PROPAGANDA

[AMADOR CWB] Cria do bairro e futebol ofensivo: conheça Nego, o novo treinador do Vila Hauer

Nego (meio) na final da Série B pelo Vila Hauer | Foto: Evandro Tosin / Agência DRAP
Após rebaixamento em 2019, André Nascimento, conhecido “Nego”, assume o comando do Vila Hauer com a missão de colocar o clube novamente na elite da Suburbana. O atual treinador vive o dia a dia do Pantera há anos e quer dar oportunidades a jogadores do bairro. O portal Do Rico ao Pobre conversou com o novo treinador da Pantera para saber qual a perspectiva no Vila Hauer na próxima temporada.

#AMADOR CURITIBA
Por @LucasRaveel

André Nascimento, também conhecido como Nego, foi o escolhido para treinar o Vila Hauer em 2020. Nascido e criado no bairro, o atual técnico de 45 anos vive o ambiente do clube há muito tempo: já foi roupeiro, massagista, jogador, auxiliar técnico e é, atualmente, treinador. Além disso tudo, também torce para o escrete tricolor. Durante sua carreira como jogador, Nego acumulou passagens por 10 clubes amadores de Curitiba e Região Metropolitana, como o Vila Hauer, Iguaçu, Boqueirão, Novo Mundo, Paissandu, Tupinambá, River, Atalanta-SJP, São José-SJP e Colorado-PIN.

O novo comandante assume o Vila Hauer com a missão de voltar à elite da Suburbana. Em 2018, o clube foi promovido após ser vice da Série B, mas caiu no ano seguinte. Nas duas ocasiões, Nego fez parte da comissão técnica. Para 2020, segundo o treinador, o planejamento é ter um time mais caseiro, dar oportunidades para jogadores do bairro e mesclar juventude com experiência. “Queremos pessoas que tenham um objetivo em comum, o melhor para o Vila. Mesmo sendo amadores, temos que ter dedicação de profissionais”, disse Nego.

Com a pandemia do novo coronavírus, André ainda não pôde treinar seu time presencialmente, mas os jogadores estão fazendo atividades em suas casas. “A minha sorte é que temos seis preparadores físicos como jogadores no elenco. Eles dão o exemplo e puxam os demais”, brincou o treinador.

Foto: Evandro Tosin / Agência DRAP
Sem treinos e jogos, André não testou seu time dentro de campo, mas contou qual deve ser o perfil deste novo Vila Hauer. “Gosto de propor o jogo, valorizo a posse de bola. Busquei jogadores com esse perfil. A ideia é, sempre que possível, jogar um futebol ofensivo”, acrescenta Nego.

2019 sem brilho
Com exceção de 2018, o Vila Hauer acumulou, nos últimos cinco anos, dois rebaixamentos na elite e campanhas sem destaque na segunda divisão. Em 2019, na Suburbana, o clube conseguiu apenas uma vitória, e perdeu os outros nove jogos. Para Nego, auxiliar técnico no ano passado, o rebaixamento foi uma consequência das decisões erradas ao longo do ano. “Não conseguimos montar um time. O elenco estava rachado, cada um correndo por si e não pelo grupo. Também havia divergências na comissão técnica”, disse ele.

Base
Ao contrário do time adulto, a base deu um show no ano passado, sendo campeã da categoria juvenil da Suburbana.  Alguns jogadores que participaram do elenco campeão não estão mais no clube, mas os que ficaram terão oportunidades no time principal.  E a piazada será inspiração para o Vila Hauer 2020. Segundo Nego, “o empenho, a dedicação e o profissionalismo do juvenil no ano passado será a tônica do trabalho na equipe adulta”, destaca.

A Comissão técnica de 2020 do Vila Hauer tem como o treinador André Nascimento, Nego; auxiliar técnico, Zé Milton; preparador físico, Júnior Rodrigues e o preparador de goleiros, Cristiano Rivera.

APOIE O PROJETO DRAP - Queremos dar voz para o futebol marginalizado e mostrar a transformação que este esporte é capaz, em diversas atmosferas – amador, base e feminino. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse; - http://catarse.me/drap

No comments

Powered by Blogger.