PROPAGANDA

[JUVENIL] Olímpico vira diante o São Braz e disputa a vaga à próxima fase na última rodada


Na tarde de ontem (29), São Braz e Olímpico jogaram em confronto válido pela oitava rodada da Divisão de Acesso da Suburbana, categoria juvenil, no Estádio José Drulla Sobrinho, em Curitiba. O duelo foi de forte marcação e com predomínio das duas zagas sobre os atacantes. Mas em jogadas de arremates de longas distâncias, o time do Olímpico conseguiu surpreender o arqueiro do São Braz e garantir o triunfo de virada no placar de 2 a 1. A vitória do alviverde do Xaxim mantém vivo o sonho da classificação na última rodada, já o São Braz, ainda no G4, só depende de si para seguir no certame.


#JUVENIL 2018
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A equipe do São Braz empatou na última rodada com o Vila Hauer no Estádio Monte Bérico em 1 a 1 e entrou no duelo diante o Olímpico próximo da classificação. Mas do outro lado, o alviverde do bairro do Xaxim, que venceu na rodada anterior o Shabureya pelo placar de 3 a 1, manteve o sonho da classificação. Ou seja, o duelo direto por uma das vagas à próxima fase. Um empate ou um triunfo do São Braz já eliminaria o Olímpico. Por isso, um triunfo diante o São Braz é o que o Olímpico precisa para seguir no certame.

O EMBATE: O duelo iniciou com o time visitante pressionando a marcação diante o São Braz já nos primeiros minutos. Devido a isso, o escrete do Olímpico conseguiu atacar primeiro, com a cobrança de dois escanteios. Mas sem perigo ao gol do arqueiro Adriano. Na sequência, o time São Braz respondeu e chegou pelo meio com jogada de Bruno, que terminou com o arremate de Gustavo, mas o arqueiro Marcos Paulo bem postado defendeu. Próximo da metade da primeira etapa, o confronto ficou equilibrado e poucos arremates foram realizados. Mas aos 19’, o escrete do São Braz chegou perto de inaugurar o placar no Estádio José Drula Sobrinho. Gustavo acertou a trave após o arremate que teve a jogada originada pelo flanco direito, com o lateral Vitor do São Braz. Nove minutos depois, o mesmo Gustavo acertou a trave novamente. Desta vez, com jogada de Bruno. Ou seja, pressão do escrete da casa, que neste período ficou com mais volume de jogo.

Na reta final, com mais presença no meio de campo, o time do São Braz também soube explorar bem os contra-ataques. Dentre eles, o atacante Nene teve a oportunidade de dominar e girar. Mas o arremate passou sobre a meta de Marcos Paulo, aos 36’. Quatro minutos depois, outra bola na trave do goleiro do Olímpico e novamente em um arremate de Gustavo. Devido a isso, o placar da etapa inicial ficou fechado.


No retorno para o segundo tempo, o time do São Braz entrou com alteração no escrete. Mas quem chegou próximo do gol foi o time visitante com o primeiro arremate aos 7’ de Pedro. O lance motivou ambos os escretes, pois avançaram o time e o duelo ficou aberto. Jogo perfeito para jogadas de contra-ataque. Aos 15’, o São Braz quase chegou a abrir o placar em descida veloz de Rafael Teixeira. Mas sem sucesso. Minutos depois, motivado pelo lance anterior, a equipe da casa abriu o placar. Gustavo cruzou no flanco esquerdo e Fernandez, que entrou no intervalo, antecipou do zagueiro e concluiu à meta do arqueiro Marcos Paulo.

O gol deu coragem para a equipe da casa, que a partir do gol voltou a ter o controle do jogo. Mas mesmo com o gol sofrido, o time do Olímpico manteve segura a zaga, com Vinicius e Wesley. Não deu outra, em lance em que Vinicius foi afastar ainda no meio de campo e a bola surpreendeu o arqueiro Adriano e entrou no ângulo. Sem chances para o camisa 1 do São Braz, aos 26’. O gol animou o restante da partida, pois o duelo ficou disputado e com jogadas de ataque para as duas equipes, mas com a duas defesas prevalecendo sobre os ataques. Por isso, os arremates de longas distâncias foram as alternativas. Ou seja, a virada do Olímpico aconteceu com este tipo de jogada, pois João também do meio da rua chutou e surpreendeu o goleiro Adriano aos 37’ da etapa complementar. Após o gol, mesmo com mais 2’ de jogo, o placar persistiu em 2 a 1 para o time visitante até o apito final do árbitro Everton Freire Alves.


PRÓXIMA PARTIDA: Na próxima rodada, a equipe do São Braz irá desafiar o escrete do Bangú no Estádio Manoel Garcia de Andrade. A equipe do Bangú venceu na rodada o time do Shabureya pelo placar de 6 a 2 no Estádio José Germano da Costa. Já o time do Olímpico irá desafiar o escrete do Olímpico no Estádio Donato Gulin. Nesta rodada o time do Vila Hauer empatou com o Vila Hauer em 0 a 0.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

SÃO BRAZ: 1 Adriano; 20 Vitor (13 Emerson), 3 Rafa, 4 Miguel e 6 Davi; 5 Gabriel, 8 Rafael Teixeira, 7 Gustavo (16 Gustavo Fagundes) e 10 Bruno; 11 Luciano e 15 Nenê (9 Fernandez). Tec.  Zinha

OLÍMPICO: 12 Marcos Paulo; 2 Murilo, 3 Wesley, 4 Vinicius e 6 Brayan; 5 Giovani, 8 Rodrigo (11 Vitor Felipe), 10 Fhelipe e 7 Pedro; 18 João e 9 Eduardo. Tec. Feijão

FICHA TÉCNICA – SÃO BRAZ 1 X 2 OLÍMPICO XXXXXXXXXX

GOLS: Fernadez aos 18' do 2º tempo (São Braz) e Vinicius aos 27' do 2º tempo e João Felipe aos 36' do 2º tempo (Olímpico)
CA:  Wesley (Olímpico)
ÁRBITRO: Everton Freire Alves
ASSISTENTES: Eduardo Luis Teixeira Furiatti e Luis Henrique Campanhoni Amadori
LOCAL: Estádio José Drula Sobrinho, em Curitiba.

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX




drap
Tecnologia do Blogger.