PROPAGANDA

[TAÇA PR] Com desistência de duas equipes, arbitral define as coordenadas da 57ª edição da competição


Na tarde desta quinta-feira (12), a Federação Paranaense de Futebol (FPF), junto com os clubes que irão disputar a Taça Paraná de 2020, definiram os últimos detalhes da competição que dá o pontapé inicial no cenário do amador na temporada de 2020, junto com a Copinha. A novidade deste ano é que duas equipes desistiram de participar do certame, diferente do ano passado em que todos participaram. Confira as informações iniciais da principal competição do futebol amador do Paraná, que começará entre os dias 25 e 26 de abril.

#FUTEBOL AMADOR
Por @rafaelbuiar

Em 2020, a competição chegará à sua 57ª edição, com seis equipes na disputa. Já que Internacional, representante de Campo Largo, e Fortaleza, um dos representantes de Curitiba, não irão marcar presença na competição. Ambos os clubes alegaram problemas financeiros para disputar o certame estadual de futebol amador. Já que o pagamento de arbitragem será feito pelos clubes. A taxa de arbitragem que será de R$ 770,00 por jogo, que com nove datas o valor chega em R$ 6.930,00. 

Devido a isso, os clubes que aceitaram todas as coordenadas serão Iguaçu - atual campeão da competição; Operário Pilarzinho – Campeão da Série A da Suburbana 2019; Atalanta – Campeão da Liga de São José dos Pinhais de 2019; Jatobá – Campeão da Liga de Araucária de 2019; Ana Terra – Campeão da Liga de Colombo de 2019 e Aprovale – Campeão da Liga de Guarapuava.


A forma de disputa será simples. Porém, diferente do ano passado em que teve mais clubes. As equipes jogam em turno único a primeira fase, o que soma em cinco datas/rodadas.Por sorteio, Iguaçu, Operário Pilarzinho e Ana Terra irão jogar três embates com o mando ao seu favor, enquanto as demais apenas duas vezes. Os quatro primeiros avançam à fase semifinal, que terá jogos de ida e volta, como a final do certame. Ou seja, a competição terá nove datas.

HISTÓRICO
Nos últimos 10 anos, 46 equipes diferentes participaram da Taça Paraná, representando 15 municípios. O Internacional, de Campo Largo, esteve presente em seis edições e ganhou três (2011, 12 e 13). Na década, o Fanático, também de Campo Largo, é quem tem “100% de aproveitamento”, pois foi campeão nas três vezes em que participou (2015, 16 e 17). Nos últimos dois anos, em 2018 e 19, a taça ficou em Curitiba e foi levantada pelo Iguaçu - uma equipe da capital não era campeã da Taça Paraná desde 2009.



Mesmo com seis clubes na disputa, a Taça Paraná na última década já teve menos clubes no certame em duas ocasiões. Em 2013 e 2016 quatro escretes participaram, enquanto que em 2018 foram cinco clubes. O recorde de times em uma disputa foi em 2012, com 12 participantes, seguido de 2010 com 10 escretes.

Em relação às cidades, Curitiba é quem soma o maior número de títulos, com 22 conquistas de cinco clubes. Na sequência, Campo Largo soma 16 canecos levantados por três clubes. Enquanto que São Manoel do Paraná teve o caneco levantado duas vezes pelo mesmo clube, diferente das demais cidades que tiveram duas conquistas, como Palmeira, Londrina e Colombo.

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

4 comments:

  1. A Federação tinha o dever de bancar a arbitragem. Situação melancólica.

    ReplyDelete
  2. Afederaçao devia ajudar os clubes

    ReplyDelete

Powered by Blogger.