PROPAGANDA

Operário goleia o Santa Cruz em casa e conquista o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro



O Operário Ferroviário enfrentou o Santa Cruz na tarde desse domingo (26) no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR). O embate foi válido pela fase de quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro de 2018. O resultado foi de 3 a 0 para o time ponta-grossense, que reverteu o placar do primeiro jogo, que foi de 1 a 0. Os gols foram marcados por Alisson, Schumacher e Dione. Com o resultado, o Fantasma eliminou o Tricolor Pernambucano, avançou às semifinais da Série C de 2018 e garantiu o acesso à segunda divisão do certame nacional.


#SÉRIE C
Por @egoytacazc

PRÉ-JOGO: O Operário Ferroviário recebeu o Santa Cruz para o jogo decisivo da volta das quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C. Como o Fantasma saiu em desvantagem no jogo de ida em Pernambuco, o time entrou em campo empurrado por sua torcida em busca da reversão do placar, com uma vitória por dois gols de diferença no tempo normal ou por um gol, o que levaria a disputa para os pênaltis. Em busca do acesso à segunda divisão do certame nacional, o Fantasma da Vila entrou em campo com o desfalque de Bruno Batata, cumprindo suspensão. Para a vaga do camisa 9, Gerson Gusmão optou por Schumacher. Apesar da vantagem, o técnico Roberto Fernandes veio a Ponta Grossa determinado em não levar gols e garantir o resultado. Por motivos médicos, Carlinhos Paraíba começou o jogo no banco. Em seu lugar, Charles começou o jogo como titular.

PRIMEIRO TEMPO: A bola rolou para o primeiro tempo do embate e com menos de um minuto o Operário propôs o jogo em busca de inaugurar o placar, enquanto que o Santa Cruz assumiu uma postura defensiva. Em contra-ataque aos 6’, Pipico conseguiu a infiltração e concluiu com perigo para o Tricolor pela primeira vez no jogo, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 9’, Chicão arrematou ao gol, balançando as redes, após confusão na entrada da grande área. Porém, o árbitro invalidou o gol alvinegro, apontando impedimento. Aos 16’, Cleyton avançou pelo lado esquerdo do ataque alvinegro, tirou da marcação adversária e finalizou com efeito, obrigando Ricardo Ernesto trabalhar e mandar para escanteio. Aos 18’, mais um lance de perigo que levantou a torcida operariana, com Erick pegando a sobra após cobrança de falta e cabecear no canto do goleiro Ricardo Ernesto, mas a bola saiu lentamente para a linha de fundo. A pressão do Fantasma seguiu até que, aos 21’, Alisson apareceu na entrada da grande área, pegou a sobra da cobrança de falta no lance anterior e concluiu para abrir o placar a favor do Fantasma, que empatou a disputa no placar agregado, fazendo a festa da torcida em Vila Oficinas. Operário 1 a 0 Santa Cruz.

O embate continuou com domínio do time da casa, que seguiu investindo ofensivamente em busca do segundo gol. Aos 30’, Robinho avançou em velocidade, mas acabou pisando na bola e perdendo uma boa oportunidade dentro da grande área. Na sequência, após pivô de Schumacher, Robinho não pensou duas vezes e arriscou a finalização, levando perigo à meta Tricolor, mas chutou por cima do gol. Visivelmente, o escrete pernambucano sentiu o gol alvinegro e não encontrou oportunidades de ataque, enquanto que, aos 34’, Léo avançou pela ala direita e cruzou fechado em direção a Ricardo Ernesto, que espalmou para afastar o perigo.  Aos 36’, em falta para o Santa Cruz, Willian Maranhão lançou a bola na área e, após desvio, Simão afastou de soco a bola. 

Nos minutos finais, o Operário encontrou novamente espaço na defesa adversária e puxou um excelente contra-ataque com Lucas Batatinha e Robinho, mas o camisa dez alvinegro, mais uma vez, desperdiçou a jogada, prendendo demais a bola e tentando dribles ao invés de finalização. Aos 41’, Chicão avançou pelo meio de campo e inverteu a jogada para Lucas Batatinha, que seguiu ao ataque, cortou para o meio e bateu com perigo na bola, que saiu pela linha de fundo. Já nos acréscimos, Danny Morais saiu errado e Schumacher investiu na criação de mais uma boa jogada para o último lance, mas sem efeito. A primeira parte do duelo decisivo foi de total domínio do Operário, até que, na marca dos 47’, o árbitro Raphael Claus decretou o fim da primeira etapa. Operário Ferroviário 1 a 0 Santa Cruz.


