PROPAGANDA

Craque da Suburbana em 2018, Robinho destaca conquista e projeta objetivos para a próxima temporada


O camisa 9 do Trieste foi decisivo na fase final, ajudou na conquista do título da Suburbana de 2018 e mesmo chegando na metade do campeonato Robinho conseguiu ser o artilheiro da equipe com cinco gols. Ou seja, os atributos do camisa 9 demonstraram em campo toda sua qualidade no poder ofensivo. Sendo assim, o site Do Rico ao Pobre o elegeu como o craque da Suburbana de 2018. Temporada que deu ânimo para Robinho, pois para o ano de 2019 o jogador segue buscando/acreditando no retorno de atuar no profissional.


#ENTREVISTA
Por Larissa Turko

No mês de dezembro, o Trieste voltou a erguer a taça de campeão da Suburbana, encerrando um jejum de cinco anos.  A equipe que é a maior vencedora do torneio, agora tem na sua galeria 13 canecos. Na competição do ano passado o tricolor da colônia se uniu e assim, com o futebol coletivo viu ao longo do certame muitos personagens do seu elenco se destacarem. Um dos principais jogadores foi justamente o atacante Robinho.

O fato de ter chegado já na metade do campeonato não influenciou em nada na atuação do atleta. Nas partidas em que atuou pela Suburbana, Robinho mostrou que estava com o pé calibrado e ainda terminou como artilheiro. Ações que determinaram para que o atleta terminasse a temporada com o dever cumprido. "Não tanto pelos gols que fiz, mas sim pelo título conquistado” destacou o jogador que também escolheu seu gol favorito. “O meu favorito foi o da final, sem dúvida”, completou.

O atleta que caiu como uma luva no esquema tático do tricolor, chegou para a equipe após ser convidado pelo técnico Ivo Petry. “O professor Ivo entrou em contato comigo e falou que a equipe já tinha um grupo muito bom, além da boa estrutura oferecida pelo Trieste”. O camisa 9 salientou ainda como foi trabalhar com o técnico. “Foi muito bom, o professor é uma grande pessoa e conhece muito de futebol”.


A adaptação rápida e tranquila do jogador também surpreendeu. A sua carreira já tem dez anos no profissional, com passagens por quinze equipes diferentes. Em 2007 atuou no amador de Curitiba pelo Nova Orleans. Ou seja, toda essa experiência ajudou para que ele conseguisse se entrosar rapidamente com o restante do elenco. O clima no vestiário até a conquista do campeonato contribuiu também. “Quando eu cheguei já deu logo para perceber que estavam todos muito focados em ganhar o título”. Quando perguntado sobre qual partida considera a mais difícil, o camisa 9 do Trieste escolheu a da final diante do rival Iguaçu. “Acho que a última partida, por eles estarem jogando em casa e não terem perdido nenhum jogo”.

Aos 30 anos, Robinho chama atenção pelo bom posicionamento e movimentação em campo, mostrando a versatilidade. Atributos que durante as partidas deram trabalho para os zagueiros adversários e foi decisivo em diversos momentos.  O atacante foi eleito pelo site Do Rico ao Pobre o craque da competição e se diz feliz com a escolha. “É um campeonato muito difícil com grandes jogadores e fico muito feliz de ter sido escolhido como o craque do campeonato”. Apaixonado por futebol desde pequeno, o atacante sempre sonhou em ser jogador e quando menor sempre foi aos estádios ver o pai e tios jogarem. Entre os aspectos que considera ser seu diferencial, tem um que acaba por se destacar dos demais. “Acho que meu ponto forte é o cabeceio”.


Para 2019, o jogador reforçou que todos estão confiantes sobre a temporada que está para se iniciar. “Conversei pouco com eles recentemente e estão todos bem confiantes para as competições que virão”. Sobre seu futuro, Robinho deixa em aberto, mas enfatiza uma vontade em particular. “Ainda pretendo jogar profissionalmente esse ano”, finalizou.
drap

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.