PROPAGANDA

[AMADOR CWB] Zé Ricardo acerta com Desportivo/HART para disputa da Série B da Suburbana


No último sábado (4) o atacante Zé Ricardo foi anunciado nas redes sociais sobre o acerto com o Desportivo/HART à disputa da Série B da Suburbana. Afastado dos gramados por quase dois anos devido a lesão, o atacante diz estar 100% recuperado, confiante e cheio de desafios para o retorno. O portal Do Rico ao Pobre bateu um papo com um dos principais atacantes do cenário do futebol amador de Curitiba da última década.

#AMADOR CURITIBA
Por @rafaelbuiar

No dia 27 de outubro de 2018, às 17h34, o atacante Zé Ricardo marcou o seu último gol na Suburbana. Naquele dia, Zé Ricardo vestiu a camisa do Bangú e viu o Rolo compressor da Campina do Siqueira decidir nas penalidades a vaga às semifinais da Série B da Suburbana diante o Grêmio Ipiranga. No tempo normal, o rubro-negro sofreu o revés pelo placar de 2 a 1, na Arena Vermelha. O gol solitário do Bangú foi de Zé Ricardo, que esteve com a camisa 18 e entrou aos 17' da etapa complementar. Já nas penalidades, a situação foi diferente, pois o atacante não converteu e viu o Bangú ser eliminado no certame pelo placar de 3 a 2, nos pênaltis. Naquela temporada de 2018, Zé Ricardo marcou três gols com a camisa do rubro-negro da Campina do Siqueira.

Desde então, o atacante passou por um momento conturbado na carreira e que todo jogador não deseja passar, a lesão no joelho. Zé Ricardo comentou sobre essa sensação de estar impedido por quase dois anos de fazer o que mais gosta, gols. "Lá se vão dois anos e eu não estava 100%. Por isso, não teve como eu fugir da operação. Foi o último gol que valeu três pontos, quase um ano e meio de recuperação. Tanto que fiquei desacreditado em médico e fisioterapeuta. Mas graças a Deus sou formado em educação física e professor na área, o que me ajudou neste processo de recuperação. Pelos médicos eu não tinha mais volta", comenta o atacante.


Após a operação, o atacante passou pelo processo de recuperação e quase queimou a largada. Por isso, inúmeras propostas chegaram até o Zé Ricardo. Mas a dívida com o Desportivo/Hart foi o que credenciou o acerto. "Eu tive algumas propostas, umas boas e outras nem tanto. Mas eu escolhi o Desportivo/Hart porque eu iria jogar a Copa Paraná pelo clube, mas o meu joelho não estava bom. Então não consegui, por isso fiquei um pouco em dívida com eles. Além disso, um desafio novo e um projeto legal e organizado, o que ficou atrativo para o acerto", acrescenta o camisa 9 do Desportivo/HART.

Com 100% recuperado, Zé Ricardo já está treinando individualmente para manter a forma física, mesmo sem a definição do calendário atual, devido a situação do COVID-19. "Estou treinando desde o dia sete de janeiro deste ano, quando eu voltei a dar aula. Com os treinamentos funcionais na areia eu participo junto com os alunos, além de treinos individuais. Neste período eu até recebi uma proposta para jogar a Taça Paraná, mas não segui por causa da pandemia. Mesmo assim, não parei. Estou preparado, para quando tiver o retorno das competições, eu estar apto para jogar", finaliza Zé Ricardo.


Com a experiência de quase 16 anos no futebol amador de Curitiba, Zé Ricardo está confiante e com a perspectiva grande para o retorno aos gramados e com a camisa do Desportivo/HART. "Eu sempre procurei me preparar bem para apresentar um bom desempenho na partida. Quando não consegui ser artilheiro eu cheguei próximo e apenas em dois clubes não tive um bom desempenho devido a lesão, Combate Barreirinha e Vila Fanny. Mas a experiência me ajuda para que eu possa apresentar o meu melhor no Desportivo, que irei batalhar pelo acesso e se tudo der certo uma participação na Taça Paraná no ano seguinte com o Desportivo", enaltece o atacante.

Em meio à esse período de lesão e que teve uma operação, Zé Ricardo passou por um momento conturbado e as pessoas próximas fizeram com que o atleta não desistisse de retornar à Suburbana. "Teve muita gente que me apoiou e eu sei quem são elas. Por isso, eu quero agradecer demais esse pessoal que torceram e estão felizes pelo meu retorno. É por essas pessoas que eu me motivo de voltar a jogar. Assumo esse compromisso por elas", finaliza Zé Ricardo.

O atacante Zé Ricardo está com 35 anos e marcou nos últimos oito anos na Suburbana 75 gols, com passagens por Caxias, Grêmio Ipiranga, Vila Fanny, Vila Sandra e Bangú. Os anos de 2016, Zé Ricardo foi o artilheiro da temporada com 26 gols somadas as competições, com a camisa do Vila Sandra.


DESPORTIVO/HART 2020
No final do mês de maio de 2020, Desportivo Paranaense e Hart selaram uma parceria na categoria adulta para a disputa da Série B da Suburbana. A parceria entre as duas equipes será o Hart com o seu staff e elenco representarem o Desportivo no certame. A comissão técnica do escrete grená da Suburbana será com o treinador Rinaldo Lisboa; auxiliar técnico Renato Lepinski; preparador físico Jorge Jr; preparador de goleiros Weverton Araújo; Supervisor Jair de Paula; Diretor de futebol, Michel Geffer; Mordomo Diego e massagista Jorge.


Além do atacante Zé Ricardo, o Desportivo/Hart já acertou com outros jogadores. Os meias Sabão (ex-Vila Sandra), Molão (ex-Nova Orleans), o zagueiro Seco (ex-Urano) e os atacantes Felipe Ranizino (ex-Colombo) e Kafú (ex-Santíssima Trindade). Da equipe do Hart ficaram o goleiro João Victor, o lateral Braya Souza, o zagueiro Zaqueu, os volantes Bruninho e Guiga, o meia Fiorense e atacante Patrick.

Mesmo diante este cenário de pandemia, em que há uma incerteza no calendário do futebol amador de Curitiba e região, a diretoria do Desportivo/HART já está se movimentando. "Formamos uma gestão que está trabalhando o planejamento independente de quando acontecerá os campeonatos. Nós sabemos da situação que está acontecendo em relação a pandemia, mas o planejamento continua para que a hora que for definido estarmos preparados", comenta o treinador Rinaldo Lisboa.

APOIE O PROJETO DRAP - Queremos dar voz para o futebol marginalizado e mostrar a transformação que este esporte é capaz, em diversas atmosferas – amador, base e feminino. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse; - http://catarse.me/drap


No comments

Powered by Blogger.