PROPAGANDA

Em duelo de desesperados, Ceará vence na Vila e afunda Paraná


Paraná e Ceará entraram em campo neste domingo (5) pela 17° rodada da Série A do Brasileirão. As duas equipes precisavam da vitória e o Alvinegro foi feliz em aproveitar uma falha de marcação logo no início do jogo. Após o gol o Tricolor se desesperou e teve muitos problemas para furar a retranca cearense.

#SÉRIE A

PRÉ-JOGO: Paraná e Ceará ocupavam a penúltima e última colocações, respectivamente. Isso significava um clássico jogo de seis pontos, onde as duas equipes precisavam do resultado positivo para tentar escapar do Z-4. Buscando um ataque mais efetivo o Tricolor promoveu a estreia de Rafael Grampola, vindo do Joinville, além de outras cinco mudanças em relação à equipe titular que enfrentou o Palmeiras.

PRIMEIRO TEMPO: O Paraná iniciou a partida tentando aplicar pressão no Ceará, muito pela necessidade da vitória. Isso foi positivo pelas tentativas de gol, mas em alguns momentos soava como desespero e o time acabava perdendo claras chances de avançar, abrindo a defesa. Nadson tentava fazer passes complexos e por muitas vezes matava lances. A defesa acabou se expondo e com isso o gol veio aos 15’. Em um lance bobo, o meia Juninho Quixadá recebeu livre e teve tempo de parar, pensar, preparar e só então bater de esquerda na entrada da área; a bola fez uma curva letal e matou o goleiro Richard.

O Paraná passou a depender da bola parada e da velocidade de Silvinho para tentar criar alguma jogada de perigo. Ao mesmo tempo em que o Vozão se fechou e passou a tentar explorar os espaços. Em vários momentos o time da casa estava apenas com o goleiro no campo de defesa. Aos 27’ o Ceará teve uma chance de ampliar o placar, novamente com Juninho Quixadá, que roubou a bola e ficou cara a cara com Richard, mas isolou, para a sorte do Tricolor. Com o tempo o Paraná passou a ter de enfrentar o cronômetro e o ônibus estacionado à frente da área cearense. Nesses momentos a necessidade de um goleador ou de uma criação mais arrojada se mostrou muito grande. O time paranista é o segundo que mais finaliza na série A do Brasileirão, mas tem um dos piores ataques do campeonato.


SEGUNDO TEMPO: Na volta do intervalo o técnico Rogério Micale tirou Leandro Vilela e Nadson para colocar Alex Santana e Maicosuel. Vale lembrar que o atacante esteve na histórica campanha que classificou o Tricolor para a Libertadores, no entanto isso aconteceu há doze anos atrás. Logo no primeiro lance do segundo tempo veio a melhor chance do Paraná até então. Em falta na intermediária, Maicosuel cobrou um chuveirinho na área, Grampola deu uma casquinha e Rayan, praticamente embaixo das traves, isolou a bola.

A entrada de Maicosuel realmente fez diferença, ele articulava jogadas individuais e as chances aumentaram. Aos 18’, o atleta experiente partiu pra cima e na hora da conclusão bateu colocado, passando muito perto da trave do goleiro Everson. Micale tentou de todo jeito reforçar o setor ofensivo, mas sacou um atacante (Silvinho) e colocou um meia de criação (Carlos Eduardo). Alguns erros pontuais do árbitro realçaram o nervosismo do Paraná, que gradualmente perdeu a cabeça e acabou se desorganizando completamente.

Ao mesmo tempo em que tentava rechear o ataque, o Tricolor abria as pontas e fazia cruzamentos inúteis, insistindo em chuveirinhos de bolas paradas que não causavam perigo. Aos 40’ um lance importante: Fabinho empurrou Rafael Grampola dentro da pequena área. Após ver e rever o lance, a sensação de pênalti permaneceu. O placar ficou mesmo em Ceará 1 x 0 Paraná, resultado que deixa o time estacionado nos 13 pontos, amargando a lanterna da Série A.


PRÓXIMO JOGO: O Paraná tenta a todo custo somar mais pontos e no próximo domingo, às 11h, recebe o Botafogo, que terá a estreia do técnico Zé Ricardo no Brasileirão. Já o Vozão enfrentará outra equipe paranaense, jogando no sábado contra o Atlético. Esse jogo acontece no estádio Presidente Vargas às 16h.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1 Richard; 2 Júnior; 3 Renê Santos; 4 Rayan; 6 Igor; 5 Leandro Vilela (18 Alex Santana); 8 Torito©; 11 Silvinho (20 Carlos Eduardo); 10 Nadson (21 Maicosuel); 9 R. Grampola; 7 Rodolfo. Técnico: Rogério Micale.

CEARÁ: 1 Everson; 26 Richardson; 36 Thiago Alves ©; 4 Brock; 91 João Lucas; 77 Fabinho; 5 Edinho; 80 Leandro Carvalho (25 Calyson); 21 Juninho Quixadá (11Felipe Azevedo); 23 J. Cardona (10 Reina); 40 Arthur. Técnico: Lisca.

FICHA TÉCNICA – PARANÁ 0 x 1 CEARÁ XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOL: Juninho Quixadá, aos 15’ do 1°T (Ceará).
CA: Igor, Alex Santana e Carlos Eduardo (Paraná).
ARBITRAGEM: Graziani Maciel Rocha – RJ.
ASISTENTES: João Luiz Coelho de Albuquerque (1) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (2) – RJ.
LOCAL: Estádio Vila Capanema, Curitiba (PR).

drap
Tecnologia do Blogger.