PROPAGANDA

[SUB 19] Atlético para na forte marcação do Criciúma, fica no 0 a 0 e está fora da decisão da Copa Sul


Na tarde desta terça (13) o Atlético encarou o Criciúma no EcoEstádio. Como perdeu em Santa Catarina, só a vitória interessava o Furacão. Mas o Tigre foi impecável na marcação, não cedendo espaços ao time da Baixada, que, mesmo tendo controle do jogo, não teve muitas oportunidades e acabou sendo eliminado, vendo o escrete carvoeiro avançar para pegar o Grêmio na decisão 

#COPA SUL
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO: Atlético e Criciúma voltaram a se enfrentar uma semana depois de se encararem em Santa Catarina. Na ida, o Tigre venceu por 1 a 0 com gol de Christian. Após a derrota, o Furacão voltou a campo  na tarde do último sábado (10) contra o Maringá, no norte do estado, onde, com um time praticamente reserva, venceu por 3 a 1. Com o time quase completo, não contando apenas com Lucas Halter e Christian, o Rubro Negro precisava vencer por dois gols de diferença para avançar sem pênaltis para encarar o Grêmio na grande decisão. 

O EMBATE – O Criciúma começou o jogo buscando tentar fechar os espaços atleticanos, mas o time da casa conseguiu chegar e ter suas chances. Aos sete Jaderson foi até a linha de fundo e tocou para Matheus Rampon, que chutou para boa defesa de Wagner. Aos 14' Luca Caio tabelou com Vitinho, na hora de fazer o atacante furou, a bola sobrou para Demethryus, que chutou cruzado e Luca empurrou para as redes, mas o lateral estava em posição de impedimento e o gol foi anulado. Aos 22' Jaderson fez outra jogada pela esquerda e cruzou para Bruno Leite, que cabeceou para fora.

O Criciúma fechava bem e teve suas chances no final da etapa inicial. Aos 40' Christian ganhou no alto após cobrança de escanteio e a bola sobrou para Pablo, que não fez o gol porque foi travado por Luca Caio e Bruno Leite. Dois minutos depois Julimar tabelou com Igor e finalizou de fora da hora, obrigando Bento a fazer importante defesa.


O Atlético voltou para o segundo tempo mudando sua tática, colocando Vinicius Mingotti e Welinton Santos na frente para dar mais agilidade ao ataque. As mudanças quase funcionaram aos sete, quando Welinton recebeu bola de Rampon e cruzou na cabeça de Vinicius, que, de cabeça, tirou do goleiro e também do gol. O Furacão ficava mais com a bola e pressionava. Aos 24' Gabriel Fornari subiu no segundo pau após cobrança de escanteio e cabeceou para fora, perdendo uma grande chance.

A bola parada era a arma atleticana nos minutos finais. Aos 38' Demethryus cobrou falta na cabeça de Jaderson, que cabeceou para fora. Dois minutos depois a bola foi para Gabriel Fornari, que testou para o meio e Welligton Rocha cabeceou por cima do gol. Só que o tempo e o nervosismo viraram adversários rubro negros, que não conseguiu aproveitar a maior posse de bola para fazer o gol e levar a decisão para os pênaltis. 

PRÓXIMAS PARTIDAS: Eliminado, o Atlético agora se concentra no Paranaense, onde vai encarar o Londrina na semifinal, com a tabela ainda indefinida. Já o Tigre vai encarar o Grêmio na decisão da Copa Sul.


ATLÉTICO: O Furacão precisava da vitória e para isto precisava passar por uma muralha que estava a frente de sua área. Com poucos recursos, a tática do Atlético era explorar Jaderson e Vitinho nas pontas, abusando das bolas lançadas. Na segunda etapa, para dar mair qualidade nos recursos que tinha, Marcão colocou Vinicius Mingotti e Welinton Santos, abrindo mão dos três zagueiros e colocando Matheus Rampon na meia cancha, para reforçar os lançamentos. Porém os espaços continuaram fechados e a arma atleticana passou a ser a bola parada, que não foi o suficiente para a classificação. 


FIQUE DE OLHO – Jaderson: Com o espaço fechado, o Atlético teve que explorar muito as pontas. Nela, especialmente na esquerda, está um dos principais pilares de Marcão. Jaderson tem grande poder de explosão e força, conseguindo ganhar várias jogadas na velocidade. Além disto, o camisa 11 atua em diferentes funções do setor, podendo jogar recuado na lateral. 


 CRICIÚMA: O Tigre veio para a capital paranaense com a postura de não sofrer gol. Com linhas de marcação muito forte na defesa (uma de quatro e outra de cinco) o escrete carvoeiro segurou o Furacão, que não conseguia descer e criar oportunidades, principalmente no primeiro tempo. Na parte ofensiva, a chave era ter calma e tentar trabalhar a bola o maior tempo possível. Na segunda etapa Marcão tentou até passar pela defesa, jogando pelas costas, mas a marcação subiu, fechando os espaços no meio, mantendo a forte defesa. Além disto, os garotos do Criciúma evitaram bolas paradas perto da área, mantendo a classificação.


FIQUE DE OLHO – Julimar Com apenas 17 anos, o camisa 11 do Criciúma é um dos pilares do time. Com uma grande movimentação e qualidade de bola, mesmo estando abaixo da sua categoria, o atacante já chama atenção e é uma das grandes apostas para o futuro do Tigre. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1- Bento; 3- Welligton Rocha, 4- Gabriel Fornari e 5- Estefano (17- Welinton Santos); 2- Luca Caio (13- Djalma), 6- Victor Altair,,10 - Demethryus e 11- Jaderson; 7- Vitinho (16- Vinicius Mingotti), 9- Bruno Leite (18- Paulo Bessani) e  8- Matheus Rampon. Técnico: Marcão.  

CRICIÚMA:  12- Wagner; 2- Claudinho, 3- Christian, 4- Pedroso e 6- Enzo; 5- Pablo, 8- Christofer (15- Zé Maurício) e 10- Gustavinho (18- Edno); 7- Natan, 9- Igor (19- João Victor) e 11- Julimar (17- Gabriel Tenda).  Técnico: Harrison Cleiton Feltrim.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO 0 X 0 CRICIÚMA XXXXXXXXXXXX
ARBITRAGEM: Luiz Alexandre Fernandes. 
ASSISTENTES: Weber Felipe Silva (1) e Alessandro Antonio Gonçalves (2).
LOCAL: EcoEstádio Janguito Malucelli, em Curitiba.drap
Tecnologia do Blogger.