PROPAGANDA

Os campeões do Futebol Amador Paranaense em 2018


O Futebol Amador paranaense vive longe de seus melhores dias, com poucas ligas filiadas à Federação Paranaense de Futebol e com muitos clubes tradicionais licenciados. Ainda assim, a modalidade sobrevive em todo o estado. Listamos os campeões de algumas das principais ligas paranaenses em 2018.

#Especial
Por Yuri Casari

Com diversas ligas desfiliadas e com a Taça Paraná desprestigiada, o suprassumo do Futebol Amador do Paraná está estabelecido na capital. Em Curitiba, a FPF promoveu cinco competições entre a disputa principal e juvenil. Confira abaixo os campeões das competições de Curitiba:

Suburbana Série A - Na principal competição amadora da capital, o Trieste recuperou o troféu que não vencia desde 2013, devolveu a derrota na final do último ano para o arquirrival Iguaçu e levantou o 13º troféu da Suburbana de sua história, aumentando a vantagem como maior campeão de Curitiba. O Iguaçu havia alcançado a final de forma invicta e sofreu a única derrota na competição na decisão em casa. O Trieste, comandado por Ivo Petry, terminou a competição com 8 vitórias, 7 empates e duas derrotas. O artilheiro da competição foi Geovani, do Imperial, com 9 gols.


Suburbana Juvenil Série A - Na categoria juvenil, porém, a garotada do Iguaçu não decepcionou e ficou com o título após golear o Capão Raso por 4 a 0. O alvinegro havia começado o campeonato de forma irregular, classificou-se para a fase seguinte na sétima posição, mas cresceu na fase final. Comandado por Ewerton Glonek, o Iguaçu teve uma campanha com 9 vitórias, 4 empates e 4 derrotas e também fez o artilheiro da competição, com o meia Luiz Felipe, autor de 13 gols.

Suburbana Série B - Na segunda divisão de Curitiba, houve muita disputa pelas duas vagas na elite. Uma delas ficou com o tradicional Vila Hauer, que retorna após três anos longe da primeira divisão. A outra vaga ficou com o favorito Vila Sandra, que fez uma campanha irreparável e também ficou com o título, sob o comando de Marcos Franco “Pateta”. Em 15 partidas, o alvinegro venceu 12 partidas, empatou duas e sofreu apenas uma derrota. Marcou 54 gols e realizou a maior goleada da história da Suburbana, aplicando um impiedoso 17 a 0 no Sergipe. O artilheiro do torneio foi Coutinho, do Bangú, com 13 gols.


Suburbana Juvenil Série B - Na categoria juvenil, o Nacional do Boqueirão confirmou o favoritismo e chegou na final sem nenhuma derrota para enfrentar o surpreendente União Ahú, que eliminou o invicto Bairro Alto nas semifinais. Na decisão, o time de Alexandro Bach, o Alemão, venceu as duas partidas e ficou com o título que havia escapado das mãos no ano anterior. O clube alvianil venceu dez partidas e empatou quatro. O artilheiro foi Gabriel Mariano, do Tanguá, com 11 gols.

Copa de Futebol Amador da Capital - Disputada no primeiro semestre, a Copinha tem sido disputada em pontos corridos e serve como preparação para a Suburbana por equipes das Séries A e B. Pelo segundo ano consecutivo o Bangú de Jeferson Silveira sobrou na competição e faturou o bicampeonato com 31 pontos, seis à frente do vice-campeão, Imperial. Foram 10 vitórias, 1 empate e uma derrota. O artilheiro foi Dolinha, do Grêmio Palmeirinha, que marcou 11 gols.

Além das competições da capital, a FPF também organizou a Taça Paraná, que está em sua 54ª edição, e também a Taça Paraná da categoria juvenil, torneio recente e que está apenas em sua 3ª edição.

Taça Paraná - Depois de perder o título de 2017 diante do Fanático nos pênaltis, o Iguaçu não poupou esforços para faturar um título que não vinha desde 1973. Desde o início do torneio, Iguaçu e Atalanta mediram forças e chegaram à final empatados em pontos. Na decisão, dois empates fizeram com que a definição do campeonato estadual fosse para os pênaltis. Dessa vez o Iguaçu levou a melhor e conquistou o seu segundo título da Taça Paraná, sob comando do ex-lateral-direito Luisinho Netto. Maik, do Jatobá, e Edimar, da Aprovale, dividiram a artilharia com 9 gols.

