PROPAGANDA

[SUBURBANA] Dedé decide na bola parada e Bangú vence o Vila Torres por 3 a 0


Na tarde deste sábado (26), no estádio Mário Vendramel, no Prado Velho, o Vila Torres recebeu a visita indigesta do Bangú. A equipe rubro-negra teve atuação coletiva merecedora de aplausos, mas chegou aos três gols em jogadas de bola parada, todas elas saindo dos pés do lateral Dedé. O resultado dá ao rubro-negro uma boa margem de gols para o jogo da volta das quartas de final.

#Suburbana
Por @yuricasari

PRÉ-JOGO: Após um começo de competição irregular, o Bangú voltou a jogar em alto nível e terminou a primeira fase na primeira colocação do Grupo B. Já o Vila Torres tomou o caminho contrário, tendo um bom início, mas decaindo no decorrer do campeonato. No momento, a equipe vinha de três partidas sem vitória.

O EMBATE: Como já é de conhecimento público, a equipe do Bangú costuma ter dificuldades em campos pequenos e com gramado mais danificado. A expectativa, então, era de um Vila Torres capaz de equilibrar as ações usando a força de seu mando de campo. E logo nos primeiros minutos as equipes tiveram uma boa oportunidade cada. Primeiramente foi o Vila Torres que chegou em chute de fora da área de Fernando, que passou à direita do goleiro Ricardo. Depois, Adriano recebeu na grande área por cima e cabeceou para fora. 

No meio de campo o jogo era muito pegado, dificultando especialmente para o Bangú, que tentava ir ao ataque na base dos passes curtos. Tanto que no fim da primeira etapa foi o Torres quem quase abriu o placar. Em dois lances seguidos Ricardo fez duas grandes defesas. Primeiro em chute de Guelo e na jogada seguinte defendendo cabeceio após cobrança de escanteio. Quando o primeiro tempo estava prestes a acabar, o Bangú conquistou uma falta pelo lado direito, quase na entrada da grande área. Dedé cobrou fechado com o pé esquerdo e marcou um belo gol, levando a vantagem parcial para o intervalo.


No segundo tempo, o Bangú voltou animado com o gol e dominou do início ao fim. O qualificado meio campo da equipe de Jeferson Silveira trocava passes curtos e rápidos, e nem mesmo alguns excessos dos jogadores do Torres freou o ímpeto dos visitantes. Mas apesar de conseguir trabalhar bem a bola, o Bangú criou poucas chances pelo chão, tendo que recorrer À bola parada para matar o jogo.

Aos 14 minutos, em cobrança de falta de André pelo lado direito, Paulo Sérgio cabeceou para o meio da área e Adriano empurrou para o gol livremente. Aos 22, André novamente teve uma cobrança de falta da entrada da área. O lateral cobrou com perfeição, marcando o terceiro gol rubro-negro. No minuto seguinte, o Vila Torres tentou responder na mesma moeda. Salário buscou o ângulo direito de Ricardo em cobrança de falta, mas o goleiro do BAngú praticou nova milagrosa defesa. 

Nervoso, o Vila Torres voltou a pecar na parte disciplinar, e cometeu muitas faltas duras. O Bangú seguiu jogando e criou outras chances de ampliar. Mais para o fim do jogo, a equipe da casa foi para o abafa, para ao menos tentar diminuir o prejuízo, mas o Bangú se portou bem defensivamente e não sofreu sustos, confirmando uma boa vantagem para o jogo da volta.


PRÓXIMA PARTIDA: O segundo jogo das quartas de final entre Bangú e VIla Torres acontece no próximo sábado (2 de novembro), no estádio Ricardo Halick, no Ahú. O Bangú pode perder por até dois gols de diferença. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

VILA TORRES: 12. Reis, 2. Erick (17. Gabriel), 3. Edson, 4. Allan (Negãozinho) e 6. Mateus; 5. Eriqson, 7. Fernando (21. Salário), 8. Guelo e 10. Julianinho (19. Marcelo); 9. Dinda e 11. Cicinho. T: Edevaldo da Silva.

BANGÚ: 1. Ricardo, 2. Rodriguinho, 3. Paulo Sergio, 4. Merci e 6. Dedé; 5. Diego, 7. Valdir (13. Bruno), 8. Hantson (14. Betinho) e 10. Joãozinho (18. Marcos Paulo); 9. Adriano (16. Werick) e 11. Coutinho (17. Castelli). T: Jeferson Silveira.

FICHA TÉCNICA – VILA TORRES 0x3 BANGÚ XXXXXXXXXX

GOLS: André, aos 46’ do 1º tempo e aos 22’ do 2º tempo; Adriano, aos 14’ do 2º tempo.
CA:  Eriqson (Torres); Castelli e Valdir (Bangú)
ÁRBITRO: Cristian Eduardo Gorski da Luz.
ASSISTENTES: Heitor Alex Eurich e Alexsandro Euzébio da Silva.

LOCAL: Estádio Mário Vendramel., em Curitiba.

PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.