PROPAGANDA

[SUBURBANA] Tanguá e Fortaleza resgatam a memória com a decisão da Série B de 2019


Fortaleza e Tanguá não iniciaram a temporada como os favoritos para conquistarem o acesso. Mas com o passar da competição, ambos os escretes ganharam corpo e foram ultrapassando barreiras. Devido a isso, chegaram na última fase, repetindo a final de 1996. De um lado, uma equipe que conseguiu o retorno após a queda no ano anterior. De outro, uma equipe que conseguiu resgatar a memória do final da década de 1990 e retorna à elite depois de 18 anos.

#PRÉ-JOGO
Por @rafaelbuiar

O primeiro objetivo já foi conquistado, o acesso à elite do futebol amador de Curitiba. Agora, Fortaleza e Tanguá irão decidir quem irá ficar no pódio mais alto da competição para levantar o caneco. Enquanto a bola não rola para a primeira partida da final da Série B da Suburbana, o Do Rico ao Pobre seleciona alguns dos principais pontos das equipes que chegaram até o último desafio da competição.

No duelo de artilharia as duas equipes não possuem jogadores que estão brigando no topo. No lado do Tanguá, Arantes, autor do gol na última partida diante o Palmeirinha, é quem está na frente com seis gols. Seguido de Jansen, que joga em duas funções, zagueiro e goleiro. Já no lado do Fortaleza, Tico Love é quem está na frente com cinco gols, sendo ele também o autor do gol da vitória sobre o Bangú. Na sequência, Roberto e Hallyson com quatro gols. Todos com a possibilidade de estarem em campo no primeiro duelo da final.


Dos sete jogos que a equipe do Fortaleza disputou, apenas uma derrota e que aconteceu na segunda rodada da primeira fase, diante o Combate Barreirinha pelo placar de 2 a 0. Em jogos fora do Antonio Monteiro Sobrinho, o tricolor do Gabineto marcou 12 dos 22. Já o rubro-negro jogou seis jogos em casa durante a competição e sofreu duas derrotas. Sendo também na segunda rodada, diante o Bairro Alto, com o placar de 2 a 1. Já a outra foi recente, pois aconteceu no duelo da fase de quartas de final, diante o Urano e no placar de 4 a 3. Em casa, a equipe do Tanguá marcou 13 gols dos 28 anotados na competição.

MOMENTO HISTÓRICO – Em 1996, as equipes do Fortaleza e Tanguá decidiram a segunda divisão, que na época era chamada de módulo amarelo. Naquele ano participaram América, Capão da Imbuia, Grêmio Ipiranga, Olaria, Paissandu, Ponte Preta, Sergipe, Sindicato e Uberlândia. O escrete campeão foi o do Fortaleza, que teve e campo Jean, Claudino, Quinho, Japonês, Sun (Canigia), (Itor), Neguinho, João Pires, Ticão, Nenê, Paulinho, (Vilmar), Rolando, Daniel (Renato).

Mas no ano seguinte, o time do Tanguá não se abateu e foi campeão em 1997 da primeira divisão, que na época era considerado com a segunda, já que a elite foi denominada em Divisão Especial. Os participantes desta competição foram Imperial, São Vicente, Bairro Alto, Novo Mundo, Urano, Naciona, Barigui Santos Andrade, Umbará e Flamengo. O time campeão do Tanguá foi Salu (Wilson), Betinho, Ivan, Mozer, Alex, Didi, Diegue, Cigano, Robertinho, Cezinha, Ceará, Adriano, Tianinho, Marcão, Cleiton, Tatá, Flávio e Joãozinho. O treinador foi Toninho.

Ou seja, conquistas que fazem os torcedores das duas equipes viver e repetir a sensação do fim da década de 1990, que foi mágica para ambos os escretes.


NÚMEROS DO CAMPEONATO – As duas equipes venceram nove vezes em 13 jogos disputados, mas o Fortaleza perdeu duas e o Tanguá três. Além disso, a diferença também ficou na quantidade de empates, sendo dois ao time do Gabineto e um para o Tanguá. Sendo assim, a tábua de classificação geral aponta o Fortaleza como líder com 29 pontos, contra 28 do escrete rubro-negro.

Ao mencionar a quantidade de gols, o time do Tanguá leva vantagem, pois marcou 28 contra 22 do tricolor. Mas a diferença é gritante ao comparar com os gols sofridos, pois o Fortaleza sofreu cinco gols e está a sete sem sofrer, enquanto que o time rubro-negro sofreu 18 e está apenas duas partidas sem sofrer gols. Outro número de destaque é a quantidade de cartões amarelos, sendo que o tricolor do Gabineto levou 40 e o Tanguá 28. Por outro lado, a quantidade nos cartões vermelhos está em equilíbrio, já que Tanguá levou dois e o Fortaleza três.

COBERTURA DRAP - A equipe laranja do futebol amador de Curitiba estará presente no Estádio Francisco Thiago da Costa para acompanhar as principais informações de Tanguá e Fortaleza, a partir das 15h. Fique ligado nas redes sociais do site Do Rico ao Pobre a partir das 13h.



APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.