PROPAGANDA

Athletico vence Boca Juniors com três gols de Marco Ruben e fecha o turno na liderança do grupo


Na noite desta terça-feira (2), Athletico e Boca Jrs jogaram na Arena da Baixada, em Curitiba, para o duelo da terceira rodada da fase de grupos da Libertadores de 2019. Em jogo cheio de tensões, brilhou a estrela do camisa 9 do escrete Athletico. Marco Ruben marcou ainda no primeiro tempo e mais dois na etapa final. Triunfo de 3 a 0 que coloca o Furacão na liderança do grupo G.


#LIBERTADORES 2019
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A equipe do Athletico chegou para este confronto motivada, já que na rodada anterior da Libertadores venceu o Jorge Wilsterman pelo placar de 4 a 0 na Arena da Baixada. O treinador Tiago Nunes esteve com dúvida antes do jogo em relação ao setor de meio-campo rubro-negro. Lucho Gonzales entrou no lugar de Tómas Andrade. Ou seja, o primeiro embate do argentino no escrete no Athletico e que destacou a importância do embate para o time paranaense. Do outro lado, a equipe do Boca Jrs, que também chegou com vitória na Arena da Baixada, pois venceu o time do Tolima pelo placar de 3 a 0, no La bombonera. Além do triunfo na Libertadores, o time do Boca Jrs venceu na última sexta-feira pelo argentino o Banfield e terminará em terceiro lugar na tábua de classificação. Posição que já garante a equipe argentina na próxima edição do torneio intercontinental - Libertadores de 2020.

O EMBATE: A equipe do Athletico foi quem deu a saída de bola no confronto. Mas em menos de um minuto de jogo, a equipe argentina quase surpreendeu o time paranaense, com o erro de passe do arqueiro rubro-negro, Santos. A bola acabou nos pés de Carlitos Tévez, que desceu na entrada da área e arrematou. O chute foi mascado e o goleiro do Athletico defendeu, tranquilizando o Furacão ainda no primeiro lance de ataque do jogo. Mesmo assim, a equipe argentina, mais ligada no meio de campo, conseguiu roubar a bola novamente. Ação que virou rotina nos primeiros minutos, já que o time argentino aplicou uma forte marcação na saída de bola do rubro-negra. Não deu outra, a equipe do Boca teve mais volume de jogo e passou a pressionar com frequência o escrete rubro-negro, que esteve tenso nos primeiros 12’ de jogo e proporcionou diversos erros de passes no sistema defensivo.

Com o passar do tempo, o jogo foi mudando e aos 14’, a equipe do Athletico chegou pela primeira vez a meta do arqueiro Andrada. Lodi avançou depois de receber no meio de campo e na zona da intermediária cruzou para Nikão, mas o camisa 11 do Athletico não chegou a tempo na bola, que foi pela linha de fundo. Porém, o lance motivou ainda mais o time da casa, já que na sequência teve duas oportunidades. A primeira foi novamente com Lodi, que foi travado pelo sistema defensivo do Boca Jrs. No lance seguinte, a oportunidade que quase deu em gol foi em lance de parada, que teve desvio e surpreendeu o arqueiro argentino. Mas, o lance mais perigoso da partida até aquele momento aconteceu aos 18’. Tevés iniciou a jogada e terminou com o cruzamento para Benedetto, sozinho, que cabeceou para fora.

Após o ataque argentino, o time rubro-negro chegou novamente a assustar o goleiro Andrada e em lance que originou em cobrança de falta. Bruno Guimarães cruzou e Thiago Heleno deu a casquinha, mas ninguém completou a jogada e a bola passou na frente do gol. Passado o susto, aos 29’, o time do Boca Jrs respondeu em jogada de contra-ataque. Reynoso teve duas oportunidades, mas Santos se saiu melhor. No minuto seguinte, Rony deu o contragolpe, pegou o time argentino aberto e desprevenido. O camisa sete do Athletico arrematou na entrada da área e quase surpreendeu o goleiro do Boca, que defendeu jogando a bola para escanteio.

