PROPAGANDA

Trieste perde para Quitéria no tempo normal, mas garante classificação a final nos pênaltis


O Estádio Francisco Muraro recebeu neste sábado (24) a partida de volta da Semifinal da Série A da  Suburbana entre Trieste e Santa Quitéria. O Santa Quitéria até tentou, foi guerreiro e conseguiu arrancar a vitória pra cima do Trieste, mas nas penalidades quem levou a melhor foi a equipe de Santa Felicidade, que contou com pênaltis perdidos pelo adversário e uma grande defesa do goleiro Juninho. Agora na final a equipe vai em busca da revanche da edição de 2017 contra o Iguaçu.


#SUBURBANA 2018

PRÉ-JOGO: No jogo da Ida, com uma vitória magra pelo placar de 1 a 0, a equipe do Trieste venceu fora de casa e estava próxima de chegar a mais uma final. Já o Santa Quitéria não conseguiu fazer valer o mando de campo e acabou deixando a classificação mais difícil. No jogo deste sábado, o Tricolor da Colônia tentaria repetir o bom resultado jogando em seu estádio. Já o Quitéria buscava surpreender o rival e sair com a classificação à final.

PRIMEIRO TEMPO: Com um início tímido, as duas equipes começaram tocando muito a bola e invertendo as jogadas para se infiltrar nas defesas bem postadas. As jogadas mais rápidas faziam com que os times errassem muitos passes. A equipe do Trieste chegava ao ataque pelas laterais e arrancava do rival muitos escanteios. Já o Quitéria teve sua melhor chance com Tamandaré, que cabeceou forte e mandou por cima do gol. Com um jogo mais equilibrado, as equipes desperdiçaram chances e não estavam com a mira calibrada no momento das finalizações. As ligações diretas eram usadas com frequência como opção para abrir mais os lances.

O jeito encontrado pelos mandantes foi usar da habilidade de Araújo para criar oportunidades. O atacante distribuía as jogadas e bagunçava a defesa do Quitéria em vários lances, que se irritava e acabava fazendo a falta. No Auriverde, faltava a presença de um jogador que fizesse melhor a ligação do meio ao ataque, assim Tamandaré e Pequi teriam mais opções de chegada ao gol. Sem mais lances de perigo, o jogo foi para o intervalo.


SEGUNDO TEMPO: Na volta dos vestiários, o Trieste aproveitou seu ataque rápido e passou a forçar o erro do rival. A equipe chegou ao ataque em algumas oportunidades, mas viu suas chances pararem em grandes defesas do goleiro Jonas. Buscando melhorar o desempenho do time visitante, o técnico Juninho fez logo três substituições e lançou a equipe ao ataque. As mudanças deram resultado: aos 19’ Adriano Chuva tabelou na entrada da área com Igor, o atacante tocou para Tamandaré que chutou para o gol e teve a bola passando lado a lado com a trave.

A equipe teria ainda a oportunidade de empatar a partida após o zagueiro Murilo derrubar Pablo na área. O escolhido para bater foi Jonas, mas na cobrança chutou muito mal e o goleiro Juninho defendeu a penalidade. Depois disso a partida ficou mais truncada com muitos chutões para afastar o perigo. O Santa Quitéria cresceu na partida na medida em que o Trieste perdeu rendimento e ritmo, o que fez com que a equipe fosse com muita intensidade nas jogadas. Em um dos lances derradeiros, aos 40’, Badé cruzou falta na área e Adriano Chuva completou para marcar o gol do Quitéria.

Pouco tempo depois, o clima esquentou e houve uma expulsão pra cada lado. Natan, que tinha acabado de entrar no Auriverde, fez falta dura em Camargo; os jogadores se ofenderam e o juiz deu o vermelho direto para ambos. Em um ritmo pegado, o Quitéria devolveu o placar do primeiro jogo e a decisão foi para os pênaltis.


PENALIDADES: Nas penalidades, o Trieste levou a melhor com Evandro, Raul e Murilo convertendo, enquanto que Linho isolou sua cobrança. Pelo lado do Quitéria, apenas Jonas converteu; Arilton parou na trave, Adriano Chuva isolou e Badé teve a sua cobrança defendida pelo goleiro Juninho.

PRÓXIMA PARTIDA: Com a classificação, a equipe do Trieste vai disputar agora o título da séria A da Suburbana contra o Iguaçu na final. A primeira partida acontece no próximo sábado (1) no Francisco Muraro, com previsão de início para às 16h30.



OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

TRIESTE: 1.Juninho; 2.Murilo, 3.Rodrigo Mancha, 4.Linho e 6.Camargo; 5.Grilo, 8.Evandro, 7.Repolho (17.Everton), 11.Araújo (15.Raul) e 10.Lima; 9.Robinho (18.Rodrigo). Tec: Ivo Petry.

SANTA QUITÉRIA: 1.Jonas; 2.Arilton,  3.Lucas, 4.Baloy e  6.Adriano Chuva; 5.Herick (16.Badé), 8.Altair (21.Pablo), 7.Piti (19.Jeanderson) e 20.Hideo; 11.Pequi (18.Igor) e 10.Tamandaré (9.Natan). Tec: Juninho.

FICHA TÉCNICA – Trieste 0 X 1 Santa Quitéria  (3x1 Trieste nos pênaltis) XXXXXXXXXXXXX

GOLS: Adriano Chuva aos 40’ do 2T (Quitéria).
CA: Araújo, Murilo, Lima (Trieste); Pequi, Adriano Chuva, Arilto, Jeanderson, Hideo (Quitéria).
CV: Camargo (Trieste); Natan (Quitéria).
ÁRBITRO: Gustavo Nogas.
ASSISTENTES: Sandra Maria Dawies (1) e Alessandro Antonio Gonçalves (2).
LOCAL: Estádio Francisco Muraro, em Curitiba.

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


drap
Tecnologia do Blogger.