PROPAGANDA

Atlético vence o clássico contra o Paraná, afunda o rival e volta a primeira página da tabela

Foto: Cleiton Cruz/Agência DRAP
Na tarde deste domingo (23) o Atlético recebeu o Paraná na Arena da Baixada para a realização do clássico paranaense na elite do futebol brasileiro. O Furacão aproveitou a primeira etapa para impor sua força e abriu o placar com gols de Raphael Veiga e Pablo. Na segunda etapa foi só administrar e no fim do jogo Marcelo Cirino fez e fechou o placar em 3 a 0. O resultado levou o escrete rubro negro na nona colocação na tabela e o Tricolor ainda mais afundado na lanterna, ficando cada vez mais próximo da Série B em 2019   

#BRASILEIRÃO
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – Atlético e Paraná chegaram para o clássico vivendo realidades bem diferentes. O Furacão venceu o Fluminense na última rodada do Brasileiro e subiu na tabela, se distanciando da zona de rebaixamento. Além do triunfo sobre o escrete das Laranjeiras, o Rubro Negro teve uma importante vitória sobre o Caracas, na Venezuela, no meio de semana, em embate válido pela Copa Sul Americana. A viagem colocou uma suspeita na escalação atleticana, mas Tiago Nunes veio com seu plantel titular das últimas rodadas, promovendo apenas a entrada de Marcelo Cirino e Léo Pereira no time. Já o Tricolor precisava urgentemente da vitória, já que com 16 pontos a 16ª colocação estava ficando cada vez mais distante. Para o clássico, Wesley Dias e Mansur assumiram a titularidade nas laterais, devido as lesões de Igor e Junior.

PRIMEIRO TEMPO – A primeira etapa começou com os escretes tentando reduzir o campo de ação do jogo. As bolas ficavam muito no meio de campo e as vezes alguém escapava. A primeira chance do jogo foi do Furacão, aos cinco minutos. Raphael Veiga conseguiu puxar a bola para intermediária e arriscou a esquerda do gol de Richard. Na segunda chance Veiga não desperdiçou. Bruno Guimarães inverteu bem a bola Jonathan, que cruzou e encontrou o camisa 7 entrando com tudo, que balançou as redes e abriu o marcador, na marca dos oito minutos.

O Tricolor teve que sair para o jogo e assustou na bola parada. Aos 11’ Nadson cobrou falta da entrada da área e parou em espetacular defesa de Santos. O camisa 7 paranista era quem conseguia criar as melhores chances para o escrete da Vila Capanema. Aos 21’ Leandro Vilela recuperou bola na saída de jogo atleticana e lançou o meia, que cortou para o meia e chutou rasteiro para fora. O Paraná perturbava o começo de jogo do Furacão e aos 28’ veio mais uma chance. Vilela se antecipou e a bola sobrou para Silvinho, que chutou para firme defesa de Santos.

O Furacão não teve muitas chances, mas quanto teve foi fatal. Aos 33’ Renan Lodi cruzou na cabeça de Pablo, que veio de trás e testou firme, ampliando o marcador. As jogadas pelas laterais eram as armas atleticanas. Aos 38’ Lodi puxou da esquerda para o meio e arriscou, exigindo a primeira defesa de Richard no jogo.

Foto: Cleiton Cruz/Agência DRAP
SEGUNDO TEMPO – O Paraná voltou com Deivid no lugar de Caio Henrique para a etapa final. Só que o Atlético foi quem voltou bem melhor. Aos três minutos Raphael Veiga fez boa jogada pela direita e chutou para defesa em dois tempos de Richard.

O Tricolor tentava pressionar, só que não conseguia criar grande oportunidades. O Atlético administrava o resultado e aproveitava os vacilos do adversário para assustar. Aos 16’ Wellington roubou bola de Nadson, puxou contra-ataque e tocou para Nikão, que chutou rasteiro rente a trave esquerda de Richard. O Paraná teve sua primeira grande chance na segunda etapa aos 26’. Deivid arrancou pela direita, cruzou e Ortigoza, na entrada da pequena área, pegou embaixo na bola e chutou para fora.

O Paraná ficava no ataque e os contragolpes atleticanos eram quase fatais. Aos 33’ Rony, que tinha acabado de entrar, foi lançado e só não fez o terceiro porque Richard fez grande defesa. O atacante entrou com tudo no jogo e aos 37’ cruzou bola na cabeça de Marcelo Cirino, que testou na rede pelo lado de fora. O Tricolor teve uma grande chance aos 40’, quando Alex Santana aproveitou sobra de cruzamento e pegou de primeira, parando em grande defesa de Santos. No minuto seguinte foi a vez de Bruno Guimarães arriscar de longe e parar em boa defesa do goleiro paranista. Só que aos 43’ Richard não pode fazer nada. Marcinho cruzou da direta, Rony cabeceou, o goleiro fez milagre e Cirino aproveitou o rebote, para marcar e fechar o placar na Baixada.

Foto: Cleiton Cruz/Agência DRAP
PRÓXIMA PARTIDA – Após um mês sem pausa durante a semana, o Atlético terá uma folga e só voltará a campo semana que vem, no domingo (30) contra o Santos, a Vila Belmiro. Já o Tricolor tenta buscar sua primeira vitória no returno em confronto direto contra o Vasco, na segunda-feira (01), na Vila Capanema.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1 Santos; 2 Jonathan (33 Diego), 27 Zé Ivaldo, 44 Thiago Heleno e 12 Renan Lodi; 5 Wellington, 39 Bruno Guimarães, 11 Nikão (22 Marcinho), 7 Raphael Veiga; 10 Marcelo Cirino e 92 Pablo (9 Rony). Técnico: Tiago Nunes.

PARANÁ: 1 Richard; 2 Wesley Dias (17 Jhony), 3 Renê Santos, 4 Rayan e 6 Mansur; 5 Leandro Vilela, 8 Alex Santana, 7 Nadson e 10 Caio Henrique (22 Deivid); 9 Ortigoza e 11 Silvinho (20 Maicosuel). Técnico: Claudinei Oliveira.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO 3 X 0 PARANÁ XXXXXXX

GOLS: Raphael Veiga, aos 8’ do 1ºT, Pablo aos 33’ do 1º T e Marcelo Cirino, aos 43’ do 2ºT (Atlético).
CA: Caio Henrique, Renê Santos, Rayan e Jhony (Paraná)
ÁRBITRO: Raphael Claus (SP)
ASSISTENTES: Marcelo Carvalho Van Gasse (1)  e Danilo Ricardo Simon Manis (2)
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães, em Curitiba.
PÚBLICO TOTAL: 15.831 pessoas.
RENDA: R$ 298.815,00.drap
Tecnologia do Blogger.