PROPAGANDA

[SÉRIE B] Em partida tensa, Coritiba vence o Botafogo/SP e entra provisoriamente no G4


A noite desta segunda-feira (29) começou muito bem para o Coritiba, diante o Botafogo de Ribeirão, em duelo válido pela 13ª do Brasileirão Série B. Aos 13', o Verdão já vencia com gols de Sabino e Robson. Só que a Pantera se recuperou e empatou o jogo ainda na primeira etapa, com Nadson e Murilo. Após muito nervosismo, o Coxa chegou a vitória em um golaço de Juan Alano, marcado no começo da segunda etapa. O triunfo colocou, momentaneamente, o escrete alviverde na vice-liderança na competição, que irá secar os adversários na conclusão da rodada para manter a posição 

#SÉRIEB
Por Gabriel Sawaf 

PRÉ-JOGO: Após o empate fora de casa contra o Operário, o Coritiba recebeu o Botafogo de Ribeirão Preto com a missão de conseguir entrar no G4. O adversário tinha um ponto a mais que o Coxa na tabela e uma vitória faria o Verdão entrar, provisoriamente, no grupo dos quatro primeiros. Para isto, Umberto Louzer armou um time mais ofensivo, com Thiago Lopes, Giovanni e Juan Alano no meio de campo. 

O EMBATE: O Coritiba começou indo para cima e teve a primeira chegada aos três minutos. Giovanni pegou a bola e, em velocidade, lançou Robson, que cortou para o meio da área e chutou para defesa de Darley. No rebote, Rodrigão tentou, mas a defesa apareceu para cortar. Aos sete, o camisa sete lançou Juan Alano na área, que cruzou para trás, Luiz Otávio cortou contra a própria meta e só não fez o gol porque seu arqueiro defendeu no reflexo. 

A pressão inicial do escrete alviverde deu resultado aos 10'. Após cobrança de escanteio de Juan Alano, William Matheus escorou no primeiro para o meio da área e Sabino entrou de carrinho para marcar. Três minutos depois, Rodrigão fez uma jogada de pivô, ajeitou para Robson, que limpou a adversário e bateu firme para ampliar o marcador no Couto. 

Com a vantagem no placar, a pressão diminuiu um pouco, porém o jogo ainda era do Coritiba. Aos 30' Thiago Lopes arrancou bem pela direita, invadiu a área e chutou forte na rede pelo lado de fora. Só que a tranquilidade acabou no minuto seguinte. Nadson recebeu no meio de campo, dominou, arriscou de muito longe e acertou o canto direito de Alex Muralha. A Pantera cresceu e assustou novamente aos 40. Murilo cobrou falta, a bola desviou na barreira e o arqueiro alviverde voou para fazer uma bela defesa. 

Ao oposto do começo do jogo, o Botafogo pressionou no final da primeira e empatou aos 43'. Felipe Saraiva fez boa jogada de esquerda, cruzou na área, Henan antecipou de Muralha, girou, chutou, a defesa cortou e a bola sobrou limpa para Murilo chutar forte e igualar o marcador. O Verdão ainda teve uma boa oportunidade aos 44', quando Giovanni arriscou de fora da área e Darley se esticou para fazer boa defesa. 


A equipe mandante começou melhor o segundo tempo e aumentou a vantagem no placar logo aos 10’. Após falta mal cobrada pelo Nacional no campo de ataque, Jefferson Cadinho começou o contra-ataque do São Joseense e lançou Vinícius na ponta esquerda. Ele levou até a linha de fundo e cruzou para Cadinho, que cabeceou para o fundo do gol. Três minutos depois, Jefferson Cadinho deu um belo passe em profundidade para Guga, que poderia reeditar o primeiro gol da partida, mas chutou forte por cima do gol. 

O segundo tempo começou nervoso, mas logo o Coxa tratou de acalmar os ânimos, Aos oito, Juan Alano de uma caninha no marcador na meia cancha, arrancou, tabelou com Rodrigão, invadiu a área, e, de cavadinha, encobriu o goleiro e marcou um golaço. 

O Verdão ampliou o marcador aos 17', após Thiago Lopes aproveitar cabeçada escorada na área, só que a arbitragem, equivocadamente, anulou. A Panteira equilibrou o duelo novamente e quase empatou aos 29'. Luiz Otávio subiu mais alto no meio da área e cabeceou para grande defesa de Alex Muralha. 


Com o fim do jogo próximo, o Coxa fechou o meio de campo, com a entrada de Vitor Carvalho, e conseguia criar chances. Aos 37', Igor Jesus recebeu na entrada da área e arriscou rasteiro, com a bola indo à esquerda do gol de Darley. Aos 43' Matheus Sales cortou bola no meio de campo, a pelota viajou e quase enganou Darley. A estratégia alviverde funcionou e o triunfo foi garantido no apito final. 


                     
PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Alto da Glória agora torce por um empate entre Londrina e Paraná, além de secar Atlético/GO, CRB e Ponte Preta para se manter no G4 até a próxima rodada, quando encara o Sport, na quinta (01), às 21h30, na Arena Pernambuco, em duelo direto. Já o Botafogo volta a campo na próxima sexta (02), às 20h30, contra o Oeste no Estádio Santa Cruz. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

CORITIBA: 23. Alex Muralha; 17. Felipe Mattioni (22. Diogo Matheus), 21, Walisson Maia, 35. Sabino e 6. Williiam Matheus; 36. Matheus Sales, 14. Thiago Lopes, 10. Giovanni e 47. Juan Alano; 30. Robson e 9. Rodrigão (19. Igor Jesus).  Tec. Umberto Louzer. 

BOTAFOGO/SP 89. Darley; 2. Lucas, 53. Didi, 26. Luiz Otávio e 6. Pará; 5. Willian Oliveira (95. Pablo), 8. Nadson (46. Bruno José), 13. Higor Melitão, 94. Murilo e 98. Felipe Saraiva (28. Erick Luis); 19. Henan. Tec. Roberto Cavalo. 

FICHA TÉCNICA – CORITIBA 3 X 2 BOTAFOGO/SP XXXXXXXXXXXXX 

GOLS: Sabino (10’ do 1º tempo e 29’ do 2° tempo), Robson (13’ do 1° tempo) e Juan Alano (8' do 2º tempo) (Coritiba) | Nadson (31’ do 1° tempo)  e Murilo (43' do 1º tempo) (Botafogo/SP
CA: Rodrigão, Giovanni, Igor Jesus, Robson e Alex Muralha (Coritiba)| Luiz Otávio. Willian Oliveira, Lucas e Bruno José (Botafogo/SP) 
ÁRBITRO: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE).
ASSISTENTES: Nailton Junior de Souza Oliveira (CE) e Jailson Albino da Silva (CE). 
PÚBLICO/RENDA: 23.992 pessoas / R$ 277.691,42.

LOCAL: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba

PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.