PROPAGANDA

[SUBURBANA] No apagar das luzes, Trieste vence de virada o Vila Sandra na estreia do certame


Na tarde deste sábado (3), Vila Sandra e Trieste jogaram no Estádio Ozório Claudino de Barros, em confronto válido pela primeira rodada da Divisão Especial da Suburbana de 2019. Como era de se esperar, o embate foi disputado do início ao fim. A equipe do Vila Sandra abriu o placar ainda no primeiro tempo com Fernandinho, mas sofreu a virada no apagar das luzes com o ponto forte do Trieste, a bola parada, que decretou o placar final em 2 a 1 para o tricolor de Santa Felicidade.

#SUBURBANA 2019
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: Ambas as equipes chegaram para a estreia da Suburbana 2019 com mudanças em seus elencos, ao comparar com o escrete da Taça Paraná. No time da casa, apenas 8 jogadores permaneceram, além da mudança principal, a comissão técnica com o retorno de Marcos Franco e a chegada de Altevir Sales. Enquanto que no Trieste, a base se manteve. Porém, entraram novas peças ao tricolor da colônia, como Alcimar e Edimar – ambos da equipe do Aprovale. No certame passado, a equipe do Vila Sandra subiu com sobras da Divisão Especial da Suburbana e se consagrou-se como a equipe campeã. Já o Trieste, venceu o rival Iguaçu e foi campeão da elite do amador de Curitiba. Ou seja, duelos de campeões na primeira rodada da Suburbana 2019.

O EMBATE: A partida teve no início com os dois escretes se estudando, procurando encontrar brechas no sistema defensivo. Mas somente a partir dos 5’, os goleiros passaram a trabalhar. O primeiro lance de chance de gol foi com o camisa 11 da equipe de Santa Felicidade. William subiu mais alto que a zaga do alvinegro e obrigou o goleiro do Vila Sandra se esticar todo para evitar o gol. A resposta do anfitrião aconteceu dois minutos depois. Caíque fez ótima trama com Bruninho e arrematou firme, mas para fora do gol. Ou seja, a equipe da casa procurou explorar a velocidade dos meninos, enquanto que o Trieste jogou pelas laterais, que originou escanteios.

Passados os minutos iniciais, a equipe do Trieste conseguiu descer com velocidade com Hideo e deixou William na cara do gol, mas o camisa 11 da equipe visitante não conseguiu arrematar firme e abrir o placar. Mas no momento em que o Trieste estava gostando da partida, o Vila surpreendeu e abriu o placar no Estádio Ozório Claudino de Barros. Caíque aproveitou a oportunidade ao descer em profundidade no flanco direito e tocou para Fernandinho, que dominou no peito e estufou as redes aos 17’ da etapa inicial.

A partir disso, o jogo ficou no controle da equipe da casa. Mas por pouco tempo, pois o clima esquentou entre as duas equipes com o árbitro Maykon Brito pelas marcações das faltas, o que originou para ambos os escretes cartões amarelos. Percebendo isso, o time do Trieste cresceu na partida e principalmente no flanco esquerdo. Neste setor e também no momento que o lateral Lino foi mais explorado. Enquanto que as jogadas de perigo no lado do Vila Sandra saíram dos pés de Caíque. Mas nos minutos finais da etapa inicial, a equipe do Trieste marcou o gol de empate com Bruno Santos. O zagueiro do escrete visitante aproveitou que o sistema defensivo do vila deu liberdade e cabeceou para o gol, aos 45’, empatando o placar. Sendo a última ação ofensiva do primeiro tempo.


No retorno à etapa complementar, ambas as equipes entraram com os mesmos jogadores que encerram a etapa anterior. Mas o jogo esfriou, assim como o clima na capital paranaense. Enquanto que o time do Trieste procurou atacar pelos flancos e com cruzamento para Edimar e William, o Vila Sandra respondeu pelas jogadas rápidas com Caíque, Bruninho e Fernandinho. Ação ofensiva do alvinegro que rendeu alguns escanteios, mas sem sucesso em converter em gols.

Seguindo neste ritmo, o embate persistiu brigado até os 30’, com ambas as equipes tendo destaque no sistema defensivo. Porém, a equipe da casa foi quem teve mais posse de bola e quem procurou a iniciativa de alterar o placar. Enquanto que o time do Trieste optou pelas bolas paradas e os arremates de longa distância. Já que o time da casa encurtou os espaços. Ou seja, os cruzamentos dos laterais não resultaram em gol. Mas aos 44’ da etapa complementar, a equipe triestina conseguiu marcar o gol da virada em cobrança de falta de Lino.

O gol esquentou ainda mais clima e o time da casa não teve tempo o suficiente para buscar o empate, pois o árbitro Maykon Brito de Freitas terminou a partida aos 44’ da etapa complementar. Situação que gerou revolta e muita reclamação do Vila Sandra.


PRÓXIMA PARTIDA: O time do Vila Sandar irá até a Arena Vermelha enfrenar o Novo Mundo, que venceu a equipe do Uberlândia pelo placar de 2 a 1. Já o Trieste jogará em casa com o Nova Orleans, que cedeu o empate com o Santa Quitéria.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

VILA SANDRA: 1 André; 2 Robinho, 3 Elisio (14 Vinicius), 4 Gean e 6 Adson; 5 Herick, 8 Caio, 7 Raycar e 10 Caíque; 11 Bruninho e 9 Fernandinho; Tec. Marcos Franco

TRIESTE: 1 Rafael; 2 Murilo, 3 Linno, 4 Bruno Santos e 6 Lino; 5 Grilo, 8 Alcimar (16 Feijão), 10 Hideo e 7 Gilton; 11 William e 9 Eimar. Tec. Ivo Petry

FICHA TÉCNICA – VILA SANDRA 1 X 2 TRIESTE XXXXXXXXXXXXX

GOLS: Fernandinho aos 17’ do 1º tempo (Vila Sandra), Bruno Santos aos 45’ do 1º tempo e Lino aos 44’ do 2º tempo (Trieste)
CA: André, Gean, Caio (Vila Sandra) | William, Gilton, Linno (Trieste)
ÁRBITRO: Maykon Brito de Freitas
ASSISTENTES: Reube dos Reis e Danilo Padilha
LOCAL: Estádio Ozório Claudino de Barros, Curitiba

REPORTAGEM DRAP XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.