Taça Paraná Juvenil - No certame estadual da categoria juvenil, o Madeirit de Guarapuava ficou com o troféu após vencer o Ypiranga de Palmeira por 3 a 2, depois de um empate sem gols no jogo de ida. O Madeirit do técnico Reginaldo Batista venceu sete partidas e perdeu pontos apenas na primeira partida da decisão. A equipe também fez o artilheiro do torneio com Gabriel Traiano, autor de 6 gols, inclusive um dos tentos da final.


No momento, além de Curitiba, outras cinco ligas possuem filiação com a FPF: Araucária, Campo Largo, Colombo, Guarapuava e São José dos Pinhais.

Liga de Araucária - O Nova Geração venceu o Três Jardins e faturou o título da Liga de Araucária. A equipe amarela conquistou a segunda divisão local em 2017 e logo no ano seguinte venceu a elite. Já o Três Jardins amargou o vice-campeonato pelo segundo ano consecutivo.


Liga de SJP - Em São José dos Pinhais o Araguari, clube de grande torcida na cidade conquistou o título da categoria principal de maneira inédita. Depois de perder o jogo de ida por 2 a 1, o time tricolor reverteu a desvantagem na volta com uma sonora goleada de 6 a 0.


Liga de Guarapuava - Na cidade de Guarapuava, a Associação dos Produtores Rurais do Vale do Jordão, ou melhor, a Aprovale, conquistou o tetracampeonato do campeonato amador da cidade. O título veio com um empate no tempo normal e na prorrogação diante do Madeirit. Foram 7 vitórias e 5 empates durante a campanha.

Liga de Colombo - Em Colombo, o XV de Novembro inicia um domínio da cena local. Bicampeão da Taça da Uva, o alvinegro também conquistou em 2018 o tricampeonato citadino. Na decisão o clube venceu o Ana Terra por duas vezes pelo placar de 2 a 1. Tradicional, fundado em 1979, a equipe vive um dos mais destacados momentos de sua história.


Liga Campolarguense - O Campeonato Campolarguense não se restringe à capital da louça, e tem reunido equipes de diversas cidades dos arredores, inclusive de Ponta Grossa. E foi da cidade dos Campos Gerais que saiu o campeão de 2018. O Palmeiras de PG, campeão de sua cidade de origem em 2017, participou em Campo Largo e ficou com o título após um empate em 1 a 1 com o Avaí da Lapa, depois de vencer o jogo de ida por 3 a 1.

Agora, partiremos para as competições amadoras independentes que não estão sob a tutela da Federação Paranaense de Futebol. Uma delas foi o Amador de Ponta Grossa, que teve cobertura jornalística da equipe DRAP.

Campeonato Amador de Ponta Grossa - Em Ponta Grossa, o tradicionalíssimo América Pontagrossense confirmou o status de maior campeão da cidade e ficou com o título da cidade pela 28ª vez na história após vencer o Metalurgente por 3 a 0 depois de um empate em 2 a 2 no jogo de ida. O título foi conquistado de forma invicta sob o comando do técnico Waltemir Frankievicz.


Campeonato de Apucarana - Na capital do boné, a competição organizada pela secretaria de esportes do município teve a participação de 6 equipes (na segunda divisão teve 24 participantes). O título ficou com o Baiano Futebol Clube que venceu a equipe do Zipo/Adriano Correia na final. A equipe também conquistou o Regional do Vale do Ivaí.


Campeonato de Arapongas - Em Arapongas o principal torneio da cidade também é organizado pela prefeitura. O troféu citadino ficou com o Arena G9 que venceu o Gralha Azul nos pênaltis após empate em 2 a 2 no tempo normal. A equipe também conquistou neste ano o Torneio 1º de Maio, realizado em Arapongas no Dia do Trabalhador.

Campeonato de Cascavel - Depois de alguns anos sem um torneio municipal, o campeonato da cidade voltou em 2017. E na edição de 2018 o título ficou com o D’Napolli depois de vitória nos pênaltis contra o Cascavel AP, em jogo realizado no Olímpico Regional.

Copa Amenorte (Cianorte) e Liga de Paranavaí - O Guaporema, equipe de cidade homônima de apenas 2 mil habitantes mostrou sua força em 2018 e arrebatou dois títulos de duas ligas diferentes. No primeiro semestre ficou com o troféu do Campeonato Regional da Liga de Paranavaí, e no segundo semestre conquistou a Copa Amenorte, da região de Cianorte.

Liga da Fazenda Rio Grande - Na Fazenda Rio Grande, a equipe Os Morenos ficou com o troféu após vencer o Arsenal nas penalidades e conquistou a primeira divisão municipal, que conta com três divisões na categoria principal.

