PROPAGANDA

[SÉRIE A] Athletico vence Bahia e segue sem perder dentro de casa


Athletico Paranaense e Bahia se enfrentaram na noite deste domingo (12), na Arena da Baixada. O duelo foi válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro de 2019 - Série A. Com noventa minutos de pura pressão e defesas do goleiro Douglas, o time do Athletico garantiu a vitória dentro de casa, com um gol solitário de Rony feito no primeiro tempo. Triunfo que mantém o desempenho de 100% de aproveitamento dentro de casa.

#SÉRIE A
Por Larissa Turko

PRÉ-JOGO: Depois de uma sequência de dois jogos fora de casa contra Fortaleza e Chapecoense, onde somou apenas um ponto. O Athletico volta aos seus domínios mirando a recuperação na tabela. Contudo com a maratona de jogos em seu calendário, deve poupar jogadores contra a equipe baiana. Sem força máxima a equipe aposta no bom retrospecto dentro de casa para sair vitorioso. Já o Bahia chega com uma das campanhas mais sólidas nesse início de brasileirão, venceu Corinthians e Avaí e só perdeu para o Botafogo. Para o duelo diante do Furacão não poderá contar com o meia Arthur Caíke e o lateral-esquerdo Moisés, ambos contundidos.

O EMBATE: Antes da partida um momento especial e cheio de homenagens ao ídolo atleticano Sicupira. O ex camisa oito completou 75 anos durante a semana. Voltando para a partida, um início em ritmo acelerado tanto para o time rubro-negro quanto para o baiano. Pelo lado do Furacão, Rony começou ligado na partida, forçando as jogadas pela lateral, enquanto Lodi e Bruno Guimarães davam apoio nas triangulações.

A equipe arriscava em diversos momentos de longe, em uma dessas Léo Cittadini aos 10’, mandou uma bomba que passou por cima do gol adversário. Com a pressão atleticana a equipe do Bahia não demoraria a abrir espaços e em uma bonita jogada coletiva o time da casa abriu o placar. No lance, Nikão recebeu invertendo o lado para Renan Lodi. O lateral cruzou em direção a Marco Ruben e na sequência, o arqueiro Douglas fez grande defesa. Na sobra, Rony subiu mais alto para cabecear e mandar para o fundo das redes. O Bahia criava boas chances, mas com a defesa do rival bem encaixada encontrava dificuldades para finalizar. Com a marcação alta forçava a saída de bola atleticana.


O furacão cadenciar a partida, rodando a bola e usando das inversões. A conexão entre Renan Lodi e Rony estava na medida e depois de uma boa troca de passes a bola chegou novamente nos pés do camisa sete. Ele não exitou e fez o gol, mas viu ser anulado por impedimento. As duas equipes faziam pressão o tempo todo, alternando com contra-ataques rápidos. O VAR também foi acionado em alguns momentos na partida. O principal deles depois de um lance duvidoso em que os jogadores do Athletico reclamaram que a bola tinha entrado. Depois de revisão o juiz mandou seguir e deu apenas escanteio. A partida ainda teria alguns lances perigosos, mas nada que alterasse o placar parcial de 1 a 0 para o furacão. Sendo assim o jogo foi para o intervalo.

Na volta dos vestiários quem começou em cima e ficou próximo do segundo foi o time atleticano. Depois de uma confusão na área a bola sobrou com Marco Ruben que colocou o pé na frente e quase marcou. Sem deixar o rival respirar os donos da casa pressionaram e conseguiram uma ótima oportunidade com Nikão. O jogador ficou cara a cara com o goleiro Douglas que fez grande defesa bloqueando as jogadas. O Bahia sofreu, concedendo espaços e sendo envolvido na trama rápida de ataque do adversário. A marcação do time não estava se saindo nada bem na segunda etapa.

As travadas providências da defesa baiana estavam salvando de uma possível chuva de gols. Em pelo menos quatro lances a equipe precisou ser precisa na hora de tirar a bola. Outro personagem que parecia não estar bem na partida era o goleiro Santos, o defensor sofreu em alguns lances tranquilos e demonstrava certa insegurança no gol atleticano. Depois da pressão inicial, o jogo ficou mais tranquilo com as equipes buscando a posse de bola. Agora com o rival diminuindo os ataques foi a vez do Bahia crescer na partida. Usando da marcação dobrada, insistia nas roubadas de bola e forçando os erros da zaga rival.


Sem conseguir marcar o segundo gol, o Athletico optou por se fechar atrás. As escapadas em alta velocidade eram o trunfo da equipe para cansar o Bahia que não acompanhava o ritmo. Os erros do visitante também eram sequenciais, perdendo várias divididas no um contra um. Com as equipes visivelmente cansadas a partida se arrastava no final com um constante bate e rebate. O furacão arriscava ainda tomar o empate no fim, já que passou a ceder diversas chances para o adversário atacar. Mesmo com essa pressão no fim o resultado não se alterou. Na Arena da Baixada, Athletico Paranaense 1 a 0 Bahia.

PRÓXIMA PARTIDA: No domingo (19), Athletico recebe o Corinthians na Arena da Baixada às 16H. Já o Bahia joga fora contra o São Paulo também no domingo, mas às 11h da manhã.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATHLETICO: 1 Santos; 26 Erick, 13 Paulo André, 4 Léo Pereira e 12 Renan Lodi (6 Márcio Azevedo); 5 Wellington, 39 Bruno Guimarães, 18 Léo Cittadini (3 Lucho) e 11 Nikão; 7 Rony (10 Marcelo Cirino) e 9 Marco Ruben. Tec. Tiago Nunes

BAHIA: 1 Douglas; 14 Ernando, 28 Lucas Fonseca, 2 Nino e 16 Paulinho; 26 Gregore, 10 Ramires (27 Shaylon) e 18 Douglas; 98 Arthur, 90 Rogério (7 Élber) e 20 Fernandão (9 Gilberto). Tec. Roger Machado

FICHA TÉCNICA – ATHLETICO 1X0 BAHIA XXXXXXXXXXXXX

GOLS: Rony aos 10' do 1º tempo (Athletico)
CA:  Erick, Renan Lodi (Athletico) e Paulinho, Nino, Gregore (Bahia)
ÁRBITRO: Sávio Pereira Sampaio
ASSISTENTES:Guilherme Dias Camilo (1) e Daniel Henrique da Silva Andrade (2)
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães (Arena da Baixada), em Curitiba


APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.