PROPAGANDA

[SÉRIE B] Operário tropeça contra o Brasil de Pelotas e perde a segunda partida em casa


Operário Ferroviário e Brasil de Pelotas se enfrentaram neste sábado (5), no Estádio Germano Krüger, em duelo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2019. De virada, a equipe do Brasil de Pelotas vence o Operário por 2 a 1 e encerra a série de vitórias da equipe do Fantasma em seus domínios. Com o resultado, o Operário fica em nono lugar no certame, com 36 pontos. O Xavante, sobe para o décimo segundo lugar na tábua de classificação, com 33 pontos.


#SÉRIEB
Por João Paulo Pacheco

PRÉ-JOGO: Após a derrota na última rodada contra o Sport, a equipe comandada pelo técnico Gerson Gusmão foi a campo em busca de manter o bom aproveitamento dentro de casa e voltar a pontuar para chegar nos primeiros colocados do certame. Em momento oposto, o Brasil de Pelotas que não vence há mais de um mês, foi a Ponta Grossa visando a reabilitação no certame. O técnico do Fantasma contou com o retorno do volante Índio, além de relacionar pela primeira vez o lateral recém-chegado, John Lennon. Já pelo lado do Brasil de Pelotas, o técnico Bolívar, conta com a volta de Leandro Leite, após cumprir suspensão no lugar de Eduardo Person, suspenso para esta rodada.

O EMBATE: Operário e Brasil de Pelotas entraram em campo em busca do ataque logo no início de jogo. A equipe gaúcha aos 3’, pelo lado direito, puxou o ataque e sofreu falta, Jardel e Leandro Leite levaram cartão amarelo. Aos 7’, após roubada de bola, o camisa 7 Felipe Augusto, recebeu livre na esquerda e disparou de perna canhota, passando ao lado do gol adversário. Allan Vieira pelo lado esquerdo passa pelo zagueiro adversário, cruza rasteiro na pequena área e de carrinho Lucas Batatinha toca na bola, obrigando ao goleiro Carlos Eduardo a fazer difícil defesa, aos 15’. Em jogada trabalhada pelo centro do gramado, Lucas Batatinha recebe na entrada da área, faz o disparo e a bola vai para linha de fundo, aos 19’. No lance seguinte, Rodrigo Viana trabalha pela primeira vez no jogo, após chute de longa distância do camisa 10, Diogo Oliveira.


Marcelo encontra Cleyton na intermediária e toca na esquerda para Felipe Augusto, livre, que aos 27’ chuta para fora, desperdiçando sua segunda oportunidade na partida. Em seguida, de longa distância, o próprio camisa 7 arrisca mais uma vez e a bola passa pela direita do gol de Carlos Eduardo. Em jogada pelo lado esquerdo do gramado, Lucas Batatinha recebe, corta para perna direita, finta o zagueiro adversário e chuta rasteiro no canto do goleiro, abrindo o placar no Germano Krüger, aos 30’. Em seguida, o técnico Bolívar, faz a primeira substituição na partida, entra Washigton na vaga do lateral Pará, que sentiu lesão na coxa.

Após ao gol, a equipe de Vila Oficinais manteve a intensidade ofensiva em tentativas de cruzamento com ambos os laterais, pelo lado direito com Maílton e esquerdo com Allan Vieira. O Xavante sem opções no ataque não consegue manter a bola no chão, sem eficiência na troca de passes no meio de campo. O primeiro tempo de partida termina com 62% de posse de bola para a equipe mandante. 


Na volta para a segunda etapa, Bolívar faz a segunda alteração na equipe rubro-negra. Sai o camisa 7, Rodrigo Alves, para entrada do atacante, camisa 15, Maicon Assis. Logo no primeiro minuto, o próprio camisa 15 recebe bola no alto e cabeceia firme no canto do goleiro Rodrigo Viana, a bola passa pela direita. Em contra-ataque puxado pelo lado direito do gramado, Felipe Augusto cruza de perna canhota, a bola encontra Lucas Batatinha que cabeceia para fora, aos 9’.

