PROPAGANDA

[FEMININO BR] Pela primeira vez na história, três times paranaenses participam do Brasileirão


Com a alta na repercussão do futebol feminino e novas normas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que favorecem o desenvolvimento da modalidade, o investimento dos clubes nas mulheres está em ascensão. Pela primeira vez na história, três times paranaenses disputam a série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino, a partir do dia 15 de março. Foz Cataratas, Toledo/Coritiba e Athletico, estreante com time próprio, são os representantes do estado na competição. Confira os adversários!


#FEMININO A2
Por Gabriela Saboia Hirt
Arte: stephany Streit

A primeira fase do campeonato será disputada em grupos, com 36 clubes divididos em seis grupos de seis cada. Os times de cada grupo se enfrentam entre si em turno único. Os dois melhores colocados de cada e os quatro melhores terceiros colocados irão para as oitavas de final. Athletico e Toledo estão no grupo F, junto com Napoli (SC), Chapecoense (SC), Fluminense (RJ) e Brasil de Farroupilha (RS). Já o Foz Cataratas participa no grupo D com América (MG), SERC (MS), São Francisco (BA), Juventus (SP) e Operário (MT). As datas previstas para as oitavas, quartas, semifinais e final são, respectivamente, 03/05 e 10/05 (oitavas), 24/05 e 31/05 (quartas), 14/06 e 21/6 (semi), 28/06 e 05/07 (final). Confira como estão as equipes paranaenses em relação aos seus grupos:

 Grupo D | Arte: Stephany Streit
    *SERC e Atlético-GO não estão no infográfico por serem estreantes

FOZ CATARATAS - Depois de fazer duas associações seguidas, com os rivais Coritiba e Athletico, respectivamente, o Foz volta a jogar por sua marca. O time, quando em parceria com o Furacão em 2019, foi rebaixado da série A1 para a série A2 do Brasileirão feminino. A estruturação do time será um grande desafio depois do rebaixamento e do fim do contrato com o Athletico. Nesta temporada, o time enfrenta América Mineiro, Juventus, Operário e SERC.

De todos os advesários, o América é o destaque do grupo, poia revelou grandes talentos do futebol feminino, como Dilene e é o que apresenta a melhor estruturação na modalidade. Ano passado foi eliminado pelo Grêmio nas quartas de final e deixou o campeonato com uma boa campanha. Em seguida, o Operário é um time em crescimento, que apresenta bom potencial dentre o grupo. O Juventus não teve uma boa campanha em 2019, bem como o Foz, demonstrando uma força equivalente. Já o SERC (MS) é uma equipe estreante no campeonato e nova no cenário feminino em geral. Por fim, o Atlético-GO, teve sua equipe de futebol feminino formada em 2020.

Elenco:
Gol: Jéssica Ferreira, Sabrina Botcher, Thaynara Martins
Defesa: Verónica Riveros, Thamires Ferreira, Isabela Costa,
Bruna Amarante, Gi Santos, Shirley
Meia: Thaynara Araújo, Jayanne, Magna, Amanda Scherer, Thayla Carioca, Julinha, Rosa Miño
Ataque: Jaqueline Canário, Beatriz, Duda, Thays Ferrer, Pâmela,
Marta Cintra, Maria Vitória 
                          
   Grupo F | Arte: Stephany Streit

  *Athletico não entra no infográfico por ser estreante 

ATHLETICO - Esta é a primeira vez em que o clube terá um time próprio de futebol feminino. Em 2019, para se adequar às regras da Série A do Campeonato Brasileiro (CBF) e da CONMEBOL Libertadores, que determinam a presença de equipes femininas para os times participantes, o Athletico formou uma parceria com o Foz Cataratas. Na associação, o clube curitibano fornecia uniformes e alguns custos à equipe. Com o anúncio da equipe própria, o clube estava classificado para a Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino por estar entre os primeiros no Ranking da CBF na modalidade masculina.

Disputando a mesma chave que o Toledo/Coritiba (grupo F), o Furacão não será o único estreante do grupo. O Brasil de Farroupilha (RS) também estreará na competição depois de ser o terceiro colocado no campeonato gaúcho de 2019. Já o Napoli (SC), que jogou a Série A2 apenas em 2018, retorna ao campeonato depois de ser vice-campeão estadual. Mais experientes, os nomes mais fortes do grupo são a Chapecoense (SC), eliminada pelo Palmeiras nas quartas de final do ano passado, e o Fluminense (RJ), que deixou a competição na derrota contra o Grêmio nas oitavas de final.

Elenco:
Gol: Renata Gabriele Rodrigues
Defesa: Ale, Beatriz Teixeira, Laiana Cristina, Nayara Rodrigues, Silvana de Jesus, Dayanne Vieira, Isabela da Silva, Isabelle Monique, Julia Correia,  Letícia Cassiano, Rafaela da Silva
Meia: Marilda, Natiele Maia, Giba, Livia, Taina Eduarda, Thais Andrade
Ataque: Daiane Moretti, Milena Monteiro, Tainara Ribeiro, Tatiane Veronica

TOLEDO/CORITIBA - O Toledo estreou no campeonato Brasileiro feminino (Série A2) em 2017 e a sua última participação não foi das melhores. O time não teve nenhuma vitória, empatou uma vez e sofreu cinco derrotas no campeonato.  Neste ano, classificado por ser vice-campeão paranaense, a expectativa é da melhora de desempenho do clube. A média de idade das jogadoras é de apenas 16 anos, mas o trabalho tem sido intenso, como conta o treinador Jaime Lira. “Estamos fazendo um treinamento intenso desde a primeira semana de janeiro. A equipe é basicamente a mesma, com algumas novidades, como a Yasmin, que tem apenas 18 anos”, finaliza o treinador do Toledo/Coritiba.

Na última segunda (17), o Coritiba anunciou parceria com o clube, pois o escrete alviverde precisa de uma equipe feminina por ter ascendido à Série A. A expectativa é de que o time se fortaleça com isso, ao receber auxílio financeiro e de recursos como uniforme do Coxa.

Provável elenco:
Gol: Cláudia
Defesa: Laís, Juliana, Taynara Costa, Ganin, Gringa, Thaís, Tamara, Brenda Santos, Luiza Limberger,
Meia: Nathally, Brenda Rocha, Ketlin, Andressa Fraga, Andressa Martins,
Ataque: Maiara Fraga, Luana Beatriz, Adrieli, Graziele, Pasin, Ingrid



APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

1 comment:

Powered by Blogger.