PROPAGANDA

Iguaçu ou Trieste? Após empate na primeira partida, campeão da Suburbana pode ser conhecido neste sábado


Iguaçu e Trieste fazem, neste sábado (8), a partida de volta da final da Divisão de Elite do Futebol Amador de Curitiba, a Suburbana. O primeiro jogo, no estádio Francisco Muraro, ficou em 1 a 1 e agora, no Egydio Ricardo Pietrobelli, casa do alvinegro, os dois maiores campeões do certame fazem a grande decisão. Quem vencer, leva a taça.

#PRÉ-JOGO
Por Lucas Ravel

A primeira partida da grande decisão entre as equipes de Santa Felicidade já foi. Agora a guerra segue para o seu capítulo final, ou não, já que outro empate leva o duelo ao terceiro jogo, assim como aconteceu em 2017. Naquela ocasião, o alvinegro perdeu o primeiro jogo (última derrota da equipe na Suburbana até hoje), mas venceu o segundo e terceiro e se sagrou campeão.
A expectativa do Iguaçu é de que não perca a invencibilidade de 18 jogos justamente na partida mais importante. Caso vença, coroa o segundo título na temporada em que, embora tenha tido alguns percalços, vem sendo excelente.


A equipe conta com um elenco de jogadores que já tiveram passagens pelo futebol profissional. Um dos destaques desta reta final vem sendo Baroni. O jogador, ex-atleta da Juventus-SP, chegou no segundo semestre e vem sendo o carrasco do Trieste no ano.
Na primeira fase, o Iguaçu venceu o Trieste por 1 a 0, com belo gol do meia, de fora da área. Já no jogo de ida da final, outro gol do camisa 10: o jogador pegou rebote de cabeça, após falta de Léo Gago, que explodiu no travessão, para marcar. Além disso, o fato de Baroni ter feito gols em todas as fases desta Suburbana, evidencia o seu caráter decisivo.

Pelo lado do Trieste, o objetivo é quebrar o jejum sem títulos. A última vez que o maior campeão da Suburbana ergueu a taça foi em 2013. Após isso, a equipe somou más campanhas e até ficou em posições próximas do rebaixamento, como em 2016. Em 2017, o título não veio e agora o Tricolor da Colônia tem a chance de corrigir o que faltou para ser campeão, novamente contra os seus rivais.

No primeiro jogo, o destaque da equipe ficou por conta de Thiago Araújo, que levava perigo constante nas bolas paradas. Foi ele quem cobrou a falta que originou o gol do tricolor.
Outro ponto forte do time está debaixo das traves. Juninho vem sido elogiado por suas atuações durante o campeonato e foi determinante nas semifinais, contra o Santa Quitéria, onde defendeu dois pênaltis. O Trieste tem a segunda melhor defesa, com 12 gols tomados em 16 jogos.
Agora resta saber se a taça da Suburbana vai para o Iguaçu, que está na busca do tricampeonato consecutivo ou para o Trieste, em busca de se manter como o maior campeão e quebrar um jejum em cima dos rivais. A certeza é que o duelo tem todos os ingredientes para uma grande partida.
drap
Tecnologia do Blogger.