Mas na segunda oportunidade, o camisa 7 do Athletico se saiu melhor e o gol rubro-negro aconteceu aos 35’. A jogada iniciou com Rony, que aproveitou o erro na saída de bola pelo lado esquerdo do boca. O camisa 7 do Athletico desceu em profundidade e cruzou. Lucho tentou arrematar e acabou chutando mascado, mas Marco Ruben, em posição legal, não desperdiçou e empurrou a bola no fundo gol. Sem chance para Andrada. Nos minutos finais, o clima esquentou e as entradas foram mais duras. Ações que proporcionaram vários empurra/empurra entre os jogadores das duas equipes. Devido a isso, o árbitro chileno aplicou dois cartões amarelos, um para cada lado, e o clima acalmou até o apito final da etapa inicial.


No retorno para a segunda etapa, ambas as equipes entraram em campo com os mesmos jogadores que terminaram a etapa inicial. Ou seja, o jogo iniciou movimentado e aberto. Em menos de cinco minutos, a equipe do Athletico chegou com Lodi, que arrematou de longa distância. Já no lado do Boca, o camisa 9 argentino recebeu dentro da área e quase surpreendeu o arqueiro Santos ao tentar deslocar. O formato de jogo permaneceu até os 15’, com ambas as equipes atacando e em jogadas de velocidades.

Dentre os lances de ataques, o rubro-negro quase ampliou com Rony, que na velocidade quase ganhou da dupla de zaga, pois Marcone atrapalhou o atacante com falta. Mesmo assim, Rony persistiu e deitado chutou. Por pouco não fez o segundo gol rubro-negro. Mas aos 23’, em roubada de bola de Lucho no meio de campo diante o Carlitos Tevez, Bruno Guimarães recebeu, levou até a linha de fundo e cruzou para Marco Ruben, que se esticou todo para ampliar o placar em 2 a 0 furacão.

Depois do segundo gol, o embate esfriou e pouco as equipes chegaram. Devido a isso, ambos os treinadores realizaram alterações. Nos minutos finais, o Athletico passou a chegar com mais frequência e aos 35’ ampliou o placar para 3 a 0. Desta vez, em jogada de escanteio, a bola bateu na trave depois da casquinha e sobrou para o camisa 9 do Athletico, Marco Ruben, que só empurrou para o gol. Depois do terceiro gol, a equipe do Boca pouco reagiu, enquanto que o Athletico só administrou o resultado até o apito final do embate.

PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Athletico irá desafiar na próxima terça-feira (9), na Arena da Baixada, o escrete do Tolima. Enquanto que o Boca Juniors irá enfrentar o Jorge Wilsterman na Argentina, na próxima quinta-feira (11).

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATHLETICO: 1 Santos; 2 Jonathan, 4 Thiago Heleno, 22 Léo Pereira e 12 Renan Lodi; 15 Camacho (18 Cittadini), 11 Nikão, 3 Lucho (5 Welington) e 16 Bruno Guimarães (10 Marcelo Cirino); 7 Rony e 9 Marco Ruben. Tec. Tiago Nunes

BOCA JUNIORS: 1 Andrada; 4 Buffarini, 20 Lopes, 24 Izquierdoz e Mas Sgros; 23 Marcone, 15 Nandez, 22 Villa (7 Pavon), 10 Tévez (19 Mauro Zaraté) e 30 Reynoso; 9 Benedetto. Tec. Gustavo Alfaro

FICHA TÉCNICA – ATHLETICO X BOCA JRs. XXXXXXXXXXXX

GOLS: Marco Ruben aos 35’ do 1º tempo e aos 25’ e 36’ do 2º tempo (Athletico)
CA: Tevéz, Marcone, Nandes (Boca Jrs.) | Marco Rubén (Athletico)
ÁRBITRO: Roberto Tobar (Chile)
ASSISTENTES: Christian Schiemann e Raul Orellana (Chile)
LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.