PROPAGANDA

Na estreia em casa pela Libertadores, Athletico goleia Jorge Wilstermann por 4 a 0


O Athletico fez um jogo memorável na história atleticana em competições internacionais. Com muito volume de jogo e sem deixar o adversário respirar, o Furacão venceu por 4 a 0 e assumiu a 2ª posição do grupo G da Libertadores.

#Libertadores
Por Yuri Casari

Pré-jogo: Depois da estreia com derrota para o Tolima na Colômbia, o Athletico receberia o Jorge Wilstermann, da Bolívia, para a estreia em casa na competição. 16 mil torcedores estiveram presentes na Arena da Baixada. O jogo também marcou o reencontro do Athletico com o treinador Miguel Angel Portugal, técnico atleticano na Libertadores de 2014.

Primeiro tempo: Sem perder tempo, o Athletico partiu logo para o ataque criando diversas oportunidades de gol. Mesmo com muito mais posse de bola que o adversário, o jogo do Furacão foi completamente vertical, buscando a todo momento atacar a meta. Marco Rúben, Renan Lodi, Bruno Guimarães e Rony foram os mais incisivos no início da partida, sendo parados somente pelo goleiro Gimenez. Mas o Wilstermann não suportaria a pressão por muito tempo. Aos 31 minutos, Rony optou pela jogada individual e arriscou o chute, a bola desviou no peito de Marco Rúben e tirou o goleiro da jogada.

Apenas cinco minutos depois, aproveitando rebote da trave no único lance de perigo do time boliviano, o rubro-negro partiu em contra-ataque e Tomas Andrade carregou a bola até a entrada da área e finalizou, a bola saiu mascada e Gimenez aceitou. O primeiro tempo já deixou um gostinho de que o placar poderia ser ainda maior, com mais de dez chances criadas.


Segundo tempo: Logo no retorno do intervalo, com 4 minutos, Renan Lodi foi premiado pela grande atuação individual que já vinha fazendo. Camacho deu o passe da direita para Renan Lodi, que avançou e finalizou na saída do goleiro.

O Athletico se manteve atacando e chegou a ter 80% da posse de bola. O placar e a forma como o Furacão jogava passou a irritar os jogadores do Jorge Wilstermann, que passaram até a jogar com maior rispidez, e algumas discussões calorosas aconteceram entre os atletas. Mas o Furacão não caiu na pilha. Jogou em ritmo de treino e ainda marcou mais um gol. Aos 42 minutos, em jogada coletiva, Marcelo serviu Bruno Guimarães, que só teve o trabalho de completar para o gol.

A vitória fez o Athletico assumir a segunda colocação do grupo G, com os mesmos três pontos do Tolima, mas com vantagem no saldo de gols.


Próximo jogo: A próxima partida é importantíssima para as pretensões atleticanas. O Furacão recebe na Arena da Baixada o Boca Junior, líder do grupo, no dia 2 de abril.

+++++++++  OS ESCRETES  ++++++++++

ATHLETICO: 1. Santos, 2. Jonathan (5. Wellington), 4. Thiago Heleno, 22. Léo Pereira e 12. Renan Lodi; 15. Camacho, 16. Bruno Guimarães, 11. Nikão, 8. Tomas Andrade e 7. Rony (10. Marcelo Cirino); 9. Marco Rúben (17. Braian Romero). T: Tiago Nunes.

JORGE WILSTERMANN: 13. Gimenez, 11. Melean, 2. Alex Silva, 22. Zenteno e 4. Aponte; 17. Nunez (8. Melgar), 23. Saucedo (27. Villarroel), 14. Ortiz e 10. Serginho; 9. Chávez e 6. Lucas Gaúcho (19. Alvarez). T: Miguel Angel Portugal.

++++++ FICHA TÉCNICA: ATHLETICO 4x0 JORGE WILSTERMANN

GOLS:
CARTÕES AMARELOS:
Rony (CAP); Serginho, Alex Silva, Aponte, Melean e Chávez (JOW).
ARBITRAGEM:
Carlos Orbe (EQU)
ASSISTENTES:
Christian Lescano e Ricardo Baren.
PÚBLICO/RENDA:
16.331/R$ 270.035,00
LOCAL:
Arena da Baixada, Curitiba.


drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.