PROPAGANDA

[COPINHA] São Braz e Grêmio Ipiranga buscam levantar o primeiro caneco


No próximo sábado (13), São Braz e Grêmio Ipiranga disputam pela primeira vez uma final de campeonato. Ou seja, ambos os escretes já estão marcando história e ao mesmo tempo seguem se preparando para o segundo semestre com o mesmo objetivo, o acesso à elite do futebol amador de Curitiba. O duelo de ida será realizado no Estádio Monte Bérico.

#COPINHA
Por @rafaelbuiar

As duas equipes já participaram em outras edições da Copinha, mas não passaram da primeira fase. Enquanto que o time da zona Oeste participou uma vez, na segunda edição (2015), e ficou na oitava colocação, o Grêmio Ipiranga participou de todas e a melhor colocação foi o sexto colocado em 2014. Ou seja, a Copinha deste ano já está na história de ambos os clubes.

A trajetória do time do Grêmio Ipiranga teve início com um empate com o Urano em 2 a 2, no Estádio Manoel Garcia de Andrade. Na sequência, o time jogou em casa e conquistou o primeiro triunfo, pelo placar de 3 a 2 diante o Nacional. A terceira rodada teve um jogo cheio de gols, pois o Grêmio Ipiranga empatou em 4 a 4 com o Capão Raso, em casa. Mesmo assim, o time da região sul de Curitiba não se abateu e conseguiu se recuperar fora de casa diante o União Ahú, pelo placar de 4 a 2. Não deu outra, o Grêmio Ipiranga empolgou e venceu por goleada o Sergipe na quinta rodada e pelo placar de 6 a 0. Triunfo que deu moral para as duas rodadas seguintes, pois venceu o Imperial por 3 a 1 e um empate nos minutos finais com o Vila Torres em 1 a 1. No mata-mata, o time do Grêmio Ipiranga teve vida difícil, pois enfrentou o atual bicampeão, Bangú. A vitória aconteceu nos minutos finais e de virada, com muita emoção. O triunfo deu moral para o Grêmio Ipiranga, pois venceu com tranquilidade na fase semifinal o Palmeirinha por 3 a 0.

Ou seja, a equipe do Grêmio Ipiranga teve nove jogos, venceu seis e empatou três. Ao todo, foram marcados 28 gols a favor e 13 gols foram sofridos. Atributos que o credenciam e colocam o segundo jogo da final no Estádio Elba de Pádua Lima.

Já a trajetória do São Braz foi similar ao adversário da final. A primeira rodada também teve empate em casa. Mas por pouco não saiu vitorioso, pois o Bangú empatou na etapa complementar e manteve o placar em 1 a 1. Na segunda rodada o time do São Braz venceu fora de casa o Shabureya pelo placar de 5 a 1. O triunfo deu moral para sequência, pois o time conquistou mais três vitórias - o Uberlândia, pelo placar de 5 a 0, o Olímpico por 2 a 1 e o Tanguá pelo mesmo placar. Mas na última rodada, o time do Palmeirinha conseguiu quebrar a sequência de vitórias ao vencer em casa pelo placar de 4 a 2 o São Braz. Na fase seguinte, o caminho do São Braz não foi moleza, pois passou nas penalidades pelo tradicional Urano e conseguiu uma vitória diante o Capão Raso por 2 a 0, ambos os confrontos no Monte Bérico. Ou seja, a equipe da região oeste de Curitiba teve oito jogos, com cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota. O saldo da equipe em relação aos gols 11, pois marcou 19 a favor e sofreu apenas 8 gols.

COBERTURA DRAP – A equipe laranja estará in loco no Estádio Monte Bérico, em Curitiba, para a realização da cobertura tradicional no primeiro duelo da final a partir das 14h30.



APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.