PROPAGANDA

[BR SUB17] Atheltico perde para Fluminense e sai em desvantagem para o jogo da volta da final

Na tarde desta segunda-feira (14), Fluminense e Athletico entraram em campo para realizar o primeiro jogo das finais do Brasileirão sub17 de 2020, em partida realizada no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro. Os garotos do Fluminense venceram por 2 a 1 e levam a vantagem para o jogo de volta, que acontece na próxima segunda-feira (21), na Arena da Baixada, em Curitiba. 

#CATEGORIA DE BASE

Por Lúcio César 

Na tarde desta segunda-feira (14) a invencibilidade do Furacão de 11 jogos sem perder teve o fim, no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, com o duelo entre Fluminense e Athletico, que terminou em 2 a 1 para a equipe carioca. Em um jogo com um primeiro tempo pouco movimentado e sem muitas chances claras, o escrete do Fluminense conseguiu furar o bloqueio aos 45 minutos da etapa inicial. Kayke foi feliz ao acertar um chute da entrada da área e a bola bateu na trave antes de entrar na meta do goleiro rubro-negro, Mycael. O segundo tempo foi mais movimentado, pois o primeiro gol motivou a equipe carioca que iniciou a etapa final mais organizada e, por isso, buscou aumentar a vantagem na partida. Com pressão e levando perigo para o goleiro adversário, o segundo gol saiu aos 13 minutos, após cobrança de falta em que o zagueiro Joilson apenas empurrou para a meta e ampliou o placar para 2 a 0 Fluminense. 

O Furacão, mesmo sem mostrar suas melhores atuações, não se entregou. Pértile, que havia acabado de entrar, experimentou um chute de fora da área e com felicidade viu a bola morrer no fundo da rede aos 17 minutos. O gol elevou a moral do Athletico e a equipe melhorou na parte final da partida. Assim, controlou mais a bola e levou perigo ao adversário. Enquanto que o Fluminense, que constou com a vantagem, soube administrar a partida e impedir o que seria o gol de empate athleticano. A equipe, comandada por Fernando Seabra, entrou em campo com Mycael; Diego Caito, Leonardo, João Pedro e Vinicius Kauê; Juninho, Ataíde, Jader e Marcos Vinícius; Vitor do Carmo e Emerson. 

APOIE O PROJETO DRAP - Queremos dar voz para o futebol marginalizado e mostrar a transformação que este esporte é capaz, em diversas atmosferas – amador, base e feminino. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse; - http://catarse.me/drap


No comments

Powered by Blogger.