PROPAGANDA

[Taça FPF] Nacional conquista título e vaga na Série D do Campeonato Brasileiro 2020


Após 77 dias de competição, 22 jogos e 45 gols marcados, chegou ao fim no último domingo (13) a Taça FPF. O Nacional Atlético Clube sagrou-se campeão nas penalidades e, de quebra, assegurou uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro para o ano que vem.

#ESPECIAL


Nacional, Independente São Joseense, Foz do Iguaçu, Batel e Apucarana disputaram a competição em turno e returno, todos contra todos, com sempre um time folgando por rodada. Os campeões de cada turno fizeram a grande final, no formato ida e volta.

PRIMEIRO TURNO – Na largada da competição, o time do São Joseense emendou duas vitorias consecutivas, enquanto Nacional e Batel perderam dois jogos em sequência. O Foz do Iguaçu, que goleou o Batel na primeira rodada e folgou na segunda, parou o escrete de São José na terceira rodada. A equipe da cidade da fronteira visitou o Independente e arrancou um empate, quebrando a hegemonia do líder, mas não tirou a invencibilidade.

O Apucarana, que havia folgado na rodada 1 e vencido na 2, empatou com o Batel na terceira, fazendo com que a equipe de Guarapuava somasse seu primeiro ponto. No quarto encontro das equipes, o líder folgou, e o Apucarana aproveitou para encostar. Uma vitória na rodada colocou a equipe com o mesmo número de pontos que o Independente. Isso fez com que o título do primeiro turno tivesse que ser decidido no confronto direto, que ocorreu na rodada seguinte.

Na final simbólica que decidiria o primeiro turno, o São Joseense venceu o Apucarana em pleno Estádio Municipal Olímpico Barreto. Dessa forma, a equipe terminou na primeira colocação, com vaga garantida na decisão da Taça FPF. O clube da Região Metropolitana de Curitiba poderia ser campeão antes disso, caso conseguisse vencer o returno.


SEGUNDO TURNO – O campeão simbólico da primeira parte da competição estreou no returno perdendo para um adversário que foi imbatível daquele momento em diante. O Nacional, que havia conquistado apenas uma vitória no primeiro turno, venceu todos os quatro jogos do returno. Nas quatro partidas, a equipe de Rolândia fez dez gols e não levou nenhum. Com essa campanha, a equipe venceu o segundo turno e credenciou-se para enfrentar o São Joseense na grande final.

O segundo colocado do returno fez apenas a metade dos pontos do primeiro, seis, que foi o Independente São Joseense. Na somatória total dos turnos, essas duas equipes ficaram com campanhas bastante semelhantes. Foram cinto vitórias, um empate e três derrotas para cada. O saldo de gols do Nacional foi melhor, a equipe ficou com +7 contra +4 do São Joseense.


DECISÃO – Por ter feito melhor campanha no saldo de gols, o Nacional teve a vantagem de jogar a segunda partida da final em casa. Na tarde do dia 6 de outubro, O Independente recebeu o Nacional no Estádio do Pinhão para realizarem o primeiro jogo da final.

Em uma partida bastante disputada, a equipe da casa não aproveitou as chances que criou, principalmente no primeiro tempo. Na segunda etapa o Nacional equilibrou as ações e o ritmo do jogo diminuiu. Isso até os 48 minutos do segundo tempo, quando o Nacional marcou o gol que poderia decidir a Taça. Thomas Anderson achou uma brecha na defesa do Independente e marcou o gol que deu uma boa vantagem para o jogo da volta.

No Estádio Érich Georg, em Rolândia, as equipes se encontraram novamente uma semana depois para decidir quem seria o campeão. Em um jogo tenso, o São Joseense abriu o placar ainda no primeiro tempo, com Lucas, mas o fator decisivo ainda iria acontecer minutos depois. Por volta dos 40 minutos ocorreu uma confusão generalizada envolvendo jogadores das duas equipes, resultando em quatro atletas expulsos de cada lado.

Com muito espaço em campo, o Nacional conseguiu o empate logo no começo do segundo tempo, com Leandro. Só que a festa durou pouco, já que quatro minutos depois Jefferson marcou para o Independente, resultado que levou a decisão para as penalidades máximas.

PÊNALTIS – O Nacional iniciou batendo com Matheus, que desperdiçou a cobrança. Em seguida, Matheus do Ó também desperdiçou para o São Joseense. Caique, Igor e Thiago converteram suas três cobranças, enquanto apenas Caio Henrique marcou para o Independente, Ricardo e Vinicios desperdiçaram. Sendo assim, o Nacional venceu a disputa por 3 a 1 e conquistou o título da Taça FPF 2019 e assegurou uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro 2020.

NÚMEROS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Melhor ataque: Nacional (15 gols);

Melhor defesa: Nacional e Independente São Joseense (8 gols em 10 jogos);

Artilheiro: Jefferson (São Joseense) e Kenu (Nacional) (4 gols cada);

Goleiro menos vazado: Thiago Igor (Nacional) (7 gols).

PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.