PROPAGANDA

[ENTREVISTA] Após desequilibrar na Série B da Suburbana, Tico Love irá vestir a camisa do Prudentópolis em 2020


Amor no apelido, alegria nas pernas, esperança no olhar. Tico Love é um meia que vive intensamente cada jogada – de vez em quando até passa do ponto, coisas de um jovem de 21 anos; mas sabe tratar a bola como ela merece. Craque da Seleção DRAP da Série B da Suburbana no ano passado, Tico se prepara para um novo desafio: vestir a camisa do Prudentópolis na Divisão de Acesso do Paranaense de 2020.

#ENTREVISTA

O meia já teve o gostinho de atuar em clubes como Cruzeiro e Fluminense nas categorias de base, mas a volta ao profissional só foi possível pelo desempenho acima da média que teve no Fortaleza em 2019. Love deu algumas assistências e balançou a rede em seis oportunidades no certame, uma delas o gol que deu o acesso ao clube do Jardim Gabineto. Para coroar a campanha, o Tricolor foi campeão da Série B após 21 anos, uma espécie de volta por cima ao atleta. “Creio que foi meu melhor ano no futebol amador. Ano retrasado assinei com o Trieste, mas sofri uma lesão e não disputei as partidas. Foi no Fortaleza que recuperei meu futebol e a confiança”, relembra o jogador.

A confiança no bom desempenho, não só individual, mas também coletivamente, veio desde a primeira fase. E olha que o grupo do Forta contava com os tradicionais Combate Barreirinha e Urano, o campeão da Copinha 2019 Grêmio Ipiranga, o entrosado Palmeirinha e o ascendente Vila Torres. “Quando vimos o nosso grupo, sabíamos que ia ser difícil, porque estávamos em formação e os outros já tinham a base montada. Mas também sabíamos do nosso potencial, então colocamos na cabeça que havia condição e boas peças para classificar”, analisa Tico.


Essa condição se provou dentro da cancha, tanto que o Fortaleza se classificou em segundo na chave, ganhando sete dos nove jogos e tomando apenas cinco gols – a melhor defesa dos 20 clubes da primeira fase. Chegava a hora dos mata-matas, e a pressão para que Tico Love decidisse as partidas cresceu.

Sabendo da responsabilidade, o camisa 10 do Forta não se escondeu, tendo boa atuação contra o Vasco no Gabineto, marcando o gol que deu o acesso contra o Bangú e – mesmo com a expulsão na etapa final – uma atuação de gala frente ao Tanguá em Almirante Tamandaré, marcando um golaço de falta e participando da jogada dos outros dois gols. “O time vinha em um momento bom, e quando pegamos o Bangú a responsabilidade aumentou. Eu sabia que tinha que jogar um pouco mais, e com a ajuda da minha equipe consegui desempenhar meu futebol e decidir as partidas”, afirma Love.

Mesmo não tendo Tico em campo na finalíssima, o Forta conquistou a Divisão de Acesso com um empate por 1 a 1, quebrando um jejum que durava desde o tricampeonato entre 1996 e 1998. “A sensação é inexplicável, a comunidade merecia esse título e coloquei na minha cabeça que podia ajudar de alguma maneira. O Fortaleza não é só um time, é uma Família e graças à Deus tive a honra de ajudar a trazer o caneco pra eles”, comenta o meia.


Novo desafio em uma velha casa
Agora o atleta se prepara para uma nova etapa na carreira, vestir a camisa do Prudentópolis na Divisão de Acesso do Paranaense. Jogar nos Campos Gerais não é uma novidade, pois ele disputou o Paranaense Sub-19 pelo clube em 2018. O time ficou na primeira fase, mas Tico marcou 12 gols em 14 jogos, ficando em terceiro na artilharia do estadual. Love sabe do atual desafio que tem. O Prude foi rebaixado em 2018, mas por detalhes não retornou a Elite já no ano passado, visto que chegou até às semifinais da competição, parando no União Beltrão. Em 2020, o acesso será o objetivo, mas para o meia é mais do que isso. “Vejo como uma oportunidade para mostrar meu futebol e ir atrás dos meus sonhos. Tenho que focar totalmente no Prudentópolis para dar o meu melhor e, se for da vontade de Deus, conseguir continuar por aqui ou até ir para um clube melhor”, projeta Tico.

Mesmo cerca de 200 km longe de casa, o coração continua batendo pelo Tricolor. "Sem dúvidas o Fortaleza irá fazer um belo campeonato esse ano. Que eles nunca esqueçam a importância que é vestir essa camisa, sempre estarei na torcida pelo Forta”, arremata o agora ex-jogador do clube. Embora com experiências fora do bairro, Tico Love ainda está começando sua trajetória no futebol. Mas se conseguir aliar a tranquilidade que os anos de bola irão lhe dar com a paixão que deixa em cada jogada, as fronteiras irão se expandir ainda mais para o jovem do Jardim Gabineto.

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

No comments

Powered by Blogger.