PROPAGANDA

Pequi, o destaque da partida entre Capão Raso e Santa Quitéria


Em uma tarde chuvosa, Pequi foi autor do primeiro gol e da assistência para o segundo do Quitéria, sendo o principal jogador da goleada sobre o Capão Raso no último sábado (3), que garantiu a classificação do time auriverde para as semifinais da competição.

#FIGURINHA
Por Evandro Tosin


Pequi é o fruto do pequizeiro, natural do cerrado brasileiro. Muito utilizado na culinária da região Nordeste, Centro Oeste e norte de Minas Gerais. Pequi, para os indígenas quer dizer: “casca espinhenta”. Justamente porque debaixo da polpa da fruta existem minúsculos espinhos. Mas aqui, estamos falando de outro Pequi. Esse é o apelido de Everson José Vaz, atacante do Santa-Quitéria, camisa número 11, atleta que foi decisivo na partida de volta das quartas-de-final da Suburbana.

Passados apenas três minutos do embate, Pequi recebeu pela esquerda e ficou na cara do gol, e tocou sutilmente na saída de Raphael. O defensor Jean do tricolor ainda evitou que a pelota entrasse m primeiro momento, mas a bola sobrou e Pequi foi esperto e mandou para o fundo das redes.

A vantagem já era dos visitantes devido à vitória por 1 a 0 no jogo de ida. Melhor ainda, quando aos 22, Pequi cruzou rasteiro para Natan balançar o capim no fundo do gol. O que deixou o Capão Raso em situação desfavorável, precisando virar o placar para levar a decisão aos pênaltis. Para piorar o cenário, Juarez do tricolor foi expulso no fim da primeira etapa. 


Com mais espaço na etapa final, o Quitéria ampliou o placar com Tamandaré e Hideo. Após a entrada do meio-campo Pity, o técnico Juninho alterou o lado em que o camisa número 11 atuava, pando-o para o lado direito. Pequi foi refinado e criativo, ligou a defesa e o ataque do Quitéria. Foi realmente um jogador “espinhento” e de casca dura para a zaga adversária, o que proporcionou um gosto amargo para o rival.
drap
Tecnologia do Blogger.