PROPAGANDA

[SUBURBANA] Com Roney inspirado, Iguaçu vence Capão Raso


Ontem (17), no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, Iguaçu e Capão Raso jogaram em confronto válido pela terceira rodada da Divisão Especial da Suburbana 2019. Em um jogo consistente nas duas etapas, o galo da colônia italiana venceu pelo placar de 2 a 0 o Tricolor de Aço, com dois gols do atacante Roney. O triunfo manteve o Iguaçu invicto no certame, enquanto que o Capão Raso conheceu a sua primeira derrota.

#SUBURBANA 2019
Por @rafaelbuiar

PRÉ JOGO – O encontro entre Iguaçu e Capão Raso proporcionou o choque das defesas intactas na competição, pois nas duas primeiras rodadas os dois escretes não sofreram gols. Na rodada anterior, o time do Iguaçu venceu fora de casa o Vila Fanny pelo placar de 1 a 0, enquanto que o Capão Raso jogou em casa e faturou o embate vencendo o Imperial pelo placar de 3 a 0. Ou seja, confronto para manter-se na ponta da tábua de classificação.

O EMBATE – Iguaçu e Capão Raso iniciaram o confronto com um jogo morno, em que as duas equipes se estudaram para encontrar a brecha nos primeiros minutos de jogo. Porém, o primeiro arremate da partida aconteceu somente aos 4’ e foi da equipe visitante. Jonatas ganhou da marcação no flanco esquerdo e deixou a bola com Lelê, que aproveitou o espaço no meio de campo e caminhou até a entrada da área para finalizar, mesmo com um chute fraco o arremate acabou assustando o goleiro Rodrigo.

O lance motivou a equipe do Iguaçu, que a partir dos 20’ passou a ter mais volume de jogo, trocando passes com quase que todos os jogadores de meio de campo. Porém, a disciplina defensiva do Capão Raso fez com que o galo alvinegro não conseguisse furar o bloqueio. Devido a isso, poucos arremates à meta de ambos os goleiros.


Mas de tanto insistir, em jogada de contra-ataque, iniciada por Diego, que depois deu sequência com Nilvano. O camisa 8 do galo caminhou até a entrada da área com a bola, que depois deixou tranquila e em ótima posição para o arremate de Roney, que só teve o trabalho de tirar da marcação e arrematar firme, sem chance para Pantera, aos 33’ da etapa inicial.

O gol de abertura do placar no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli esquentou o clima na partida, que depois disso as jogadas passaram a ficar mais duras por parte de ambas as equipes. Não deu outra, o árbitro Cristian Gorski tirou o cartão amarelo três vezes neste período do duelo. Aproveitando este momento, o time do Capão passou a ter mais volume de ataque, mas sem sucesso na finalização e o placar fechou em 1 a 0, no primeiro tempo.

No retorno à etapa complementar, o time do Capão voltou diferente. O treinador Jr. Saurin realizou três alterações. O troca-troca da equipe visitante fez com que a marcação ficasse em alta, mas também com que aumentasse as jogadas de contra-ataque do time do Iguaçu. Dentre elas, destaque para o lance que aconteceu aos 8’, em que teve uma descida rápida do ataque alvinegro e em três arremates de sequência, Pantera salvou a equipe do Capão de levar o segundo gol. Nilvano, Diego e Tilly não conseguiram vencer o arqueiro do Capão, que se agigantou frente aos seus adversários.


A sequência de arremates deu moral para o time da casa, que passou a ter mais volume de bola e a marcação do Capão não seguiu o mesmo ritmo do início do segundo tempo. Porém, o gol de empate quase aconteceu. Aos 24’, em cobrança de falta no lado direito, o zagueiro Ricardo deu uma casquinha na bola e quase surpreendeu o goleiro do Iguaçu. Mas aos 26’, o time do Iguaçu conseguiu ampliar o placar, em jogada trabalhada no meio de campo com Baroni e Nilvano, até chegar nos pés do camisa 11. Roney recebeu ainda na entrada da área, passou pelo marcador e chutou firme cruzado, no canto esquerdo de Pantera, que mesmo se esticando todo não conseguiu evitar o segundo gol.

Minutos depois, Roney recebeu ainda no meio de campo e ao chegar próximo da meta foi derrubado pelo zagueiro Mateus Andrade com falta. Como era o último homem de linha do Capão, o árbitro expulsou direto. Não deu outra, com um jogador a mais, o treinador do Iguaçu movimentou e colocou o time para rodar ao realizar mais três alterações. O que poderia imaginar que a equipe do Iguaçu iria perder o ritmo, se enganou. Sim, o time da casa quase que ampliou o marcador em pelo menos três tentativas. Mas o goleiro Pantera conseguiu segurar a barra e evitar o que poderia ter sido uma goleada na reta final da partida. Ou seja, o placar ficou em 2 a 0 para e equipe do Iguaçu até o apito final do árbitro.


PRÓXIMA PARTIDA -  A equipe do Capão Raso irá jogar no Estádio José Carlos de Oliveira Sobrinho contra o Operário Pilarzinho, que empatou em 0 a 0 com o Vila Fanny. Enquanto que o Iguaçu jogará no Donato Gulin contra a equipe do Vila Hauer, que perdeu para o Imperial pelo placar de 5 a 2.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXx

IGUAÇU: 1 Rodrigo; 2 Gabriel (14 Neto), 3 Emerson, 4 Aderaldo e 6 Victor Tilly; 5 Thiago Oliveira (16 Pinhais), 8 Nilvano (15 Helton), 10 Baroni (20 Bruninho) e 7 Magu; 9 Diego (17 Geovane) e 11 Roney (19 Diego Bianchini). TÉC: Luisinho Neto.

CAPÃO RASO: 1 Pantera; 2 Lipe, 3 Ricardo (15 Mateus Andrade), 4 Alex Paiva e 6 Pedro; 17 Everton (16 Tomate), 8 Lele (13 Felipe]0, 10 Marquinhos Lima e 7  Felipinho (14 Rian) ; 9 William Feijão e 11 Jonatas (13 Leco). TÉC: Jr. Saurin.

FICHA TÉCNICA IGUAÇU 2 X 0 CAPÃO RASO XXXXXXXXXX

GOLS: Roney aos 33’ do 1º tempo e aos 26’ do 2º tempo (Iguaçu).
CA: Aderaldo, Diego, Thiago Oliveira e Victor Tilly (Iguaçu); Ricardo e Lele (Capão Raso).
CV: Mateus Felipe (Capão Raso).
ARBITRAGEM: Cristiam Eduardo Gorki da Liz
ASSISTENTES: Wesley Marmitt e João Cleber Cecatto
LOCAL: Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, em Curitiba.

REPORTAGEM DRAP XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extra e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.