PROPAGANDA

Com os pés no chão, Paraná Clube buscar recuperar o ano perdido


Depois de um ano melancólico, com péssimo desempenho no primeiro semestre e o rebaixamento no Brasileirão no final de 2018, o Paraná Clube tem em 2019 o compromisso de levar a campo a estruturação conquistada fora das quatro linhas. Confira as informações do Paraná Clube para a disputa do Campeonato Paranaense de 2019.


#PARANAENSE 2019
Por @yuricasari

O ano passado foi para esquecer. O torcedor paranista viveu a euforia de voltar à elite do Brasileirão em 2017, mas em 2018 sofreu o baque da dura realidade. A disparidade financeira, que já é um desafio a mais, se juntou ao péssimo planejamento da direção paranista, que jogou fora o primeiro semestre, montou um elenco fraco e não teve convicções na escolha e na manutenção dos treinadores. Em compensação, não se ouviu falar em crise financeira.

Salários atrasados parece ser coisa do passado, e hoje o Paraná Clube está cada vez mais próximo de se tornar um clube autossustentável. Chegou a hora de levar estes resultados para o campo. Por isso, a expectativa é voltar a levantar o troféu do estadual, que não é tricolor desde o já longínquo ano de 2006. Para que isso aconteça, é necessário não cometer os erros recentes, nas contratações, na gestão de elenco e na relação com os treinadores.

No comando técnico, Dado Cavalcanti tem um perfil necessário: é jovem, estudado, sabe trabalhar com poucos recursos e conhece a casa, inclusive sendo um dos treinadores que mais esperanças deu ao Paraná na última década, em uma situação extra-campo bem pior do que a atual. Tendo um elenco com jovens de valor vindos das categorias de base, ainda assim o Paraná teve de ir atrás de muitos reforços, já que a equipe do ano passado foi desfeita, tanto para o bem quanto para o mal, como na lamentada saída do goleiro Richard, que foi para o Ceará.


A direção já contratou jogadores para todos os setores. Os principais nomes são do lateral-direito Sueliton, ex-Atético-PR, do zagueiro Fernando Timbó, formado pelo Coritiba, do zagueiro Leandro Almeida, ex-Coritiba, Londrina e Palmeiras, do volante Itaqui, ex-Brasil de Pelotas e do atacante Jenison, ex-J.Malucelli e que estava no Cuiabá. Durante a pré-temporada, a comissão técnica priorizou a parte física e realizou apenas um jogo-treino, contra o Joinville. O Tricolor venceu por 1 a 0, com gol de Timbo.

O retrospecto recente do Paraná no estadual não tem sido satisfatório, nem mesmo para laboratório para as grandes competições. Em 2018, o Paraná terminou na quarta posição, mas foi lanterna no primeiro turno. Em 2017 terminou em 5º, caindo nas quartas-de-final. Em 2016, foi 3º, melhor posição das últimas cinco temporadas, contrastando com o sétimo lugar de 2015.

Com poucos remanescentes, a tendência é que o time-base inicial seja formado pelos reforços que chegaram: Thiago Rodrigues, Sueliton, Timbó, Leandro Almeida e Guilherme Santos; Alejandro Márquez, Jeferson Lima, Higor Leite, Itaqui e Fernando Neto; Jenison.
drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.