PROPAGANDA

Atlético empata com o Ceará em jogo eletrizante e perde a chance de entrar no G6

Foto: Matheus Meneses/Agência DRAP

Em duelo válido pela 37ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro 2018, Atlético Paranaense e Ceará se enfrentaram na tarde deste domingo (25), às 17h, na Arena da Baixada, em Curitiba. O resultado foi de 2 a 2. Com o resultado, o Furacão segue na busca pela vaga no G-6. Já o Vozão vai disputar a permanência na primeira divisão do certame nacional na última rodada, em confronto direto contra o Vasco da Gama.

#SÉRIE A                                                                         
Por Cícero Goytacaz  

PRÉ-JOGO: De olho na semifinal da Copa Sul Americana, o Atlético veio ao jogo com boa parte dos jogadores reserva na escalação inicial. No Brasileirão, o escrete de Tiago Nunes visa bons resultados nas últimas rodadas, em busca do G-6. O Atlético ocupava a 7ª colocação na tabela de classificação, com 53 pontos, três pontos atrás do Atlético-MG. Do outro lado, o Ceará, com 42 pontos, na 15ª colocação, foi ao jogo em busca de uma vitória para garantir a permanência na primeira divisão do certame nacional. O técnico Lisca teve o desfalque de Calyson, que cumpriu suspensão, mas também contou com os retornos de Richardson, que voltou de suspensão, e de Wescley ao time, recuperado de uma lesão no tendão patelar.

PRIMEIRO TEMPO: A bola rolou na Arena da Baixada e logo nos primeiros movimentos, o Atlético assumiu o controle das ações de jogo, fazendo o Ceará organizar a marcação para cessar os espaços ao adversário. De início, o time da casa propôs o jogo explorando espaços pelas alas, apostando no apoio dos laterais nas investidas ofensivas, principalmente pelo lado esquerdo. Passado dos 5’, o Ceará teve a oportunidade de propor seu jogo, mas sem eficiência, cedendo novamente a posse de bola ao adversário. Aos 8’, o zagueiro Tiago Alves pediu substituição e Lisca teve que mexer no time cedo: Luiz Otávio entrou no lugar do defensor.

O jogo seguiu equilibrado. O rubro-negro manteve sua postura de domínio, enquanto que o time cearense avançou a marcação estrategicamente, a fim de achar uma oportunidade de contra-ataque. Aos 14’ Felipe Jonatan, em cobrança de falta, levantou a bola na área, mas a defesa atleticana afastou. Na sequência, o Vozão aumentou a pressão e Arthur arriscou uma finalização, que explodiu na zaga. A partir de então, a pressão do Ceará foi contínua, levando sustos ao torcedor atleticano.  Aos 18’, Samuel Xavier avançou pela direita, cruzou uma bola rasteira, que atravessou com perigo pela área adversária, mas não encontrou ninguém e foi para fora.

Próximo aos 20’, foi notável o crescimento do Ceará na partida. Isso fez com que o Atlético-PR se atentasse mais ao jogo. Aos 23’, em cobrança de falta, Marcio Azevedo tentou finalizar direto, mas a bola tocou na barreira e foi para escanteio. Aos 26’, após erro de Zé Ivaldo, Ricardinho, Arthur e Richardson iniciaram uma jogada, que avançou pelo lado direito do ataque. Ricardinho cruzou para Leandro Carvalho, que entrou livre e chutou de primeira, fazendo um belo gol para o Ceará. 1 a 0.

Após sofrer o gol, o Furacão voltou a pressionar em busca de espaços, a fim de achar a melhor oportunidade para empatar, mas o time cearense se montou muito bem defensivamente e manteve a marcação compacta. Aos 36’, Marcio Azevedo apostou na individualidade e adiantou bem a bola pelo lado esquerdo, encontrando espaço para cruzar na área, mas Luiz Otavio estava bem posicionado e interceptou a jogada. A melhor oportunidade de empate aconteceu aos 38’, quando Zé Ivaldo ajeitou de cabeça a bola para Bergson, na entrada da pequena área, que não pegou bem na bola e finalizou pela linha de fundo, mas assustando o goleiro Everson.

Nos cinco minutos finais da primeira etapa, o Atlético apertou o jogo, forçando o Ceará a recuar. No entanto, as investidas não resultaram em conclusões eficientes, cedendo a posse de bola ao adversário novamente. O que se viu no embate, até então, foi o escrete visitante sendo mais preciso em sua proposta de jogo. O rubro-negro teve o domínio na maior parte do tempo, mas pecou na objetividade em furar o bloqueio cearense. Aos 45’, Marcinho ainda teve outra chance de empate, em cobrança de escanteio, mas subiu na primeira trave e cabeceou para fora. No último minuto, Matheus Rossetto recebeu na entrada da área, cortou pra dentro tirando da marcação e bateu firme, mas Everson encaixou com segurança. Aos 48’, Leandro Bizzio Marinho decretou o fim do primeiro tempo: Ceará 1 a 0.

