PROPAGANDA

[COPINHA] Em jogo com muitos gols, Grêmio Ipiranga vence São Braz e conquista título inédito


Neste sábado (20) Grêmio Ipiranga e São Braz decidiram a 6° edição da Copa de Futebol Amador da Capital, o duelo ocorreu no Estádio Elba de Pádua Lima, em Curitiba. Após um começo pegado, os gols começaram a sair a partir dos 16 minutos, primeiro para o visitante com Luizinho, depois o time da casa virou com Juliano e Matheus. Na segunda etapa o Ipiranga ampliou com um gol contra, o São Braz até diminuiu com Tripa, mas viu o Ipiranga marcar mais dois, com Matheus e mais um contra, sagrar-se campeão com a goleada por 5 a 2.

#COPINHA 2019
Por Adson_Sovinski

PRÉ JOGO: Após um empate por 1 a 1 no primeiro confronto da final, Ipiranga e São Braz decidiriam o título da Copinha no Elba de Pádua Lima. Em caso de novo empate o título seria definido na penalidades. Ambas as equipes classificaram para a segunda fase na liderança dos seus grupos, mas apenas o Ipiranga seguia invicto na competição, ao todo eram 7 vitórias e 3 empates.

O EMBATE:  A decisão começou pegada, com muito contato físico e muitas faltas. O time da casa buscava chegar ao ataque com bolas longas para André e Juliano. O São Braz respondia tentando ganhar os rebotes e dominando o meio campo. A primeira chance de perigo do jogo veio aos 5’ minutos, quando o Ipiranga descolou um escanteio pela direita. Matheus cobrou na segunda trave para Dog, sozinho, o defensor subiu e testou firme, mas caprichosamente a bola foi na trave. A resposta da equipe visitante veio aos 16’ minutos, em jogada pela esquerda a bola bateu na mão de Moura, pênalti! Luizinho cobrou no canto direito baixo, colocando o São Braz em vantagem.

O Ipiranga passou a ter mais volume de jogo após sofrer o gol, e aos 28’ minutos foi recompensado com o empate. Após cobrança de falta a bola explode na barreira, no rebote ela foi lançada para Juliano, que ganhou do zagueiro no quique da bola e ficou livre na cara de Jair para estudar as redes, empatando o duelo. Na reta final Luizinho teve uma boa chance de falta, defendida por Rubinho, mas quem marcou foi o Ipiranga. Aos 44', André foi calçado na área, pênalti assinalado. Matheus cobrou no canto esquerdo baixo, sem chances para o goleiro, era a virada do time da casa.


Na volta do intervalo não se via tanta intensidade como na etapa inicial, o confronto estava amarrado e não havia fluência nem pelo meio e nem pelas pontas. Esse cenário durou até os 11 minutos, quando Juliano arriscou um chute cruzado de canhota, passando muito perto. Logo em seguida, em jogada bastante semelhante, Juliano invadiu novamente pela esquerda, mas dessa vez ele optou pelo cruzamento, na tentativa de afastar Paulinho mandou contra o patrimônio, marcando contra.

Pra não deixar cair o ímpeto 1 minuto depois o São Braz marcou seu segundo gol com Tripa. Na falha da saída por cima do goleiro Rubinho, Castelli cruzou e Tripa completou para o fundo do gol, diminuindo a vantagem do adversário. O Ipiranga não se fechou atrás para garantir o resultado, pelo contrário, continuou atacando e buscando ampliar a vantagem. Aos 23’ minutos Juliano, que fazia ótima partida, chutou da intermediária, o goleiro Jair fez boa defesa espalmando para o lado, mas a bola sobrou nos pés de Matheus que dominou, driblou o goleiro e só não entrou com bola e tudo por que não quis. Era o quarto gol do te da casa.

Com tamanha desvantagem o São Braz se lançou com tudo ao ataque, tentava lançamentos cumpridos para Luizinho e Tripa, mas não conseguia finalizar as jogadas. Do outro lado o Ipiranga tentou alguns contra-ataques, e conseguiu encaixar um já nos acréscimos. Matheus tentou cruzar na área e Lucas mandou contra, o segundo auto gol do São Braz na partida. Esse gol concretizou a Vitória do Grêmio Ipiranga, no minuto que restava o time da casa só administrou e esperou o aluno final do árbitro. Quando soou o apito a festa foi muito grande no gramado.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXx

G.IPIRANGA: 1- Rubinho; 2- Moura, 3- Gamarra (13- Willian), 4- Dog, 6- Miranda (17- Léo); 5- Marcelo, 7- Gustavo, 8- Peter, 10- Matheus; 11- Juliano e 9- André. Téc. Japa.

SÃO BRAZ: 12- Jair; 2- Paulinho (17 – Zinha) 3- Fred (15- Bruno), 4- Couto (13- Pedro), 14- 21Allan (19- Cozinha); 5- Thiaguinho, 8- Lucas, 10- Davi; 7- Casteli, 11- Luizinho 16- Gui) e 9- Tripa. Téc: Romildo.

FICHA TÉCNICA G.IPIRANGA  5 X 2 SÃO BRAZ XXXXXXXXXX

GOLS: Juliano aos 28’ e Matheus aos 44’ do 1° tempo; Paulinho - contra- aos 12’, Matheus aos 23’ e Lucas – contra – aos 48’ do 2° tempo (G.Ipiranga); Luizinho aos 16’ do 1° tempo e Tripa aos 13’ do 2° tempo (São Braz).
CA: Moura e Miranda (G.Ipiranga); Lucas e Castelli (São Braz).
ARBITRAGEM: Luiz Henrique Campanhoni Amadori.
ASSISTENTES: Remy Neves Stephan Moro (1) e Sérgio José Firakovski (2).
LOCAL: Estádio Elba de Pádua Lima, em Curitiba.

REPORTAGEM DRAP XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX




APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdo extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

2 comentários:

  1. Pra não deixar cair o ímpeto 1 minuto depois o São Braz marcou seu segundo gol com Tripa. Na falha da saída por cima do goleiro Rubinho, Castelli cruzou e Tripa completou para o fundo do gol, diminuindo a vantagem do adversário. O Ipiranga não se fechou atrás para garantir o resultado, pelo contrário, continuou atacando e buscando ampliar a vantagem. Aos 23’ minutos Juliano, que fazia ótima partida, chutou da intermediária, o goleiro Jair fez boa defesa espalmando para o lado, mas a bola sobrou nos pés de Matheus que dominou, driblou o goleiro e só não entrou com bola e tudo por que não quis. Era o quarto gol do te da casa.
    Read more at 7m
    Read more at livescore

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.