PROPAGANDA

[ESPECIAL] A transformação da Taça Paraná em mais de cinco décadas


Apesar das adversidades no futebol amador do Paraná, já se passaram mais de cinco décadas e a Taça Paraná ainda continua com seu charme e a tradição, movimentando times amadores em diversas cidades do estado. Mas o grande problema na última década foi o baixo número de times participando na competição. Se na década de 1990 teve o seu ápice, chegando a 84 equipes no certame, a última década teve apenas uma edição com mais de 10 clubes. O portal DRAP fez um levantamento sobre a competição, que chega à sua 57ª edição e tinha a previsão de início no mês de abril deste ano. Mas devido a pandemia do COVID-19, a data foi postergada e ainda segue sem previsão para ter o seu início. 

 

#FUTEBOL AMADOR

Por @rafaelbuiar

O INÍCIO - A década de 1960 foi o primeiro grande divisor de águas no futebol amador no Paraná, que além do grande número de equipes que foram extintas neste período devido as exigências propostas aos clubes, que remetiam à modernização, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) criou a Taça Paraná, visando interligar o futebol amador no estado. Antes de oficializar, em 1964, o certame estadual teve duas edições experimentais - 1960 e 1962, que culminaram com as conquistas de Real (Campo Largo) e CAMA (Telêmaco Borba). 

Os principais pontos para que essa competição fosse realizada, apontados pelo Capitão Hugo Weber, na época superintendente da FPF, foram os quatro pilares para fortalecimento do futebol amador no estado, que visavam estabelecer um calendário disciplinado às Ligas do Interior; junto a isso, a regularização da documentação dos atletas amadores para controle de transferência; promover a motivação à disputa das ligas regionais, visando o campeonato estadual; e por fim, integrar as várias regiões do estado por meio do futebol amador. Na primeira edição, em 1964, a competição teve times representando 17 cidades, como Campo Largo, Curitiba, Paranaguá, Antonina, Apucarana, Loanda, União da Vitória, Irati, Guarapuava, Dois Vizinhos, Maringá, Paranavaí, Jacarezinho, Cornélio Procópio, Santo Antonio da Platina e Londrina. Com o passar do tempo, o número de cidades foi aumentando e, consequentemente, o número de equipes também. 

Na década de 1960, a média de equipes foi de 20 participantes. Já a seguinte terminou com 42 equipes. A crescente também continuou na década de 1980, que fechou com 79 equipes. Mas na década de 1990, apesar do ano 1999 fechar com 54 equipes, os anos de 1992 (84) e 1995 (82) tiveram a maior marca de times que participaram na Taça Paraná, superando o número de 80 equipes. Na virada do milênio, o efeito crescente não aconteceu. Pelo contrário, o número foi caindo e a década 2000 fechou com 13 participantes. Na última década, ainda com queda, o número de participantes superou apenas uma vez (2012) a marca de 10 times na competição. Além disso, em 2013 e 2018 a competição teve o menor número de participantes, com quatro equipes.


Com 56 edições já realizadas, o certame teve 25 times de 17 cidades campeões. Mas apenas seis equipes tiveram a oportunidade de repetir a façanha, como Curitiba (22), Campo Largo (15), Palmeira (2), Londrina (2), Colombo (2), São Manoel do Paraná (2). Enquanto que Pitanga, União da Vitória, Medianeira, Chopinzinho, Dois Vizinhos, Flórida, Engenheiro Beltrão, Guarapuava e Loanda foram campeãs apenas uma vez. Das ligas federas atualmente, São José dos Pinhais e Araucária ainda não tiveram equipes campeãs. 

A Taça Paraná dos times de Curitiba

No cenário da cidade de Curitiba, a Taça Paraná teve 20 equipes que marcaram a sua presença na competição, mas só cinco levantaram o caneco. A última foi o alvinegro de Santa Felicidade, em 2019, com a sua terceira conquista. Já Trieste, Combate Barreirinha e Urano, tiveram a última conquista na década 2000. Diferente do Vila Fanny, que foi campeão em 1991. A equipe que mais vezes participou na competição foi o Tricolor da Colônia, com 24 presenças. Na sequência, o Combate Barreirinha (17), Iguaçu (12) e Vila Fanny (11). As demais equipes não superaram a marca de 10 participações. Somente o Trieste participou em todas as décadas a Taça Paraná.  


Campeões da última década

Nos últimos 10 anos, 46 equipes diferentes participaram da Taça Paraná, representando 15 municípios. O Internacional, de Campo Largo, esteve presente em seis edições e ganhou três (2011, 12 e 13). Na década, o Fanático, também de Campo Largo, é quem tem “100% de aproveitamento”, pois foi campeão nas três vezes em que participou (2015, 16 e 17). Nos últimos dois anos, em 2018 e 19, a taça ficou em Curitiba e foi levantada pelo Iguaçu - uma equipe da capital não era campeã da Taça Paraná desde 2009. O maior jejum da cidade de Curitiba foi de 11 anos, de 1973 até 1984.

 

Os participantes da próxima competição

Ainda sem data de início, a 57ª edição, antes da parada devido a pandemia do COVID-19, tinha a confirmação de apenas seis equipes – Aprovale (Guarapuava), Jatobá (Araucária), Ana Terra (Colombo), Atalanta (São José dos Pinhais), Operário Pilarzinho e Iguaçu (Curitiba). Internacional (Campo Largo) e Fortaleza (Curitiba) desistiram de participar desta edição. 

APOIE O PROJETO DRAP - Queremos dar voz para o futebol marginalizado e mostrar a transformação que este esporte é capaz, em diversas atmosferas – amador, base e feminino. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse; - http://catarse.me/drap


No comments

Powered by Blogger.