PROPAGANDA

[JUVENIL] No primeiro jogo da decisão, Capão Raso e Iguaçu perdem muitas chances e não saem do zero no placar


No último sábado (1), Capão Raso e Iguaçu fizeram o primeiro jogo da final da Suburbana 2018, categoria juvenil, no Estádio Francisco Muraro. A partida foi pegada e em alta velocidade, tendo quatro bolas na trave, mas as equipes pecaram nas finalizações e o confronto terminou empatado em 0 a 0. Agora, quem vencer leva a taça, mas se o empate persistir haverá uma terceira partida.

#JUVENIL 2018
Por Adson Lima

PRÉ-JOGO: O Tricolor chegou à decisão com a moral de ter eliminado o atual campeão Trieste, empatando na ida e vencendo na volta. A equipe da zona sul acumulou apenas três derrotas em todo o torneio e tinha como principal arma o meia Ruan, que marcou dez gols na competição. Do outro lado, o Galo conseguiu superar a incógnita que cercava o time juvenil. Após passar apenas na sétima colocação na primeira fase, o Alvinegro teve 100% de aproveitamento nos mata-matas, eliminando Uberlândia e Novo Mundo para alcançar a final. O principal atleta do escrete do Butiatuvinha era o meia Luiz Felipe, que também balançou as redes em dez oportunidades.

PRIMEIRO TEMPO: A decisão começou em ritmo acelerado. O confronto fluía com velocidade nas transições e nas trocas de passes, para ambos os lados. Com o jogo aberto, não demorou muito para aparecerem as primeiras chances de gol. Logo aos 4 minutos, Nathan encontrou um espaço no lado esquerdo da defesa do Capão; ele invadiu a área, mas na tentativa de tirar do goleiro acabou acertando o pé da trave esquerda. A resposta do Capão Raso não demorou a vir. Carlos arrancou em alta velocidade pela direita, tabelou com Ruan e recebeu na área. O goleiro Luiz saiu fechando o gol, fazendo uma boa defesa na finalização do camisa 11. Logo em seguida, uma chuva forte começou a cair na capital, deixando o campo mais pesado e o jogo truncado.

Como já é típico de Curitiba, aos 25' o sol voltou a aparecer, e Matheus do Tricolor de Aço também. O camisa 9 fez uma boa jogada individual na entrada da área e meteu o pé canhoto na bola, mas ela foi caprichosamente no poste direito – para alívio do goleiro. O Capão começou a gostar mais do jogo e criar oportunidades de gols. Ao adiantar suas linhas, a equipe passou a pressionar a saída de bola do Iguaçu, fazendo com que erros aparecessem. Isso aconteceu quando o volante Rennan ficou sem opção de passe e recuou para o goleiro, mas acabou tocando fraco, permitindo que Ruan alcançasse a bola e, de cara para o arqueiro, o artilheiro do Tricolor acabou chutando em cima de Luiz. Méritos para o camisa 1, que caiu bem e evitou o gol, fazendo com que a primeira etapa terminasse com o placar zerado.


SEGUNDO TEMPO: Na volta do intervalo, o Capão Raso continuou em cima do Iguaçu e povoava o campo adversário com todos seus jogadores de linha, fazendo com que o adversário ficasse mais recuado. Como o trio ofensivo se via obrigado a voltar, o resultado era poucas chances para o contra-ataque. O poste balançou novamente, em uma finalização de Ruan. O camisa 10 Tricolor fez uma boa jogada individual, girou para cima do seu marcador e acertou a trave direita. Após lamentar a chance perdida, o técnico Ryan Marrsoleki, do Capão, trocou o meia Vinicius por Thiago, buscando melhorar o último passe.

Depois da metade da segunda etapa, sem conseguir mais penetrar na zaga adversária, o Capão começou a arriscar de fora da área. Lauro era o jogador que mais tentava: em uma dessas, o camisa 7 Tricolor mandou da intermediária direita do campo, errando o alvo, mas fazendo a bola passar muito perto do gol. Sem acertar os contragolpes, embora tenha escapado várias vezes com perigo, o Iguaçu foi ficando nervoso, perdendo jogadores por cansaço e lesões. Por conta disso, o embate terminou empatado em zero a zero, deixando o título em aberto para o jogo de volta, sendo que se repetir o empate a decisão irá para um terceiro jogo.


PRÓXIMA PARTIDA: No próximo sábado (8), o Iguaçu receberá o Capão Raso para o segundo jogo da final. O confronto será no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli às 14 h.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CAPÃO RASO: 12. Bruno; 2. Guilherme (13. Ygor), 3. Jairo, 4. Samuel, 6. Ryan; 5. Alex, 8. Vinicius (17. Thiago), 7. Lauro; 10. Ruan, 11. Carlos e 9. Matheus. Técnico: Ryan Marsoleki.

IGUAÇU: 1. Luiz; 2. Gabriel, 3. Davi (13. Gabriel), 4. João Vitor, 6. Bruno; 5. Rennan, 7. Leonardo (15. Pedro), 8. Natan (18. Walter); 10. Luiz Felipe, 11. João e 9. Nathan (14. Nicollas). Técnico: Ewerton Glonek.

FICHA TÉCNICA – CAPÃO RASO 0 X 0 IGUAÇU  XXXXXXXXXXX

CA: Vinicius (Capão Raso); Luiz Felipe, Rennan e João (Iguaçu).
ÁRBITRO: João Paulo Kirchner.
ASSISTENTES: Andrey Valenga Gumarães (1) e Mauricio Constanaro Gonçalves (2).
LOCAL: Estádio Francisco Muraro, Curitiba.
drap
Tecnologia do Blogger.