PROPAGANDA

[SUB 19] Em duelo equilibrado, Coritiba vence o Operário fora de casa o soma os primeiros três pontos na 2ª fase


Operário Ferroviário e Coritiba se enfrentaram na manhã desta segunda-feira (15), em duelo válido pela 1a rodada da 2a fase do Campeonato Paranaense sub-19. O duelo realizado no Estádio Miró de Freitas terminou com vitória Coxa-branca por 2 a 1. O resultado deixa o alviverde no topo da tábua de classificação do grupo I, ao lado do Paraná clube, com três pontos somados. O escrete Operariano ainda não somou pontos nesta etapa do certame e divide as últimas posições da chave com o FC Cascavel. As quatro equipes se enfrentarão em turno e returno. Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para a 3a fase do estadual.

#SUB19
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Terceiro colocado no grupo B, o Operário Ferroviário somou cinco pontos na primeira fase da competição. Com apenas seis gols anotados até então, o escrete comandado por Joel Preisner possuía o pior ataque dentre todas as equipes classificadas. Para reverter o cenário, o Fantasma tinha a missão de vazar a melhor defesa do certame. O Coritiba havia sofrido apenas três gols desde o início do estadual e apostava na consistência de sua zaga para levar os três pontos para o Alto da Glória. A equipe alviverde sustentava a segunda melhor campanha do paranaense após a vitória por 7 a 0 sobre o GRECAL, na última rodada da fase anterior. Em seu último compromisso, o Operário foi derrotado pelo Athletico Paranaense por 1 a 0.

O EMBATE: A forte chuva que caía sobre o Estádio Miró de Freitas parecia ditar o ritmo de jogo nos primeiros minutos do duelo. Com pouca criatividade ofensiva, as ações do embate se concentrava na faixa central do gramado. O Coritiba apostava nos ataques pelo flanco esquerdo e logo na primeira chance clara de gol, abriu o placar com Gabriel Venâncio. O camisa 7 Coxa-Branca recebeu em profundidade, invadiu a pequena área e deslocou o goleiro Fabrício com um chute cruzado aos 15’ decorridos.

O escrete alvinegro cresceu após o gol do Coritiba e passou a pressionar o escrete visitante. O tento de empate surgiu em uma cobrança de falta na linha de fundo. A bola alçada na área encontrou a cabeça de Ruan. O centroavante do Fantasma subiu mais alto que os defensores e testou no ângulo do goleiro Diego. Com muita intensidade e com as linhas de marcação muito próximas, o Operário dificultava os avanços do Coxa, que passou a arriscar chutes de longa distância. Aos 30’ jogados, Guilherme Severiano bateu forte da entrada da área. A bola passou ao lado esquerdo da meta alvinegra. Os visitantes voltaram a levar perigo pelo alto. O zagueiro Thiago ganhou dividida pelo alto e obrigou Fabrício a praticar linda defesa no canto direito. Na sequência do lance, Gabriel Venâncio foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti para o Coxa. Na cobrança, Ângelo bateu rasteiro para colocar o Coritiba em vantagem novamente.


O Fantasma retornou dos vestiários pressionando Coritiba pelo gol de empate. A primeira chance clara do fantasma veio aos 15’ com Lucas Rafael. O camisa 10 de Vila Oficinas conseguiu boa jogada individual pela direita, carregou para o meio e bateu colocado. A bola passou rente ao poste Coxa-branca. A partida ganhou emoção nos minutos finais. Aos 30’ o Coxa levou perigo em finalização de fora da área com João Amilton, que mandou a bola no ângulo e obrigou Fabrício a espalmar pela linha de fundo. Em outra oportunidade, a reposta do Operário veio com Fernando Dias em arremate de longe. A bola passou rente ao travessão Coxa-branca e morreu na linha de fundo. A imposição física das duas equipes resultou no aumento do número de faltas durante os minutos finais. Os visitantes souberam administrar o placar construído na primeira metade do duelo e garantiram os três pontos.

PRÓXIMA PARTIDA: No próximo sábado (20), às 15h, o Operário enfrentará o FC Cascavel no Estádio Regional Arnaldo Busatto, em Cascavel. Já o Coritiba recebe o Paraná Clube também no sábado (20), às 15h, no Estádio Janguito Malucelli.


OPERÁRIO: Com jogadores altos, a principal arma do Fantasma na partida foi a bola aérea. A dificuldade na criação de jogadas pelo chão, fez com que os donos da casa abusassem de bolas alçadas na área alviverde. Assim, saiu o tento operariano. O escrete de Vila Oficinas pagou pela desatenção defensiva no primeiro gol, demonstrou solidez ao longo da partida. A penalidade foi determinante para o resultado final frente a um operário pouco objetivo.


FIQUE DE OLHO (OFEC): Ruan: Na única oportunidade que recebeu em boas condições de finalizar, o centroavante demonstrou categoria e força física para colocar a bola no ângulo do goleiro Diego. Em outros momentos do embate, demonstrou inteligência e habilidade para buscar o jogo longe da grande área.

CORITIBA: Foi objetivo e criativo quando teve a bola nos pés. O sistema tático defensivo elaborado por Ricardo Quandt forneceu a segurança necessária para que o Coxa administrasse o resultado. A tranquilidade na movimentação e na troca de passes foi outro aspecto positivo da equipe alviverde, como foi observado na jogada do primeiro gol.


FIQUE DE OLHO (CFC): Gabriel Venâncio: Principal responsável pela criação ofensiva do Coritiba na primeira etapa, o atleta alviverde incomodou a defesa adversária com bons dribles e jogadas em velocidade pelo lado esquerdo. Demonstrou frieza ao receber livre na pequena área para anotar o primeiro tento do Coxa e foi determinante na jogada que originou o pênalti.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OPERÁRIO: 1-Fabrício; 2-Fernando Dias, 3-Zemarcio, 4-Guilherme, 6-Henrique (19-Gabriel); 8-Tibagi; 5-Dlougas (16-Matheus Castanha), 7-Fernando Bocaiúva (18-Petric) 10-Lucas Rafael (15-Chapecó), 11-Gabriel Vieira (20-João Vitor); 9-Ruan (17-Giovanni). Téc: Joel Preisner.

CORITIBA: 1-Diego; 2-João Amilton, 3-Luis, 4-Thiago (14-Matheus Moura), 5-Guilherme de Hola (16-Guilherme); 6-Angelo, 8-Bernardo; 10-Guilherme Severiano, 11-Kassio (20-Rian dos Anjos), 7-Gabriel Venâncio 9-Adriano Brandão (19-Helbert). Téc: Ricardo Quandt.

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO 2 X 1 CORITIBA XXXXXXXXXXX

GOLS: Ruan (OFEC) Angelo, Gabriel Venâncio (CFC)
CA: Fernando, Chapecó, Douglas (OFEC) Diego, Guilherme de Hola, Luis e Adriano Brandão (CFC)
ÁRBITRO: Diego Grubba Schitkovski
ASSISTENTES: Daniel Cotrim de Carvalho e Roberto Rivelino dos Santos Jr. 
LOCAL: Estádio Miró de Freitas, em Ponta Grossa.

ENTREVISTAS DRAP XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.