PROPAGANDA

[ENTREVISTA] Novamente no alvinegro de Santa Felicidade, Pablo busca repetir os números de 2019


Depois de um 2019 em alta, em que foram anotados 18 gols somadas as duas competições em que disputou, Pablo retorna ao Iguaçu para disputar um ano de calendário cheio. Em entrevista ao DRAP, o jogador falou sobre o novo desafio, sua carreira e a forma de jogar de sua nova equipe.

#ENTREVISTA
Por @LucasRaveel

O atacante Pablo é um dos reforços do Iguaçu em 2020. No ano passado, o jogador foi artilheiro da Taça Paraná e da Suburbana com 9 gols em cada um dos campeonatos. Esta será a segunda passagem de Pablo pelo alvinegro de Santa Felicidade. A primeira foi em 2017, quando conquistou o título da Suburbana na sua primeira experiência no futebol amador. Depois, o atacante passou por Palmeira e Santa Quitéria, seu clube mais recente.

Em entrevista ao DRAP, o jogador falou dos fatores que influenciaram seu retorno: “Já passei por lá, fica mais fácil. É um time que tem calendário o ano todo, organizado dentro e fora de campo e eu tenho uma amizade com o Luizinho Netto (treinador), além de ser um clube que sempre briga por títulos”, esclarece o atacante.


Em 2019, Pablo foi artilheiro da Taça Paraná com o Palmeira, com 9 gols, e da Suburbana com o Santa Quitéria, também com 9 gols. “Ser artilheiro é um grande feito. Isso faz com que os adversários respeitem mais e nos vejam com outros olhos”, disse. “O ano foi excelente, só faltou ser campeão”, completou.

Perguntado se tem o senho de se dedicar somente ao futebol, Pablo disse que sim, mas listou algumas coisas que tornam essa possibilidade um pouco mais distante: “Eu sempre tive o sonho de ser jogador profissional, mas hoje eu tenho família, emprego, e alguns clubes não tem estrutura, e isso pesa bastante”, ressaltou.

Na Suburbana de  2019, o Iguaçu teve média de 1,5 gols por partida - a segunda menor do clube nos últimos cinco anos. Porém, Pablo elogiou o padrão de jogo de sua nova equipe: “ O Iguaçu é um time que tem uma defesa que leva poucos gols, muito cascudo e sabe jogar o amador. Mesmo que não faça muitos gols, pela sua forma de jogar, é muito difícil ser derrotado”, acrescenta o atacante.


CARREIRA - Pablo fez a maior parte da sua base no Paraná Clube, mas largou o futebol profissional por trabalhar desde muito jovem.  Segundo ele, a parte financeira fez com um emprego estável fosse a prioridade. No amador, o jogador vive em uma crescente. Ele começou sua trajetória no Iguaçu em 2017, mas ainda era inexperiente. Teve passagem no mesmo ano pelo Vila Fanny. Em 2018, participou de 13 jogos da Suburbana pelo Santa Quitéria, saindo do banco de reservas na maioria deles. O auge foi em 2019, quando chegou às semifinais da Taça Paraná com o Palmeira, de Ponta Grossa, e da Suburbana com o Santa Quitéria, marcando 18 gols no ano. Agora, de volta ao Iguaçu, Pablo tentará manter o crescimento. Em 2020, o clube disputa dois campeonatos: a Taça Paraná e a Suburbana, sem início previsto devido a pandemia do Coronavírus.

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

No comments

Powered by Blogger.