PROPAGANDA

[RECOPA] Athletico vence River Plate na Arena e tem a vantagem no jogo de volta


Athletico e River Plate jogaram na noite desta quarta-feira (22) no Estádio Joaquim Guimarães, em Curitiba, o primeiro duelo da decisão da Recopa de 2019. Em um jogo disputado, com as duas equipes buscando o gol, a equipe rubro-negra conseguiu sair na frente no placar ainda na primeira etapa diante a o time argentino e conseguiu manter o mesmo placar até o final do embate. Com o triunfo de 1 a 0 diante o escrete argentino, o time do Athletico agora só precisa de um empate no jogo de volta na próxima quinta-feira (30) para conquistar mais um título internacional à galeria de troféus rubro-negra.

#RECOPA
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A Recopa é o duelo entre o campeão da Libertadores da América (River Plate) e o campeão da Sul-Americana (Athletico), ambos da temporada de 2018. O escrete do rubro-negro paranaense chegou para este duelo com o mesmo time que enfrentou o Fortaleza no duelo da fase de oitavas de final da Copa de Brasil com o Fortaleza. Ou seja, com as ausências de Thiago Heleno e Camacho, enquanto que Paulo André e Welington entraram na formação inicial. Já o River Plate entrou com a mesma formação do duelo da Copa da Superliga com o Atlético Tucumán, em que venceu pelo placar de 4 a 1. Mas o triunfo não foi o suficiente para evitar a eliminação da competição. Ou seja, sem o principal jogador, Quinteros, que está lesionado.

O EMBATE: A bola teve a saída com o escrete do River Plate, mas quem assustou nos primeiros segundos de jogo foi o time do Athletico. Lucho roubou a bola ainda no meio de campo, carregou e já arrematou de longa distância. Armani teve que se esticar todo para evitar o primeiro gol aos 16’’. Lance que deu gás para os torcedores rubro-negro. Mas com o passar o tempo, a equipe do River passou a mudar o seu estilo e adiantou a marcação, dificultando a saída de bola rubro-negra. Por outro lado, o time da casa executou a mesma ação e o jogo ficou lá e cá. Porém, os sistemas defensivos levaram melhor. Aos 15’, Lucho deixou Nikão na cara do goleiro. Mas Armani foi bem e conseguiu dificultar o arremate do camisa 11 rubro-negro.

O jogo foi desenrolando em um equilibrio no meio de campo, mas com lances agudos de ataques para ambos os lados. Porém, aos 25’, em jogada rápida iniciada no meio de campo com Bruno Guimarães, que lançou para Lodi e que acreditou na jogada, o lateral dominou e cruzou à área e Ruben, aproveitando a oportunidade chutou a meta e abriu o placar na Arena da Baixada. Passados da metade da etapa inicial, o jogo passou a ter mais volume no meio de campo. Ou seja, os sistemas defensivos tiveram destaques. Mesmo assim, o time argentino até teve mais posse de bola e procurou mais o gol de empate. Mas mesmo com três minutos de acréscimos, o placar persistiu em 1 a 0 até o apito final da primeira etapa.


A etapa complementar iniciou com os mesmos jogadores que terminaram o primeiro tempo. Porém, dentro de campo o jogo também persistiu o mesmo, pois o time do River tentou atacar já nos primeiros minutos e aos 2’ quase conseguiu o empate, com o arremate de Palacios na entrada da área, que desviou e quase surpreendeu o goleiro Santos. Aos 9’, a equipe do Athletico conseguiu, em jogada de contra-ataque, chegar com perigo a meta do goleiro Armani. Rony chegou pelo meio e viu o Lodi com espaço e tocou para o lateral, que arrematou e o goleiro argentino fez uma defesa difícil. Na sequência, o time rubro-negro sofreu falta. Bruno Guimarães cobrou e Armani afastou para escanteio. Lances que motivaram a torcida rubro-negro e o tom da arquibancada da arena aumentou.

A pressão deu resultado, pois os 21’, o time do Atlhetico quase ampliou, com jogada rápida. Novamente com Bruno Guimarães. que virou o jogo e a bola caiu nos pés de Lucho que desceu pelo meio e próxima da entrada área tocou para Nikão, que dominou, esperou a zaga passar, e chutou de chapada. Mas o time acabou saindo sobre a meta. Passados dos 30’, as duas equipes realizaram alterações e os dois times com propósito de repor a parte física para fortalecer marcação.


Mas quem deu a resposta foi o time da casa. Aos 35’, em disputa dentro da área, Casco agrediu o atacante Rony e o árbitro Wilmar Roldán recebeu a denúncia do VAR sobre a agressão, que na sequência foi expulso. Percebendo isso, o técnico Tiago Nunes deixou o time mais ofensivo ao colocar um meia atacante no lugar de volante, com 40’ de jogo da etapa complementar. Mas sem sucesso, o embate persistiu em 1 a 0 até os 51’. O triunfo da a vantagem do empate para a equipe rubro-negra na Argentina, enquanto que o River precisa vencer por dois gols de diferença para levantar o caneco ou por um gol de diferença para levar às penalidades.

PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Athletico tem um desafio na Série A do Campeonato Brasileiro de 2019 com a equipe do Flamengo no Estádio do Maracanã, no domingo (26). Já o time do River Plate irá ter uma folga maior, pois a próxima partida será com o escrete rubro-negro paranaense na próxima quinta-feira (30), no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATHLETICO: 1 Santos; 2 Jonathan (23 Madson), 13 Paulo André, 4 Léo Pereira e 12 Renan Lodi; 5 Wellington (22 Tony Anderson), 3 Lucho (18 Léo Citadini), 16 Bruno Guimarães e 11 Nikão; 7 Rony e 9 Marco Ruben. Tec. Tiago Nunes

RIVER PLATE: 1 Armani; 18 Mayada (4 Anglieri), 21 Martínez Quarta, 22 Pinola e 20 Casco; 10 Fernández, 24 Pérez, 15 Palacios (25 Zuculini) e 11 De La Cruz; 7 Suárez (19 Borré) e 9 Prato. Tec. Marcelo Gallardo

FICHA TÉCNICA – ATHLETICO 1 x 0 RIVER PLATE XXXXXXXXX

GOLS: Marco Ruben aos 25’ do 1º tempo (Athletico)
CA: Martinez, Suárez, Anglieri (River Plate) | Paulo André, Léo Pereira (Athletico)
CV: Casco (River Plate)
ÁRBITRO: Evandro Wilmar Roldán (Colômbia)
ASSISTENTES: Alexander Gusmán e John Alexander Leon (Colômbia)
LOCAL: Estádio Joaquim Guimarães, em Curitiba

APOIE O PROJETO DRAP - Com o seu apoio, a equipe DRAP terá chancela de produzir conteúdos extras e de exclusividade, além de ajudar nos custos os integrantes da equipe, com transporte e entre outros. Conheça a nossa campanha de apoio colaborativo na @catarse - http://catarse.me/drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.