PROPAGANDA

[SÉRIE A] Em jogo de cinco bolas na trave e dois gols anulados, Athletico vence CSA por 1 a 0 na Arena



Em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019, o Athletico venceu o CSA na Arena da Baixada neste domingo (3) e entrou no G6 da competição. Com três bolas na trave a seu favor e dois gols anulados, o Furacão chegou ao gol depois que Marcio Azevedo cruzou para Marcelo Cirino, que entrou na segunda etapa, empurrar para fazer o único gol válido da partida.


#BRASILEIRÃO 2019
Por Mariana Becker

PRÉ-JOGO: Em lados opostos na tabela, Athletico e CSA se enfrentam por objetivos diferentes. Enquanto o Furacão quer entrar no G6 a equipe alagoana briga para sair do Z4. Na última rodada o Athletico ficou no empate com o Internacional em 1 a 1 e se manteve na 8ª colocação. Para esse jogo Thiago Nunes contou com a volta de Camacho como titular no lugar de Wellington, que cumpriu suspensão automática após o terceiro amarelo. Já a equipe do CSA vem embalada após uma vitória em cima do Corinthians, mas possui alguns desfalques, como o goleiro Jordi, Carlinhos, Naldo e o meio Bruno Alves.

O EMBATE: A saída de bola foi para o CSA, mas a primeira equipe a chegar no ataque foi o Athletico, com Rony, que desceu pela ponta esquerda, no cruzamento a defesa colocou pela linha de fundo. Esse começo de jogo já deu indícios de como seria a partida. O Athletico se manteve no campo de ataque a maior parte do tempo, com a equipe visitante completamente na defasa. Aos 10’, na troca de passes na entrada da área, Marco Ruben sofreu falta. Nikão cobrou de pé canhoto, tirando da barreira, e a bola bateu no encontro das traves.  No rebote Marco Ruben de cabeça colocou pela linha de fundo.

Não deu outra, a equipe da casa continuou pressionando, com mais posse de bola, mas desperdiçou várias chances reais de gol. A maior parte das jogadas aconteceu pelo lado esquerdo do Athletico, com Rony. Dentre elas, a jogada que aconteceu aos 23’, em que Nikão rolou pra Rony, que chutou de longa distância, mas Celsinho colocou para escanteio. Em mais uma chance para o Furacão aos 32‘, Camacho chutou com perigo de fora da área e o goleiro espalmou para fora. Antes do final da primeira etapa Athletico ainda teve mais duas boas chances de gol. Marco Ruben cara a cara com o goleiro não finalizou e Nikão, que chutou após o rebote por cima do travessão. Mesmo com esta intensidade do rubro-negro no ataque, o CSA conseguiu segurar o placar no primeiro tempo.


A segunda etapa da partida começou com duas bolas na trave, uma para cada lado. Aos 5’ Jonatan Gomez arriscou de fora da área e a bola bateu no travessão e foi para fora. No minuto seguinte Marco Ruben chutou, a bola bateu na zaga e voltou para Rony, que finalizou novamente na trave. O que deu para perceber é que jogo na etapa complementar ficou mais disputado no segundo tempo, com o CSA conseguindo chegar ao ataque. Mesmo assim foi o Athletico que balançou as redes, mas não valeu.

Aos 12’ Nikão bateu de direita, goleiro João Carlos rebateu e Rony aproveitou, mandou para o fundo da rede. Lance que teve a participação do VAR, que entrou em ação para marcar impedimento. Ou seja, gol anulado. Mesmo assim, o gol anulado não abalou a equipe da casa, que criou muitas chances. Mas não conseguiu efetividade na finalização para o gol. Nikão teve a chance de abrir o placar aos 25’ em cobrança de falta na entrada da área pelo lado direito do ataque, mas desperdiçou outra oportunidade.


Dez minutos mais tarde, em jogada pela esquerda, Marcio Azevedo cruzou da linha de fundo para Marcelo Cirino, que de carrinho empurrou para o fundo do gol, aos 35’. Com o placar aberto na Arena da Baixada, o Athletico continuou tendo as maiores chances, mas parou na defesa do CSA ou na trave. Aos 44’, Bruno Nazário desceu pela meia direita, carregou a bola, se livrou da marcação, arrumou para a perna boa e chutou no travessão para a bola espirrar para fora.


Nos últimos minutos de jogo o goleiro João Carlos subiu para o ataque para buscar o empate. Mas o lance gerou contra-ataque para o Athletico, que avançou com Brian Romero e o mesmo finalizou para o gol. Mas dessa vez, o assistente novamente marcou impedimento, anulando o que seria o segundo gol rubro-negro. Minutos depois, foi decretado o fim da partida, em 1 a 0 para a equipe da casa.

PRÓXIMA PARTIDA: Na próxima rodada o Furacão enfrenta a equipe do Cruzeiro, na quarta-feira, 6 de novembro na Arena da Baixada, às 21h30. Já a equipe do CSA vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio, a partida acontece quinta-feira, 07 de novembro, às 21h.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATHLETICO: 1 Santos; 23 Madson, 44 Thiago Heleno, 4 Léo Pereira e 6 Mácio Azevedo; 15 Camacho, 39 Bruno Guimarães e 38 Thonny Anderson (77 Bruno Nazário); 11 Nikão (Marcelo Cirino), 7 Rony e 9  Marco Ruben (17 Braian Romero). Tec. Thiago Nunes

CSA: 1 João Carlos; 22 Celsinho, 2 Alan Costa, 4 Luciano Castán e 16 Euller; 8 Dawhan (15 Jean Cléber), 7 João Vitor e 29 Jonatan Goméz (99 Alecsandro); 20 Apodi (18 Bustamente), 13 Warley e 9 Ricardo BuenoTec. Argel Fucks

FICHA TÉCNICA – ATHLETICO 1 X 0 CSA XXXXXXXXXX

GOLS: Marcelo Cirino (Athletico)
CA:  Bruno Guimarães e Marco Ruben(Athletico) e Dawhan (CSA)
ÁRBITRO: Sávio Pereira Sampaio (DF)
ASSISTENTES: Daniel Henrique da Silva Andrada (DF) e José Reinaldo Nascimento Júnior (DF).
ÁRBITRO DE VÍDEO: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ).
LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba
PÚBLICO/RENDA: Público total: 12.933. Renda: 177 mil 955 reais

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.