PROPAGANDA

[SUB 19] Atlético vence Criciúma na abertura da Copa Sul


Na tarde desta terça-feira (25), o Atlético recebeu o Criciúma na abertura da Copa Sul Sub 19. A partida foi muito equilibrada e o Furacão conseguiu se destacar no jogo com seu meio de campo bem povoado. Os gols saíram com Welligton Rocha, na primeira etapa, e Vinicius Mingotti na seguda etapa. A partida estava tranquila, só que em um lance muito esquisito o Tigre descontou com Pedroso e foi para cima, mas não conseguiu empatar e o embate terminou em 2 a 1 para o Furacão. 


#COPA SUL
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO: A estreia de ambos os escretes na competição englobava duas realidades. O Atlético vem da disputa do estadual Sub 19, na qual se classificou para a terceira fase, que ainda não tem data marcada para começar.  O Furacão aproveitou a competição regional para dar oportunidades para caras recém-chegadas no plantel atleticano, como Welinton Santos, que veio do Atlético/MG, David Jhefer, que veio do Toledo e Kleiton, vindo do Figueirense. Além da oportunidade, era uma chance para Marcão planejar a reformulação do escrete, pois a maioria dos destaques subiram para o time de Aspirantes. Já o Criciúma não disputa uma competição oficial na modalidade desde abril, quando foi eliminado pelo Tubarão nas quartas de final do Catarinense Sub 20.


O EMBATE  O Furacão começou o jogo pressionando em cima, não deixando muitos espaços para os catarinenses saírem jogando. Na primeira chegada que o Rubro Negro teve, foi fatal. Aos 11’, após cobrança de escanteio vindo da direita, Welligton Rocha subiu sozinho no meio da área e testou firme para balançar as redes. Após o gol o afrouxou um pouco a marcação em cima e quase o feitiço virou contra o feiticeiro. Os visitantes apertaram a saída atleticana, Claudinho roubou e tocou para Igor, que finalizou para defesa de Bento, a bola ainda foi na trave e saiu.

O lado direito era a arma carvoeira. Aos 17’, Claudinho cruzou na área, Luca Caio foi cortar e foi salvo por Bento de fazer um gol contra. O Tricolor seguia em cima e era quem chegava mais perto de marcar. Aos 29’ Pedroso aproveitou sobra de escanteio e pegou de primeira, mandando a bola muito próxima do ângulo atleticano. O Atlético conseguiu melhorar no final da primeira etapa e pressionar, principalmente pelas laterais. Aos 38’, Kleiton fez boa jogada pela esquerda, inverteu o jogo para Welinton Santos, que ajeitou para Brener chutar e parar em boa defesa de Vinicius. No lance seguinte Gabriel Fornari balançou as redes após bola cruzada na área, mas o auxilar anulou a jogada marcando impedimento.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
O Furacão foi quem chegou primeiro na segunda etapa. Logo aos dois minutos Welinton Santos fez boa jogada pela direita e chutou rasteiro, rente a trave de Vinicius. Os catarinenses deram a resposta logo aos quatro, quando Natan aproveitou jogada bem trabalhada e chutou bonito na trave, quase marcando um golaço. Logo depois, aos sete, mais uma chance atleticana, Após boa jogada envolvendo Luca Caio, Kleiton, Vinicius Mingotti e Brener, a bola sobrou para Weliton, que chutou fraco, Mas no lance seguinte não teve perdão. Welinton se redimiu e deu belo lançamento para Vinicius, que, com muita calma, tocou por baixo do seu xará goleiro e ampliou o placar.

Com a vantagem no marcador, o Atlético conseguiu trabalhar melhor seu jogo. O Tigre se lançava ao ataque e dava espaço. Aos 23’, Brener cruzou na área, Kleiton furou, mas a bola sobrou para Kennedy, que parou em boa defesa de Vinicius. Só que dois minutos depois uma bobeira geral fez o jogo ficar perigoso. Pedroso cabeceou para dentro da área após sobra de escanteio, João Victor fez que ia na bola, mas não foi, Bento parou pedindo impedimento e a bola morreu dentro do gol. O gol animou ainda mais o Criciúma, que veio com tudo para cima. Só que Bento se redimiu para ajudar o time. Aos 33’ Wendell saiu sozinho na cara do gol e o arqueiro fez grande defesa. Só que a pressão logo se transformou em nervosismo e o Criciúma não conseguiu jogar com a mesma intensidade. Aos 47’ os catarinenses quase empataram. A bola sobrou para Pablo, que chutou de longe e quase acertou o ângulo. Os Carvoeiros ainda tiveram uma grande chance no último lance, só que Lucas Halter se jogou na bola, salvou o Furacão e garantiu o triunfo atleticano.