Os vinte primeiros minutos da etapa final de partida, foram de estudo de ambas as equipes, os comandados do técnico Bolívar, subiram a marcação em busca de pressionar a saída de bola dos zagueiros do Fantasma. Em lance de ataque da equipe Xavante, a bola fica em disputa, o zagueiro Lazáro tenta cortar e acerta o atacante adversário, o árbitro marca a falta e o camisa 3 leva cartão. Na cobrança da falta, aos 21’, o zagueiro Leandro Camilo, livre de marcação, acerta a bola e marca o gol de empate.


Após ao gol, Gerson Gusmão faz a primeira alteração na equipe. O atacante Willian, com a 23, entra no lugar do volante Jardel, em busca de maior efetividade ofensiva. Allan Vieira, na sequência, segue lesão na coxa é substituído, dando lugar ao camisa 16, Julinho. Em busca do desempate, após cruzamento na área, aos 28’, o goleiro Carlos Eduardo acerta um soco na bola e afasta o perigo. Após sentir lesão, o atacante Guilherme Queiroz dá lugar ao camisa 20, Pereira.

Chegando nos minutos finais de jogo sem criar chances claras de gol, Gerson faz a última substituição na equipe de Vila Oficinas, Lucas Batatinha sai, dando lugar ao camisa 19, Felipe Alves. Aos 37’, o próprio camisa 19 chega até a linha de fundo, faz o cruzamento e a zaga do Xavante afasta para escanteio. Próximo aos 45’, a equipe visitante se fecha na defesa na tentativa de evitar o gol de desempate do Operário. Sem criação no meio, a insistência do alvi-negro ponta-grossense continuava nos cruzamentos rasteiros.


No último lance da partida, após cobrança de falta, o goleiro Rodrigo Viana espalma, a zaga do Operário não consegue afastar e Leandro Camilo, novamente, faz o gol de desempate, marcando o segundo gol dele no certame.

PRÓXIMAS PARTIDAS: O Operário volta a campo na próxima terça-feira (8), às 19h15, contra o Paraná Clube, no Estádio Germano Krüger. A equipe do Brasil de Pelotas, irá até Santa Catarina, para enfrentar o Criciúma, também na terça-feira (8), às 20h30, no Estádio Heriberto Hulse.

 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OPERÁRIO: 1-Rodrigo Viana, 2-Mailton, 3-Lazáro, 4-Rodrigo, 6-Allan Vieira (16-Julinho), 5- Jardel (23-Willian), 7-Felipe Augusto, 8-Índio, 9-Lucas Batatinha (19-Felipe Alves), 10-Marcelo, 11-Cleyton.  Técnico: Gerson Gusmão.

BRASIL DE PELOTAS: 1-Carlos Eduardo, 2-Ricardo Luz, 3-Leandro Camilo, 4-Bruno Aguiar, 6-Pará (14-Washigton), 8-Carlos Jatobá, 8-Leandro Leite, 7-Rodrigo Alves (15-Maicon Assis), 9-Guilherme Queiroz (20-Pereira), 10-Diogo Oliveira, 11-Murilo Rangel Técnico: Bolívar

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO 1 X 2 Brasil de Pelotas XXXXXXX

GOLS: Lucas Batatinha (Operário); Leandro Camilo (2x) (Brasil de Pelotas)
CA: Jardel, Lazáro; Leandro Leite, Guilherme Queiroz, Maicon Assis
CV: -
ÁRBITRO: Diego da Costa Cidral
ASSISTENTES: Helton Nunes (1); Thiaggo Americano Labes (2)
LOCAL: Estádio Germano Krüger, Ponta Grossa (PR).
PÚBLICO / RENDA: 4.311 / R$ 49.795,000 

PROJETO DRAP
 - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.