SEGUNDO TEMPO: Saída de bola com o Fantasma e com pouco tempo de bola rolando, foi perceptível a postura do Operário, que se manteve ofensiva, assim como a tensão do Santa Cruz em busca da posse de bola. Os primeiros cinco minutos foi de marcação avançada do Fantasma, pressionando muito o time visitante, que concentrou com dificuldade a posse de bola em seu campo de defesa. Após muita pressão, Robinho teve oportunidade em cobrança de falta, aos 10’, mas bateu mal e isolou a bola. Na sequência, Arthur Rezende foi desarmado por Sosa e, na sobra, Charles chutou por cima do gol adversário. O Santa Cruz teve dificuldade após perder o xerife de sua zaga Sandoval, que saiu lesionado, para a entrada de Augusto Silva.

O Operário seguiu propondo o jogo no ataque, explorando os espaços e investindo em jogadas aéreas, porém sem efetividade na conclusão das jogadas. Aos 19’ o Tricolor Pernambucano teve oportunidade de resposta em cobrança de falta, mas a defesa alvinegra afastou para lateral. Em seguida, Dione respondeu para o Fantasma, avançando pelo campo de ataque, vencendo a marcação na individualidade, mas chutou muito alto e ela saiu pela linha de fundo. Na metade do segundo tempo, o Santa Cruz passou a tomar mais iniciativas em busca de oportunidades ofensivas, mas a defesa operariana fez valer a marcação segura. Quem chegou mais perto do gol foi o Fantasma, com Dione, que finalizou com precisão, mas para fora. Porém, no lance seguinte, aos 27’, o Fantasma chegou ao segundo gol com Schumacher, após jogada iniciada pelo goleiro Simão e excelente cadencia na troca de passes entre Léo e Robinho. O camisa nove alvinegro finalizou de primeira, com muita classe, para balançar as redes e colocar o Fantasma na frente e reverter o placar agregado. Operário 2 a 0 Santa Cruz.

Com menos de 10 minutos após o segundo gol, em ótima jogada pelo lado esquerdo, Dione não titubeou e ficou de frente para o gol, balançando as redes novamente e aumentando a vantagem no placar, para a festa da torcida alvinegra. Operário 3 a 0 Santa Cruz. O terceiro gol acabou de vez com as esperanças do time pernambucano, que cedeu à pressão e foi dominado pelo escrete ponta-grossense. O Santa Cruz teve chance de diminuir aos 42’ com Vitor em cobrança de falta, mas a bola foi nas mãos do goleiro Simão, que segurou firme. Na sequência, mas uma encaixada segura do arqueiro alvinegro, após cruzamento fechado de Augusto. Aos 49’, o árbitro Raphael Claus apitou pela última vez em Vila Oficinas e decretou o resultado final: Operário Ferroviário 3 a 0 Santa Cruz. Fantasma classificado às semifinais e à Série B do Campeonato Brasileiro de 2019.


PRÓXIMO JOGO: O Operário enfrenta nas semifinais da Série C o Bragantino, que eliminou o escrete do Náutico. O primeiro jogo será no próximo domingo (1), em Bragança Paulista. Já o Santa Cruz realizou sua última partida pelo campeonato e está fora da disputa.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Operário-PR: 1-Simão, 2-Léo, 3-Alisson, 4-Sosa, 5-Chicão, 6-Peixoto, 7-Lucas Batatinha (20-Dione), 8-Erick, 9-Schumacher (22-Quirino), 10-Robinho (18-Xuxa), 11-Cleyton. Téc.: Gerson Gusmão.

Santa Cruz: 25-Ricardo Ernesto, 2-Vitor, 3-Sandoval (13-Augusto Silva), 4-Danny Morais, 5-Charles (19-Augusto), 6-Allan Vieira, 7-Robinho, 8-Arthur Rezende, 9-Pipico, 10-Jailson, 11-William Maranhão. Téc.:Roberto Fernandes.

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO-PR 3 X 0 SANTA CRUZ xxxxxxxxxxxxxxx

Gols: Alisson, Schumacher e Dione (OFEC).
CA: Lucas Batatinha (OFEC); Arthur Rezende (SCFC).
Árbitro: Raphael Claus.
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis(1); Rogerio Pablos Zanardo(2)
Local: Estádio Germano Kruger, Ponta Grossa-PR.
Público: 6.487 pagantes/7.085 total. | Renda: R$ 241.950
drap
Tecnologia do Blogger.