Campeonato de Foz do Iguaçu - Disputado por 16 equipes, o Campeonato da Liga Iguaçuense de Futebol terminou com a vitória do Três Lagoas sobre o Aparecidinha por 2 a 1, marcando o tricampeonato da equipe alvirrubra.

Copa Campina - Em Campina Grande do Sul, quem levou a principal competição da cidade foi o Fox, que levou o título inédito com uma campanha perfeita, com 100% de aproveitamento, fechada com vitória de 3 a 1 sobre o Nova Lusa.


Copa Cidade de Antonina - Em Antonina, o Portinho conquistou a 4ª edição da Copa Antonina ao vencer o Caixa D’Água na decisão.

Liga de Goioerê - No Amador Regional, o Tuneiras do Oeste  ficou com o bicampeonato ao derrotar o Comercial de Moreira Sales na decisão, vencendo as duas partidas da final. Na ida, em casa, vitória por 2 a 1, e na volta, longe dos seus domínios, goleou por 4 a 1.

Copa Litoral e Taça Litoral - Dois importantes torneios reúnem as principais equipes da região litorânea do estado do Paraná: a Copa Litoral e a Taça Litoral. Na Copa, quem ficou com o título foi o União Alexandrense de Paranaguá ao derrotar o Guaratubanos. Na Taça, a Colônia Maria Luiza venceu o Cruzeiro de Morretes e ficou com o troféu.

Campeonato de Almirante Tamandaré - Em Tamandaré, o Dallas sagrou-se campeão pela primeira vez depois de golear o Cobras por um impiedoso 6 a 0. A equipe também teve o artilheiro e o goleiro menos vazado da competição.

Copa Amop - A Copa Amop reúne equipes da região Oeste do estado. Na final, o Cafelândia derrotou o cascavelense D’Napolli.

Copa das Águas Piraquara - Em final disputada em jogo único, o Rocio teve uma revanche com o Vila Rosa, e ao vencer por 1 a 0, quebrou a sequência de títulos do rival e conquistou o troféu da Copa das Águas de maneira invicta.


Campeonato de Loanda - No Amador da Liga de Loanda, o Itauna do Sul venceu o Loandense por 2 a 0 na final, e como havia perdido o jogo de ida por 3 a 1, a decisão foi para as penalidades, onde o Itaúna venceu por 4 a 3 e conquistou o bicampeonato.

Liga de Nova Esperança - Em outra competição regional do interior, dessa vez de Nova Esperança, quem ficou com o título foi o Paranacity, que derrotou o Uniflor por 3 a 1 no jogo de volta, depois de ter empatado em 2 a 2 na primeira partida.

Campeonato de Irati - Na Liga de Irati, o Atlético Reboucense venceu o Imbituva cm autoridade, aplicando 4 a 2 e 2 a 0 nas partidas da final, sagrando-se bicampeão do torneio.

Campeonato de Francisco Beltrão - No Amador da região de Francisco Beltrão, o El Nacional Assif de Santa Izabel do Oeste derrotou o Pinheiros Beltronense com duas vitórias na decisão, por 5 a 1 na ida e por 1 a 0 na volta. Uma das atrações da final foi o árbitro Héber Roberto Lopes.

Campeonato de Jandaia do Sul - Em Jandaia o título ficou com o Juventude, que venceu nas penalidades o Palmeirinha/Taubaté. A equipe aurinegra também ficou com o troféu na categoria de aspirantes.

Campeonato de Londrina - Na Liga de Futebol de Londrina, o II Limoeiro ficou com o título. O Vila Ricardo Janelar ficou com o vice-campeonato.

Copa Pinhais - Organizada pela Prefeitura municipal, a Copa Pinhais teve como campeão o Manilha, com o Tibagi ficando com a segunda colocação.

Campeonato de Prudentópolis - Na final do Amador de Prudentópolis tivemos um duelo “etílico”. O União Bier venceu o Bahia do Gole por 2 a 1 e ficou com o título municipal.

Campeonato de Toledo - Pelo Amadorzão de Toledo, o Socedema venceu o CESP Linha São Paulo por 3 a 2 e ficou com o título da cidade e também levou uma moto 0km como prêmio pela conquista.

Liga de Maringá - No Campeonato Amador Regional de Maringá, o Florestópolis saiu como campeão invicto ao vencer em casa por 4 a 2 o Sudamerica de Sarandi.

Imagens: Acervo Do Rico ao Pobre e Divulgação de Clubes e Prefeituras.




Tecnologia do Blogger.