PRÓXIMAS PARTIDAS: O Furacão vai em busca da sua segunda vitória na competição ainda nesta semana, quando vai até o Rio Grande do Sul enfrentar o Grêmio, na sexta (28). Já o Criciúma vai fazer seu primeiro jogo em casa na quarta feira que vem (06), contra o Figueirense.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
ATLÉTICO: O Furacão veio com uma equipe mista e com novidades para a estreia na competição. Apesar de não estar com as mesmas caras do escrete que atuou até aqui no Paranaense, o nível não caiu. Os atletas aproveitaram suas oportunidades para colocar uma dor de cabeça em Marcão. Os novatos, como Welinton Santos e Kleiton, fizeram boas jogadas na frente. Além disto, o Rubro Negro conseguiu povoar bem o meio de campo, atuando num 3-6-1 quando tinha a bola, jogando com muita ofensividade quando pressionava.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
FIQUE DE OLHO – Welinton Santos: A novidade atleticana vinda do xará mineiro animou quem foi a Arena da Baixada. Jogando pela ponta esquerda, Welinton mostrou muita força ofensiva e habilidade individual. Faltou definir com mais calma as chances que teve para marcar, só que o camisa 7 se redimiu dando uma linda assistência para o segundo gol e mostrando ser uma grande opção para Marcão.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
CRICIÚMA: O Tricolor catarinense começou o jogo enfrentando muitas dificuldades por conta da marcação em cima do escrete atleticano. Após o gol sofrido, o Tigre conseguiu se soltar mais no jogo e mostrar suas armas, principalmente pelo lado direito. Com o passar do tempo a falta de ritmo de jogo pesou e o escrete carvoeiro deu muitos espaços para o Furacão atuar.

Foto: Cleiton da Cruz/Agência DRAP
FIQUE DE OLHO – Claudinho: A grande arma carvoeira era pela direita de seu campo de ataque. Assim Claudinho conseguiu se destacar pelo escrete catarinense, principalmente na primeira etapa. O lateral conseguia ter uma força muito grande quando atacava, fazendo com que as principais chances carvoeiras viessem por esse setor, e não reduzia a intensidade na marcação.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1- Bento; 2- Luca Caio, 3- Gabriel Fornari, 4- Welligton Rocha e 5- Estefano, 6- Christian 8- Brener (15- Victor Altair), 2- Luca Caio e 10- Matheus Rampon; 7- Weliton Santos (17- Kennedy) e 11- Kleiton (16- Djalma); 9- David Jhefer (19- Vinicius Mingotti). Técnico: Marcos Alberto Skavisnki.

CRICIÚMA: 1- Vinicius; 2 – Claudinho, 3 – Christian, 4 – Pedroso e 6- Enzo (16- Edno); 5 – Bessa (15- Pablo), 8- Christofer (18- Wendell), 7- Natan e 10- Lukinhas (17- Reinaldo); 9- Igor (19- João Victor) e 11- Julimar. Técnico: Harison Cleiton Feltrim.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO 2 X 1 CRICIÚMA XXXXXXXXXXXX

GOLS: Welligton Rocha (11’ do 1ºT) e Vinicius Mingotti (9’ do 2T) (Atlético); Pedroso (25’ do 2°T) (Criciúma)
CARTÕES AMARELOS: Bento (Atlético); Bessa, Enzo e Pablo (Criciúma)
ARBITRAGEM: Eduardo Elias Melek.
ASSISTENTES: Daniel Cotrim de Carvalho e Henrique Scaramussa Lopes
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães, Curitiba.drap
Tecnologia do Blogger.