PROPAGANDA

[AMADOR PG] Com dificuldades financeiras, Metalurgente vive incertezas sobre o futuro


Após vice-campeonato da Liga de Ponta Grossa em 2018 e a eliminação nas semifinais na última temporada, o Metalurgente teve de abrir mão da disputa do certame neste ano. O técnico José Sabino observou o desmanche de um elenco já lapidado e experiente por conta das dificuldades financeiras enfrentadas pelo clube, que perdeu patrocinadores e sofre com baixo orçamento. O comandante revelou à Equipe Drap os bastidores do escrete que enfrentou gigantes e comentou sobre as perspectivas da diretoria para o futuro.

#AMADOR PG
Por Allyson Santos

Ainda como novato na Liga de Ponta Grossa, o escrete vermelho e branco esteve a um passo de fazer história em 2018. Com uma campanha consistente desde o início do certame, a equipe originada no Sindicato dos Metalúrgicos da cidade teve a oportunidade de enfrentar o América na disputa pela taça. Após a derrota no Estádio Miró de Freitas, o sonho do primeiro título teve de esperar. “Enfrentar o maior campeão da Liga naquela circunstância foi, sem dúvida, um momento muito especial para a gente”, revela o técnico José Sabino, que conquistou a Liga em duas oportunidades como jogador.

Desenhado em um 4-3-2-1, o Metalurgente tinha no setor defensivo a principal arma. Em 2019, a equipe se reforçou e surpreendeu novamente ao marcar presença nas semifinais.


O projeto ambicioso dos metalúrgicos que deu resultado em um curto espaço de tempo, caiu por terra nesta temporada. Além da crise financeira enfrentada pelo Sindicato dos Metalúrgicos, os vermelhos viram três patrocinadores abandonarem o clube. Com a falta de incentivo, veio o pedido de recesso para 2020. “Os jogadores ficaram assustados quando souberam da paralisação. Nos cinco anos que estive aqui, nos tornamos quase uma família”, lamenta Sabino, que ainda pontuou a situação do elenco. “Alguns atletas sentiram muito por não poderem atuar juntos. Éramos uma equipe que batia de frente com os maiores”, destaca.
   
Ao relembrar da campanha histórica de 2018, Sabino enaltece os jogadores e garante que eles foram os grandes responsáveis por aquele momento. “Nunca faltou entrega. Não tínhamos treinamentos regulares e geralmente fazíamos a preparação através de amistosos. Tenho certeza que todos guardam lembranças boas da comissão técnica, da diretoria e do Metalurgente”, declara o técnico, ao lembrar que muitos atletas se transferiram para outros clubes após o pedido de recesso.


Sabino também revelou que a continuidade da equipe depende de um posicionamento do Sindicato e, neste momento, não existe uma previsão para um eventual retorno em 2021. O comandante garante que não pensa em treinar outra equipe além dos metalúrgicos. Ao longo das últimas duas temporadas, o Metalurgente emplacou diversos nomes na seleção do certame e principalmente te no quadro referente às figurinhas DRAP, que é o destaque da partida escolhido equipe Drap. Entre eles os atacantes Val e Juninho, os goleiros Júlio e William, o lateral-direito Claudinei, entre outros.

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

No comments

Powered by Blogger.