PROPAGANDA

[BR SUB17] Athletico sofre nova derrota para Fluminense na grande final



Na tarde desta segunda-feira (21), o Athletico recebeu o Fluminense na Arena da Baixada pela partida de volta da grande final do Brasileirão Sub-17 de 2020. Com gols de Kayky e Matheus Martins, o Fluminense venceu por 2x1 (4x2 no agregado) e garantiu o primeiro título do Brasileirão da categoria em sua história. O gol de honra athleticano foi marcado por Renan.

 

#CATEGORIA DE BASE

Por Eduardo Werner

 

PRÉ-JOGO: Após uma semana de descanso desde a partida de ida da grande final, Athletico e Fluminense voltaram a se enfrentar na Arena da Baixada pela decisão do Brasileirão Sub-17 de 2020. Na ida, disputada no Estádio Luso Brasileiro no Rio de Janeiro, o Fluminense saiu vitorioso por 2x1 com gols de Kayky e Jaílson, enquanto Pertile diminuiu para o Furacão.  Uma vitória do Athletico por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis, enquanto um triunfo por dois ou mais gols dá o título à equipe curitibana. Já um empate ou qualquer vitória coroa a equipe do Fluminense.

Ambas as equipes chegam à final do Brasileirão Sub-17 pela primeira vez na história. O Furacão busca trazer o título para o estado do Paraná pela primeira vez, enquanto o Fluminense busca repetir o feito do rival Flamengo na edição passada e se tornar o segundo clube carioca na história a vencer o campeonato.

O EMBATE: Quem precisava do resultado era o Athletico, mas foi o Fluminense que começou pressionando no ataque desde o começo da partida. Logo aos 4’ do 1° tempo, após erro na saída de bola da defesa athleticana forçada por pressão do ataque do Fluminense, Arthur deu um belo passe em profundidade para Matheus Martins que mandou pro fundo do gol na saída do goleiro Mycael. E o segundo gol dos visitantes não demorou a sair: cinco minutos depois, em jogada que iniciou numa cobrança de lateral, Matheus Martins cruzou para a grande área e o artilheiro Kayke apareceu livre para ampliar a vantagem do Tricolor carioca.

O Fluminense teve uma grande chance de aumentar a vantagem com Arthur aos 16’ do 1° tempo, que apareceu bem dentro da área para finalizar rente à trave direita. A segunda metade da etapa inicial ficou marcada por grande pressão do Athletico em busca do gol. A primeira oportunidade foi com Renan, que cabeceou com força para BA defesa de Cayo Fellipe. Logo após, Marcos Vinicius teve a chance de marcar mas furou após cruzamento de Vinicius Kauê. O gol rubro-negro finalmente saiu aos 33’ quando, após cobrança de escanteio, Jader dominou e ajeitou para Renan finalizar e diminuir a vantagem da equipe carioca no placar. O Furacão seguiu pressionando, porém com menos intensidade, e o Fluminense foi para o intervalo vencendo por 2x1.



O segundo tempo começou muito mais morno, com o Fluminense se postando na defesa e deixando a pressão toda em cima do Athletico. A primeira finalização de perigo da etapa complementar veio somente aos 22’, usando Renan tocou de calcanhar para Juninho, que mandou uma bomba no travessão da entrada da grande área. O Fluminense teve a chance de matar a partida aos 27’ do segundo tempo numa jogada rápida de contra-ataque, porém Matheus Martins acabou desperdiçando.

O Athletico, que precisava de dois gols para levar a decisão aos pênaltis, partiu então para o desespero, tirando defensores e amontoando atacantes em campo, abusando das bolas alçadas dentro da área. Os esforços do Athletico foram em vão e, próximo ao fim da partida, uma confusão generalizada se instaurou dentro de campo com três titulares de cada time expulsos, além de reservas e membros da comissão técnica de ambas as equipes.

ATHLETICO: O Athletico precisava do resultado, e claramente sentiu os dois gols do Fluminense logo no começo da partida. A equipe melhorou na segunda metade do primeiro tempo e pressionou bastante até diminuir com Renan. Depois, porém, a criatividade ofensiva do Athletico foi quase nula, levando pouco perigo ao Fluminense.



FLUMINENSE: Os dois gols no começo da partida deram uma tranquilidade imensa ao Tricolor carioca, que passou boa parte do jogo apenas administrando a sua vantagem no placar. A equipe demonstrou grande qualidade ao pressionar o Athletico na saída de bola, rendendo investidas de grande perigo em jogadas de contra-ataque.

DESTAQUES: Os destaques do campeonato acabaram sendo também os destaques da grande final. No lado do Fluminense, Kayke e Matheus Martins, com 12 e 8 gols respectivamente, foram os artilheiros da equipe no torneio e marcaram os gols da grande final na Arena. Kayke, inclusive, foi o grande artilheiro de toda a competição. Pelo Athletico, Renan voltou de suspensão e marcou o gol da equipe na segunda partida da final, chegando a 9 gols e garantindo a vice artilharia do torneio.

PRÓXIMA PARTIDA: Após o título do Campeonato Brasileiro sub-17, os olhos do Tricolor carioca se voltam para a disputa da Copa do Brasil da categoria. A equipe visita o Atlético Mineiro em Belo Horizonte no dia 06/01 pela partida de ida das quartas de final da competição. Já o Athletico visita o Palmeiras um dia antes, também pelas quartas de final.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATHLETICO: 1. Mycael; 2. Ataíde, 3. Leonardo Dourado (17. Lucca Prior), 4. João Pedro e 6. Vinícius Kauê; 5. Juninho (20. Tallison), 8. Marcos Vinicius (16. Carlos Eduardo) e 10. Jader; 7. Emersonn (21. Leonardo Costa), 9. Renan e 11. Vitor do Carmo. Tec. Fernando Seabra.

FLUMINENSE: 1. Cayo Fellipe. 2. Lucas Justen, 3. Davi, 4. Jaílson e 6. Jefté; 5. Alex, 8. Metinho e 10. Matheus Martins (19. Thiago); 7. Kayky (17. Abner), 9. João Neto e 11. Arthur (16. Rafael). Tec. Guilherme Torres.

FICHA TÉCNICA – ATHLETICO 1X2 FLUMINENSE XXXXXXXXXXXXX

GOLS: Renan (33’ do 2° tempo) (Athletico) | Matheus Martins (4’ do 1’ tempo) e Kayky (9’ do 1° tempo) (Fluminense)

CA: Jader, Leonardo Dourado e Renan (Athletico) | Lucas Justen, Matheus Martins e Metinho (Fluminense)

CV: Ataíde, Renan e Vitor do Carmo (Athletico) | Metinho, João Neto e Alex (Fluminense)

ÁRBITRO: Leonardo Sígari Zanon.

ASSISTENTES: Joao Fabio Machado Brischiliari (1) e Wagner Junior Bonfim Ledo (2).

LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba.


APOIE O PROJETO DRAP - Queremos dar voz para o futebol marginalizado e mostrar a transformação que este esporte é capaz, em diversas atmosferas – amador, base e feminino. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse; - http://catarse.me/drap


No comments

Powered by Blogger.