PROPAGANDA

[FEMININO BR] Já estão definidos os adversários dos times paranaenses no Brasileiro A2 de 2020


Na quinta-feira (23) da semana passada, a Confederação Brasileira de Futebol divulgou o regulamento e as equipes que irão disputar o Campeonato Brasileiro Feminino A-2 2020. O sistema seguirá o mesmo modelo do ano anterior e com 36 clubes. Dentre elas estão três paranaenses - Foz Cataratas, Toledo e Athletico. Confira as diretrizes do certame, que terá cobertura da equipe DRAP.

#FEMININO
Por @rafaelbuiar

O certame desta temporada irá ter o início no dia 15 de março, com 36 equipes divididas em seis grupos de seis equipes, respectivamente. Os escretes são oriundos das quatro equipes rebaixadas da série A-1 em 2019; além dos 27 campeões estaduais, que não tinham vaga na elite; e os seis clubes melhores colocados no Ranking Nacional de Clubes Masculino de 2020. Portanto, os jogos da primeira fase serão em turno único. Sendo assim, os dois melhores em cada grupo avançam à próxima fase, junto aos quatro melhores terceiros colocados no geral. Confiram os grupos dos escretes paranaense:


A temporada 2020 no Campeonato Brasileiro A2 terá dois clubes paranaenses a mais em relação aos anos anteriores - já que caiu o Foz Cataratas e o Athletico garantiu pelo ranking da CBF. Partindo deste ponto, o treinador do Toledo Jaime Lira fica entusiasmado por mais um clube paranaense ingressar em certames com abrangência nacional. "Ficamos muito felizes em ter mais um clube disputando o brasileiro. Eu não vejo a entrada de clubes como adversário, vejo como uma felicidade. Já que estamos brigando pela evolução do futebol feminino. Então, quanto mais equipes, melhor para o nosso cenário. Somos parceiros dos nossos adversários", esclarece o treinador do Toledo.

Outro ponto que o treinador Jaime esclarece é a experiência do time do oeste do Paraná, que conseguiu a vaga por meio do estadual, em que ficou com o vice-campeonato. A equipe do Toledo ficou atrás na classificação geral para o Foz Cataratas, mesmo empatando na última rodada por 1 a 1 no Estádio Municipal 14 de Dezembro, em Toledo. "A nossa equipe é jovem ainda, mas tem na bagagem três estaduais, que terminamos como vice, e dois brasileiros na fase de grupos. Ou seja, estamos com o intuito de seguir adiante na competição nesta temporada e por isso já estamos nos preparando desde o início de janeiro", analisa Jaime.


A outra equipe paranaense que está na disputa pelo acesso à elite do futebol feminino é o Foz Cataratas, que sofreu o descenso da A1 em 2019. Por outro lado, conquistou pela nona vez o título do Campeonato Paranaense no mesmo ano (2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2017, 2018 e 2019). Mesmo assim, chegou a ser cogitado o licenciamento da equipe da fronteira devido a situação financeira do clube na época. Porém, a luta por investidores foi positiva. Por isso, Gezi, treinador do Foz Cataratas, está motivado para mais um certame nacional. A equipe da fronteira retorna aos trabalhos somente no dia 7 de fevereiro. A equipe do Foz Cataratas tem em sua galeria títulos a Copa do Brasil em 2011 e o vice da Libertadores em 2012.

A novidade no certame nacional é o Athletico, que conseguiu a vaga devido ao Ranking Nacional de Clubes Masculino de 2020, já que é o primeiro ano do clube na categoria feminina. No comando do futebol feminino Vanessa Ferreira será a treinadora, que participou no projeto feminino no América Mineiro, além de ter bagagem a experiência de ex-atleta. Vanessa irá contar com o apoio e respaldo de Mayara Bordin, que já vestiu a camisa amarela da Seleção Brasileira e está ansiosa para a sua nova experiência, como mencionou em sua rede social – Instagram;


A mensagem completa: “Começando uma caminhada nova, e eu sei que muita gente tem curiosidade em saber como está sendo tudo isso, e também que muita gente me acompanha e torce por mim. Na verdade, só quero ser grata a Deus, pelo momento que estou passando, pelos aprendizados, pela empatia, pela sorte do clube em que trabalho, pelas comissões técnicas que tenho trabalhado no CAP, pelos atletas que são ótimos comigo nos treinos, no vestiário, no dia a dia, na concentração, e a maior prova de respeito que eles podem me dar e estão dando, é me tratarem com naturalidade e profissionalismo em todos esses ambientes. Tão importante quanto, é minha imensa gratidão ao @athleticoparanaense e aos que estão ao meu lado todos os dias, meus colegas da Administração do futebol, da supervisão, Éder, Marolo, Pedro, Bruno, Emerson e Euri. Obrigada por acolherem de braços abertos essa mulher num ambiente tão masculino, confiarem em mim e compartilharem de forma tão bonita o trabalho de vcs comigo. Ainda tem muita coisa legal para construirmos! Bora que o ano promete...”

MAIS UM PARANAENSE? Pois é, a equipe do Vitória-PE desistiu de participar da Série A2 do Brasileiro Feminino de 2020. Sendo assim, a substituição da equipe será via o critério do Ranking Nacional de Clubes Masculino de 2020. Neste caso, o Coritiba é o próximo da lista, mas o clube fechou parceria com o Toledo, que já está na competição via classificação do campeonato estadual de 2019. Ou seja, o próximo da lista no Ranking Nacional de Clubes Masculino de 2020 depois do Coritiba é a equipe do Atlético-GO (25º) e na sequência o Paraná Clube (26º). A equipe DRAP entrou em contato com o Atlético-GO nesta semana e ainda não está decidido se a equipe goiana irá participar da competição, pois o planejamento do Atlético-GO era para o estadual. Na próxima segunda-feira (10) a diretoria do dragão irá se reunir para decidir e dar um paradeiro à Confederação Brasileira de Futebol.

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

No comments

Powered by Blogger.