PROPAGANDA

Paraná Clube vence FC Cascavel na estreia da Taça Dirceu Krüger


Na tarde deste sábado (9), o Paraná Clube recebeu o FC Cascavel no Estádio Durival Britto e Silva para disputar a primeira rodada da Taça Dirceu Krüger, referente ao segundo turno do Campeonato Paranaense 2019. A primeira etapa foi marcada por gols nos primeiros dez minutos, e jogadas atrapalhadas no decorrer do jogo. O segundo tempo começou da mesma forma, mas terminou da melhor maneira para o Tricolor. Rodolfo foi o nome da partida e garantiu a vitória por 2 a 1 para a equipe da casa.


#PARANAENSE 2019
Por Giulie Carvalho

PRÉ-JOGO: O Tricolor e a Serpente bateram na trave no primeiro turno. Ambas as equipes chegaram perto do título, mas o Cascavel perdeu para o Coritiba nos pênaltis na semifinal, enquanto o Paraná ficou na terceira posição após ter sido derrotado pelo Londrina. O que se espera no jogo de hoje é que os times de Dado Cavalcanti e Paulo Foiani foquem no ataque para começarem com o pé direito e garantirem os primeiros pontos. O Tricolor ainda carrega um peso a mais dentro de campo: a Torcida Fúria Independente estendeu uma faixa preta no alambrado com a frase “Paraná Clube é futebol” para protestar contra a sede social do clube. De acordo com eles, a diretoria gasta muito dinheiro no que deveria ser revertido às melhorias com jogadores e infraestrutura.

O EMBATE:  Mesmo com todo o otimismo do Paraná, talvez o time não imaginasse que o primeiro gol sairia com pouco mais de 1’. A jogada começou em um escanteio pelo lado esquerdo cobrado por Caio Rangel, que lançou a bola dentro da área. A defesa cascavelense afastou, mas, no rebote, o zagueiro Rodolfo completou e mandou para o fundo da rede. A agitação do início de jogo não demorou para trocar de lado. Com 9’, Tocantins dividiu uma bola com o autor do gol do Paraná e outros jogadores da defesa e, enquanto os tricolores se atrapalharam, o camisa 7 levou para cima do goleiro e acertou o lado direito, deixando tudo igual no placar.

Dez minutos após o gol do adversário, o Tricolor perdeu uma ótima chance de ampliar. Depois de um jogada truncada no campo de defesa paranista, Fernando Neto conseguiu arrancar e lançar para Jenison, que estava quase sozinho dentro da área. No entanto, o camisa 9 não dominou com facilidade e batendo de primeira tocou por cima do gol. Enquanto isso, o Cascavel tinha dificuldades de chegar à área do oponente. O time até conseguia manter a posse de bola no meio de campo, mas quando chegava próximo à linha fundo, os jogadores não representavam perigo ao goleiro Alisson.

Aos 36’, Alesson e Andrey tiveram nova chance de ampliar. O camisa 9 estava entre marcadores, e o camisa 7 percebeu que chegava livre, então apostou na força do chute, mas, apesar disso, a direção foi mais à direita do que deveria. Com 42’ teve outro gol perdido, e novamente de Andrey, que ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou fraco dessa vez. A chance de virar da Serpente veio um minuto depois em uma cobrança de falta na intermediária. William Simões bateu direto para a meta do goleiro paranista e a bola passou perto, mas não entrou. Os últimos minutos foram marcados por jogadas no meio de campo, que não foram finalizadas eficácia. Assim, os times foram para o vestiário empatados em 1 a 1.


As mesmas dificuldades que sondavam ambas as equipes no primeiro tempo, permaneceram no início do segundo. Até os 8’, não houve qualquer lance de perigo a nenhum dos goleiros, o que irritava as torcidas dos dois lados. A primeira oportunidade foi para o time do Cascavel, que conseguiu contra-atacar mas, embora Bruno Lopes tenha finalizado muito bem, a bola passou apenas perto da trave direita. Aos 19’, Alesson cobrou escanteio e a bola caiu nos pés de Jenison, que estava de frente para o gol, mas desequilibrou e mandou por cima do travessão. Três minutos depois o camisa 9 proporcionou outra ótima oportunidade para o Tricolor. Ele foi até a linha de fundo, cruzou rasteiro para seus companheiros de equipe, mas nenhum conseguiu chegar, deixando a torcida com mais uma sensação de gol desperdiçado. Claro, não demorou para começarem a reclamar.

Jean Lucas entrou no lugar de Alesson e pareceu ouvir os gritos que vinham de fora das quatro linhas. Com 27’ jogados, o camisa 20 bateu da intermediária e seu chute passou perto do canto direito do goleiro Fernando. Poucos minutos depois, após uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para o atacante paranista, Jenison, que chutou firme em direção à meta, mas o goleiro cascavelense afastou. Já nos acréscimos, o nome do jogo do Tricolor reapareceu. Aos 46’, havia um bate e rebate dentro da área até o jogador do Cascavel cair. A equipe parou pedindo falta, mas, enquanto isso, Fernando Neto cruzou para dentro daquele setor e a bola chegou até Rodolfo, que em uma tentativa de bicicleta ampliou o placar e recebeu os aplausos da torcida. Os jogadores do Cascavel foram para cima do árbitro para reclamar o gol, mas o juiz não mudou sua postura. Assim, os donos da casa conquistaram os primeiros três pontos, e o time visitante saiu na birra com o trio de arbitragem e sem nenhum ponto conquistado.


PRÓXIMA RODADA: No próximo domingo (17), às 16h, as duas equipes voltam a campo para disputar a segunda rodada da Taça Dirceu Kruger. O Cascavel enfrenta outro time da capital, dessa vez, o Coritiba, no Estádio Major Antônio Couto Pereira, enquanto o Paraná vai até o litoral enfrentar o Leão da Estradinha, o Rio Branco.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

PARANÁ CLUBE: 1 Alisson; 2 Eder Sciola; 3 Rodolfo; 4 Fernando Timbó; 6 Guilherme Santos; 5 Jeferson Lima (21 Higor Leite); 8 Fernando Neto; 7 Andrey; 11 Caio Rangel (15 Juninho); 10 Alesson (20 Jean Lucas); 9 Jenison Téc. Dado Cavalcanti. 

FC CASCAVEL: 1 Fernando; 2 Everton; 3 Ítalo; 4 Hitalo Rogério; 6 William Simões; 5 Duda; 8 Bartholo (15 Bidia); 7 Tocantins (17 Libano); 10 Oberdan (23 Welton); 11 Mateuzinho; 9 Bruno Lopes Téc. Paulo Foiani. 

FICHA TÉCNICA PARANÁ 2 X 1 FC CASCAVEL XXXXXXXXXX

GOLS:  Rodolfo aos 1' do 1ºT e aos 46’ do 2ºT (Paraná); Tocantins aos 9’ do 1º T(FC Cascavel). 
CA: Fernando Neto, Andrey, Jean Lucas e Eder Sciola (Paraná); Oberdan e Fernando (FC Cascavel). 
ARBITRAGEM: Lucas Paulo Torezin. 
ASSISTENTES: Bruno Boschilia (1) e João Cleber Cecatto Wagner (2). 
LOCAL: Estádio Durival Britto e Silva.
drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.