PROPAGANDA

[COPA DO BRASIL] Athletico vence o Internacional em Porto Alegre e conquista o título


O Athletico Paranaense conquistou o título da Copa do Brasil de forma inédita na noite desta quarta-feira (18). Após o resultado positivo sobre o Internacional no primeiro confronto, o rubro-negro venceu por 2 a 1 no Estádio Beira-Rio. Léo Cittadini e Rony anotaram os tentos do Furacão. Nico López marcou para os colorados.

#FinalDaCopaDoBrasil
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Com a vitória por 1 a 0 no primeiro embate da final, o Athletico entrou em campo com a missão de segurar o ímpeto do Inter para conquistar a glória máxima do certame. Qualquer empate daria o título ao Furacão. Em caso de derrota por um gol de diferença, teríamos pênaltis. O técnico Tiago Nunes manteve a mesma equipe titular que venceu em Curitiba. Do outro lado, Odair Hellmann esperava quebrar um tabu de 27 anos do clube. O último título nacional do colorado foi em 1992, quando o escrete porto-alegrense levantou a Copa do Brasil. A equipe da casa também manteve o escrete inicial do primeiro jogo. O único desfalque foi D’Alessandro, lesionado.

O EMBATE: A primeira chance clara de gol na decisão foi do escrete mandante. Aos 2’ jogados, o Paolo Guerrero ajeitou de cabeça para Nico López. O camisa 7 saiu na cara do gol. O arqueiro Santos fez boa defesa e mandou para escanteio. Os minutos seguintes foram de muita intensidade. O Inter controlava as ações da partida por meio da posse de bola, mas esbarrava na forte marcação Athleticana.

O rubro-negro cometia muitas faltas e encontrava dificuldades para propor o jogo no meio-campo. Em mais uma boa chance do colorado, Patrick cabeceou para fora após cruzamento da direita. Em resposta, Rony acionou Marco Rúben pela esquerda. O camisa 9 do Furacão levou para o fundo e ajeitou para Léo Cittadini abrir o placar em chute colocado.

A equipe do Internacional não sentiu o tento sofrido e continuou pressionando. Após bate e rebate na grande área, Nico López empurrou para as redes aos 31’ decorridos. Apostando na velocidade dos atacantes, o Athletico permaneceu fechado até o fim da primeira etapa. Nos minutos finais, Patrick cruzou pela esquerda e mandou a bola rente ao travessão adversário.



A tônica do jogo permaneceu a mesma no começo da segunda etapa. Aos 10’, Rafael Sóbis cruzou na medida pra Victor Cuesta. O zagueiro trombou com Guerrero e desviou pela linha de fundo. Com o placar favorável no agregado, o Athletico continuava marcando forte, dificultando os avanços do Inter. O escrete colorado apostava na bola aérea para tentar reverter o resultado.

Os minutos finais foram de muita emoção. O Internacional se lançou ao ataque de qualquer maneira, mas parou em Santos e na ótima atuação da zaga rubro-negra. No apagar das luzes, Rony empurrou para as redes após linda jogada de Cirino e decretou a vitória do Athletico. 



PRÓXIMA PARTIDA: O Internacional recebe a Chapecoense no próximo domingo (22). A partida começa às 11h, no Beira-Rio. A equipe do Athletico enfrenta o Vasco em São Januário, também no domingo, às 16h. As duas partidas são válidas pelo Brasileirão. O Athletico disputará a Supercopa do Brasil contra o vencedor do Campeonato Brasileiro no início de 2020 e está garantido na próxima edição da Libertadores da América.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Internacional: 12. Marcelo Lomba; 2. Bruno (33. Nonato), 15. Victor Cuesta, 4. Rodrigo Moledo e 6. Uendel; 19. Rodrigo Lindoso, 8. Edenilson e 88. Patrick (23. Rafael Sóbis); 11. Wellington Silva (77. Guilherme Parede); 7. Nico López e 9. Paolo Guerrero. Tec. Odair Hellmann.

Athletico: 1. Santos; 13. Khellven (23. Madson), 14. Robson Bambu, 4. Léo Pereira e 6. Márcio Azevedo; 5. Wellington, 39. Bruno Guimarães, 18. Léo Cittadini (3. Lucho González), 11. Nikão e 7. Rony; 9. Marco Rúben (10. Marcelo Cirino). Tec. Tiago Nunes

FICHA TÉCNICA – INTERNACIONAL 1 X 2 ATHLETICO XXXXXX

GOLS: Léo Cittadini aos 23’ do 1ºT e Rony aos 51’ do 2ºT (Athletico) Nico López aos 31’ do 1ºT (Internacional)
CA: Wellington, Marco Rúben (Athletico) Nico López, Bruno e Rodrigo Moledo (Internacional).
ÁRBITRO: Wilson Pereira Sampaio.
ASSISTENTES: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha.
LOCAL: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.