PROPAGANDA

Em último amistoso da pré-temporada Operário vence o Maringá


Operário Ferroviário e Maringá FC se enfrentaram na tarde deste sábado (12) em partida amistosa. O confronto foi realizado no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, e terminou com o placar de 2 a 0 para o Fantasma. As duas equipes se preparam para a disputa do Campeonato Paranaense, que começa no próximo fim de semana


#AMISTOSO
Por João Guilherme Castro

Pré-Jogo: Depois do empate no Willie Davids no fim de dezembro, Operário Ferroviário e Maringá Futebol Clube se enfrentaram na tarde de sábado, 12, para o último compromisso antes do início do Campeonato Paranaense. Na semana anterior o Fantasma já havia realizado outro jogo-treino contra a equipe do FC Cascavel. O jogo terminou em 0 a 0. O que não era surpresa para ninguém foi o desfalque do atacante Cleyton que passou por cirurgia no joelho na tarde de sexta-feira, 11. O jogo marcou também a volta do técnico Antônio Picolli (Maringá) ao Germano Krüger. Picolli passou pelo Operário na temporada de 2016, ano em que o time foi rebaixado para a divisão de acesso do paranaense.

O EMBATE: Com um time bem entrosado, o Operário entrou em campo com os jogadores com suas posições já quase que definidas para o início do campeonato paranaense. Nos primeiros minutos o Fantasma conseguiu chegar com mais facilidade à meta da equipe do Maringá. O escrete visitante se mostrou um time com um preparo físico mais prejudicado, o que facilitou o jogo para o Operário. Com poucas faltas no jogo a equipe dona da casa conseguia chegar ao campo de ataque quase sempre pelo lateral-direito Danilo Báia, que conseguia condição de chegar e fazer chover dentro da área do Maringá. Porém, foi pela ponta-esquerda que o Operário inaugurou o marcador. Aos 26’ do primeiro tempo, o zagueiro Alisson lançou Lucas Batatinha que fez boa jogada pela ponta e cruzou na área. Chicão cabeceou na primeira, e Bruno Batata concluiu, também de cabeça, para o fundo da rede do goleiro Victor. O jogo também foi marcado por confusões. Antes do primeiro gol houve um desentendimento na linha lateral, após a marcação de uma falta, entre o volante Índio do Fantasma e o meia Zé Mário do Maringá. A partida reiniciou sem cartões amarelos até então.

A equipe do Maringá conseguiu chegar com perigo à meta alvinegra poucas vezes. Logo após o gol do Fantasma, a equipe visitante chegou pela ponta-direita do ataque mas parou nas mãos do goleiro Simão que, na reposição de bola, lançou Lucas Batatinha na ponta-esquerda, dando boa condição de jogo ao atacante. Batatinha não conseguiu dominar e a bola saiu em tiro de meta. A melhor chance do time visitante foi aos 20’ quando Orobó meteu a bola na trave do Operário.


No segundo tempo os dois técnicos experimentaram os suplentes. Picolli colocou o Maringá com Duda no lugar de Álef. Gersinho manteve o time para o reinício. Logo aos 14’ o comandante do Operário acionou Schumacher, Robinho e Léo. As duas equipes voltaram bem para a segunda metade. O Maringá foi o primeiro a chegar com perigo. Após escanteio cobrado por Romeu, a bola passa rente ao gol mas ninguém desvia. A equipe visitante quase empata com um gol olímpico. Aos 20’ Lucas Batatinha fez sua última participação em campo quando recebeu a bola na frente e arrematou n travessão do goleiro Victor.

Sem mais grandes chances das duas equipes o jogo permaneceu morno apenas com as alterações dos dois lados. Picolli colocou Welton Paraguá e Geovane no lugar de Zé Mário e Everton respectivamente. Gersinho optou por mudar quase o time completo para testar os jogadores. Mais confusão no jogo. Próximo do fim da partida, após boa chance de Léo, o lateral e o goleiro Victor se desentenderam, o que resultou em cartão amarelo para o guarda-redes. O time do maringá conseguia chegar bastante pelo meio, mas sem perigo. O técnico Gérson Gusmão, em entrevista coletiva, criticou a atuação dos volantes do Fantasma na partida. Em sua observação é algo que o alvinegro ainda precisa melhorar para o início da temporada. Nos acréscimos, a última chance do jogo. Após desarme de Robinho no meio de campo, a bola fica com Serginho Paulista que de primeira lança Pedrinho na ponta-direita. O jogador cruza a bola que chega redondinha para Dione, que domina e bate com força para estufar a rede adversária. Operário 2 a 0.


PRÓXIMO JOGO: Pela primeira rodada do Campeonato Paranaense o Operário viaja a Curitiba para enfrentar o Paraná Clube na Vila Capanema. O jogo acontece no domingo, 20, às 17 h. Também no domingo pela primeira rodada do estadual a equipe do Maringá recebe em casa o escrete do Rio Branco de Paranaguá. A equipe parnanguara que derrotou o Coritiba em jogo-treino pelo placar de 2 a 0 no sábado, 12.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Operário: 1 – Simão; 2 – Danilo Báia (26 – Léo); 3 – Alisson (14 – Rodrigo); 4 – Sosa; 5 – Chicão (15 – Serginho Paulista); 6 – Peixoto (16 – Allan Vieira); 7 – Lucas Batatinha (28 – Dione); 8 – Índio (27 – Jardel); 9 – Bruno Batata (13 – Schumacher); 11 – Jean Carlo (25 – Pedrinho); 19 – Xuxa (10 – Robinho). Téc: Gérson Gusmão.

Maringá: 1 – Victor; 2 – Alef (27 – Duda); 3 – Alex Fraga; 4 – Marcelo Xavier; 6 – Junior Prego; 23 – Romeu; 7 – Renan Paulino; 10 – Zé Mário (Welton Paraguá); 11 – Dan Dan; 8 – Everton (16 – Giovane); 9 – Tiago Orobó. Téc: Antonio Picolli.

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO 2 X 0 MARINGÁ FC

Gols: Bruno Batata e Dione
Árbitro: Gustavo Baggio Ratti
Assitentes: Amazonas Mendes Filho (1) e Claylson Maurício Costa (2)
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.
drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.