PROPAGANDA

[SUB 19] Atlético e Figueirense criam poucas chances e empatam em 0 a 0 na Arena da Baixada

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
Na tarde desta terça-feira (09), o Atlético recebeu o Figueirense em duelo válido pela 3ª rodada da Copa Sul SUB 19. O Furacão chegou ao duelo com quatro pontos e tinha chances de garantir sua classificação caso vencesse. Mas dentro de campo quem ficou mais com a bola foi o Figueira, que criou as melhores chances, porém não conseguiu concluir em gol. Com o empate, o Rubro Negro adia sua classificação para as quartas de finais, indo jogar fora de casa contra o Tubarão para garantir sua vaga 


#COPA SUL
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO: As equipes chegaram em realidades opostas para o embate na Arena da Baixada. O Atlético empatou com o Grêmio na última rodada e, se vencesse em casa, garantia vaga para a próxima fase. O Figueirense estreou na competição na rodada anterior, perdendo para o Criciúma fora de casa, e queria seus primeiros pontos no torneio.

O EMBATE  A partida começou de forma muito travada, já que as duas equipes jogavam com o mesmo esquema tático. O Figueirense teve a primeira chance aos quatro minutos, com Carlinhos chutando de fora e Bento defendendo. O Atlético respondeu aos nove, com Lucas Halter subindo mais alto que todo mundo e testando para fora. Os catarinenses voltaram a assustar com Carlinhos. Aos 16', após boa jogada pela esquerda e chute para fora. Depois em cobrança de falta aos 18', que passou por cima da meta atleticana.

O escrete alvinegro seguiu melhor durante a etapa inicial, só que não conseguia criar oportunidades. O Atlético tentava suas jogadas pelas pontas, porém não tinha sucesso. Sem maiores perigos, as equipes foram para o intervalo sem marcar gols 

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
A segunda etapa começou como terminou a primeira. O Figueira ficava mais com a bola, porém não conseguia chegar. O Atlético assustou primeiro aos 12', novamente em bola parada. Gabriel Fornari subiu mais alto na cobrança de escanteio e testou para fora. Os catarinenses assustaram com mais perigo aos 16', novamente com Carlinhos. O atacante recebeu cruzamento, dominou e chutou na trave de Bento. O Furacão do Estreito voltou a assustar aos 22', quando João Diogo bateu falta e obrigou boa defesa de Bento.

O Atlético conseguiu chegar novamente com Paulo Bessani, aos 25', quando foi lançado, finalizou, mas João defendeu. O Figueirense criou as melhores chances nos minutos finais. Aos 44' Echaporã fez boa jogada fora da área e finalizou para boa defesa de Bento. Aos 47' foi a vez de João Diogo receber lançamento, chutar bonito, e o arqueiro atleticano fazer grande defesa e evitar o triunfo catarinense. 

PRÓXIMAS PARTIDAS: Antes de atuar pela Copa Sul, o Atlético volta a campo pelo Paranaense. O Rubro Negro estreia na terceira fase da competição recebendo o Operário no CT do Caju. Pelo torneio regional, o Furacão volta a campo na próxima quarta (17), contra o Tubarão em Santa Catarina. Já o Figueira vai estrear em casa pela Copa Sul no sábado (13), recebendo o Grêmio em Palhoça.

ATLÉTICO: O Furacão veio com uma postura muito parecida com a que venceu o Criciúma na primeira rodada. Com uma aposta muito forte na dupla de pontas, formada por Kleiton e Kennedy. Só que a marcação mais alta do visitante surpreendeu o escrete atleticano, que teve muita dificuldade para propor o seu jogo. Uma das armas era jogar nas costas dos laterais, que subiam para apoiar, só que não houve sucesso. O Rubro Negro só conseguiu trabalhar melhor a bola na metade do segundo tempo, com a entrada de Djalma, mas não conseguiu assustar mais a meta catarinense.


Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
FIQUE DE OLHO – Kleiton: Como já dito antes, a principal estratégia de Marcão era pelas pontas, como foi contra o Criciúma, e Kleiton já vem se destacando desde a primeira rodada. Com rapidez e habilidade, o ponta que veio do Figueirense não conseguiu fazer valer a lei do ex, mas se destacou por boas jogadas na ponta esquerda e tentar assustar a defesa catarinense.

FIGUEIRENSE: O escrete alvinegro conseguiu atuar na Arena da Baixada com uma formação bem dinâmica. Baseada num 3-4-2-1, o Figueira flutuava muito pelo gramado. As linhas nem sempre ficavam fixas nessa estrutura, com laterais e Jean, que jogava como um líbero, alternando quem subia para não deixar muitos espaços atrás. Além disto, os visitantes marcavam em cima, não permitindo muitas saídas do Furacão e ficando mais próximo de marcar que os mandantes. Faltou um pouco mais de qualidade e objetividade na frente, para concluir no gol da vitória.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
FIQUE DE OLHO – Carlinhos: O camisa 11 alvinegro foi quem mais criou para os visitantes. Na estratégia de flutuar pelo gramado, Carlinhos se apresentava em vários pontos do campo de ataque, finalizando tanto de fora da área, como dentro, tanto de uma ponta como de outra. Sua movimentação conduziu o Figueira a atuar melhor na Baixada, fazendo com que a vitória não viesse por detalhes. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1- Bento; 3- Lucas Halter, 4- Lucas Fornari e 5- Estefano, 6- Christian, 8- Victor Altair, 2- Luca Caio e 10- Brener (14- Djalma); 7- Kennedy (15- Edwin Lopez) e 11- Kleiton (18- Paulo Bessani); 9-  Vinicius Mingotti (16- Welinton Santos) Técnico: Marcos Alberto Skavisnki.

FIGUEIRENSE: 1- João; 3- Wesley, 4- Brunetti e 5- Jean; 2- Alejandro, 8- Bruno, 10 - Michelon (16- Matheus Sergipe) (15- Bonassa) e 6- Renner (17- Carlos Gabriel); 7- Nicholas (19- Echaporã), 9- João Diogo e 11- Carlinhos (18- Gabriel). Técnico: Fabio Matias.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO 0 X 0 FIGUEIRENSE XXXXXXXXXXXX

CARTÕES AMARELOS: Luca Caio (Atlético); Matheus Sergipe (Figueirense)
ARBITRAGEM: José Mendonça da Silva Junior.
ASSISTENTES: Ivan Carlos Bohn e Giovani Marlus de Oliveira Massoquetto
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães, Curitiba.
drap
Tecnologia do Blogger.