Foto: Matheus Meneses/Agência DRAP
SEGUNDO TEMPO: A etapa complementar começou com o Atlético diferente em campo: Lucho e Rony entraram no lugar de Bruno Guimarães e Marcelo Cirino. O Furacão seguiu no anseio pelo empate. Aos 3’, Marcinho finalizou forte, mas a bola resvalou na ponta dos dedos do goleiro Everson. No entanto, em decisão polêmica, o árbitro apontou tiro de meta para o alvinegro. O gol de empate se concretizou aos 8’, quando Marcinho pegou a sobra da defesa cearense e mandou para o fundo das redes, empatando o jogo e incendiando a partida: Atlético 1 a 1 Ceará.

Após o empate, o Furacão cresceu no jogo, enquanto que o adversário teve que trabalhar para se reencontrar em campo, diante da pressão que o time da casa impôs. A virada veio logo na sequência, em jogada de Rony e Lucho Gonzales, os dois jogadores que entraram no segundo tempo. Aos 12’, Rony recebeu uma bola venenosa na área, desviou para a segunda trave e encontrou Lucho, que estufou as redes da Arena da Baixada, fazendo explodir a torcida: Atlético 2 a 1 Ceará.

Sofrer o gol da virada fez com que o técnico Lisca alterasse a tática do Ceará no jogo. O Vozão voltou a pressionar e levar perigo ao Atlético. Aos 16’, Bergson, na tentativa de interceptar um cruzamento, desviou contra o próprio gol, mas ela passa raspando pela trave e vai pra fora. Aos 22’, Felipe Azevedo driblou a marcação e lançou na medida para Eduardo Brock, que se infiltrou e finalizou com perigo, mas a bola saiu pela linha de fundo novamente. Aos 25’, o rubro-negro respondeu com Bergson, que recebeu um belo passe de Lucho na meia lua da grande área e encheu o pé na bola, mas finalizou alto demais, mandando por cima da meta. Aos 28’, o Alvinegro voltou a levar perigo, com Felipe Azevedo, que avançou pelo meio e chutou firme, fazendo Felipe Alves trabalhar e espalmar pela linha de fundo.

Aos 30’, em mais um erro de saída de bola do Furacão, Camacho puxou a camisa de Wescley na área e Leandro Bizzio Marinho deu a penalidade máxima. Richardson cobrou o pênalti e Felipe Alves defendeu firme, impedindo o empate do Ceará. Mesmo após a oportunidade desperdiçada, o empate do Vozão saiu, aos 37’, em jogada de Felipe Jonatan para Wescley, que entrou livre de marcação na grande área e estufou as redes do goleiro Felipe Alves: Ceará 2 a 2 Atlético.

Na reta final, o embate ficou ainda mais eletrizante. As ações se desenvolveram lá e cá, com os dois times guerreando pelo gol da vitória. Aos 41’, Nikão foi acionado em velocidade pelo lado direito, mas foi interceptado pela defesa. No lance seguinte, após cruzamento, Bergson desviou na primeira trave para o fundo do gol, mas o árbitro assinalou mão na bola do atacante atleticano, invalidando o gol. Na sequência, houve confusão pela decisão tomada, terminando com Bergson e Everson advertidos com cartão amarelo. Já nos acréscimos, aos 47’, após muita pressão do Atlético, o Ceará encaixou um ótimo contra-ataque, concluído por Richardson, na saída adiantada do goleiro Felipe Alves, mas a bola saiu pela linha de fundo. Após minutos finais de fortes emoções, Leandro Bizzio Marinho apitou pela última vez e encerra a partida na Arena da Baixada. Atlético 2 a 2 Ceará.

Foto: Matheus Meneses/Agência DRAP
PRÓXIMA PARTIDA: Na rodada de número 38, a última do Campeonato Brasileiro de 2018, o Atlético vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo, no próximo domingo (2), às 17h, em busca da vaga no G-6, que classifica o time para a Libertadores 2019. O Ceará recebe o Vasco da Gama, em casa, no mesmo dia e horário, na última etapa do certame, para o confronto direto na fuga do rebaixamento.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 32-Felipe Alves, 33-Diego, 25-Wanderson, 27-Zé Ivaldo, 6-Márcio Azevedo, 15-Camacho, 20-Matheus Rossetto, 22-Marcinho, 39-Bruno Guimarães (3-Lucho Gonzalez), 20-Matheus Rossetto (11-Nikão), 10-Marcelo Cirino (9-Rony), 30-Bergson. Téc.: Tiago Nunes.
CEARÁ: 01-Everson, 36-Tiago Alves (13-Luiz Otávio), 3-Valdo (11-Felipe Azevedo), 4-Eduardo Brock, 22-Samuel Xavier, 20-Juninho, 26-Richardson, 6-Felipe Jonatan, 8-Ricardinho (27-Wescley), 40-Arthur, 80-Leandro Carvalho. Téc.: Lisca.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO 2 X 2 CEARÁ XXXXXX

GOLS: Marcinho, aos 8' do 2ºT e Lucho Gonzalez, aos 12' do 2ºT (CAP); Leandro Carvalho, aos 26' do 1ºT e Wescley aos 37' do 2ºT (CSC).
CA: Camacho, Bergson (CAP); Juninho, Leandro Carvalho, Wescley, Everson (CSC).
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho.
Assistentes: Daniel Luis Marques (1); Daniel Paulo Ziolli (2)
Local: Estádio Joaquim Américo Guimarães, Curitiba-PR
Público total: 11.059 | Renda: R$ 191.850,00
drap
Tecnologia do Blogger.