PROPAGANDA

[SUB-19] Com um jogador a mais, Operário empata em casa com o Atlético por 2 a 2


Operário Ferroviário e Atlético-PR se enfrentaram na manhã deste sábado (27), em duelo válido pela segunda rodada da 3ª fase do Campeonato Paranaense Sub-19. O duelo no Estádio Miró de Freitas terminou com empate em por 2 a 2. Com o resultado, o Fantasma agora precisa que o Maringá não triunfe na próxima rodada para garantir a classificação para o mata-mata. O Rubro-negro da capital se consolida na primeira posição da chave e já mantém o foco na 4a fase do certame.

#SUB19
Por Allyson Santos 

PRÉ-JOGO: A equipe da casa entrou em campo precisando dos três pontos para encaminhar a classificação para a fase eliminatória. O escrete de Vila Oficinas vinha de derrota para o Maringá por 2 a 1 e ocupava a 2a colocação do grupo H, com 3 pontos. Já o Atlético, então líder da chave com 6 pontos somados, chegou a Ponta Grossa praticamente garantido na próxima fase, dependendo de um empate para sacramentar o primeiro lugar na tábua de classificação. O Furacão havia folgado na última rodada.

O EMBATE: Os primeiros minutos da partida foram marcados por muitas faltas na faixa central do campo, devido à forte intensidade das duas equipes. Os donos da casa começaram pressionando a saída de bola adversária, porém foi o furacão quem tomou as primeiras iniciativas no campo de ataque. Logo aos 5’ jogados, Christian conseguiu boa jogada individual pelo meio, invadiu a área e chutou forte. A bola que partia em direção ao ângulo esquerdo operariano, bate na rede pelo lado de fora.

O Atlético-PR concentrava seus ataques pelas laterais do campo com triangulações em velocidade, apostando na qualidade de seus meias abertos, que incomodavam a defesa operariana nos duelos mano a mano. Já o Fantasma encontrava problemas na transição para o ataque, em compensação fechava bem os espaços com uma intensa movimentação defensiva. Os mandantes também apostavam em contra-ataques.

A equipe visitante por pouco não abriu o placar aos 25’ da primeira etapa. Matheus Rampon fez linda jogada individual e infiltrou na área alvinegra. O camisa 10 do Furacão ficou cara a cara com Fabrício e foi travado, a bola sobrou para Kennedy, que chuta forte para o gol vazio. O zagueiro Fernando Dias apareceu no último segundo para salvar o gol em cima da linha.

A consistência defensiva do Operário foi recompensada nos últimos minutos do primeiro tempo. Aos 40’ jogados, o lateral-direito Anderson Bocaiúva dominou na intermediária, ameaçou o cruzamento e bateu com efeito no ângulo oposto de Gabriel Mesquita, marcando um golaço para abrir o placar no Miró de Freitas. Logo na sequência, aos 44’, Adriel estufou as redes atleticanas de dentro da pequena área, após cobrança de escanteio.


O escrete da capital paranaense não se abateu com os dois gols sofridos na reta final da primeira etapa, e retornou dos vestiários disposto a buscar o empate. Aos 10’ decorridos, Paulo Bessani ganhou da marcação e empurrou a bola para o fundo das redes operarianas após levantamento na área. O Fantasma buscava reter mais a bola para tentar enfriar a partida, porém, não conseguia ameaçar a meta adversária.

A reação do Atlético-PR, que parecia encaminhada, encontrou mais um obstáculo aos 30’, quando Paulo Bessani foi expulso após dividida forte no campo de ataque. O Fantasma, mesmo com um jogador a mais, não conseguiu sacramentar a vitória. A equipe da casa pressionava o tempo todo, mas não concluía a gol com qualidade. Vale destacar a organização defensiva dos visitantes, que souberam manter a estabilidade emocional e tática após a expulsão.

O Fantasma teve dificuldades em ampliar novamente a vantagem, e viu o Atlético empatar a partida aos 30’, com Vinícius Mingotti, de pênalti. A bola tocou na mão de Robinho e a arbitragem não teve dúvidas ao apitar a marca da cal. O camisa 17 deslocou o goleiro para empatar a partida. Ainda na reta final do jogo, o Operário desperdiçou uma chance clara de gol com João Vitor, que recebeu livre de marcação na pequena área, demorou a finalizar e foi travado pela marcação.


PRÓXIMA PARTIDA: O Operário Ferroviário agora espera a definição do confronto entre Atlético-PR e Maringá para saber se continuará vivo no certame. A equipe alvinegra folgará na próxima rodada. Já o Atlético-PR, já classificado para a próxima fase, encara o Maringá no próximo sábado (10) às 15h30 no Estádio Braz Clementino Mendonça, em Marialva. O resultado do duelo determinará o segundo colocado do grupo, definindo assim os dois classificados para o mata-mata.

OPERÁRIO: Sofreu com a intensidade do Atlético-PR nos primeiros minutos, teve uma boa aplicação defensiva e apostou no encaixe de contra-ataques. Surpreendeu a equipe da capital ao abrir o placar com belo gol de fora da área e ampliar a vantagem logo na sequência. Dominou o jogo em boa parte do segundo tempo, mas não soube aproveitar a vantagem numérica para matar o jogo. A falta de criatividade ofensiva foi uma das dificuldades da equipe de Joel Preisner, que só voltou a produzir chances de gol após sofrer o empate.


FIQUE DE OLHO: Adriel foi uma das principais armas ofensivas do OFEC, principalmente na primeira etapa. O camisa 7 foi o principal desafogo do Fantasma ao longo da partida, conseguindo bons dribles em velocidade e ditando o ritmo do jogo pela ponta esquerda. Foi premiado com o gol que deu a vantagem para os donos da casa.


ATLÉTICO: Começou o embate com uma postura bastante ofensiva, por vezes encurralando os donos da casa no campo de defesa, porém pecou na pontaria e esbarrou na força defensiva do Operário. Sofreu dois gols em sequência no fim do 1o tempo, mas não sentiu os gols e manteve a mesma organização ofensiva e defensiva. Lutou até o fim e buscou o empate mesmo com um atleta a menos durante boa parte da reta final do jogo.


FIQUE DE OLHO: A organização da meia-cancha passava pelos pés de Matheus Rampon. O camisa dez rubro-negro demonstrou muita inteligência tática, também se sacrificando na marcação quando o atlético teve um atleta expulso. Além da boa movimentação, levou perigo em finalizações de média e longa distância.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Operário: 1-Fabrício; 2-Fernando Bocaiúva; 3-Fernando Dias; 4-Guilherme; 5-Robinho; 6-Gabriel; 7-Adriel (18-Jean); 8-Matheus Castanha (14-Kaique); 9-Petric; 10-Thalles; 11-Juninho (20-João Vitor). Tec: Joel Preisner

Atlético-PR: 1-Gabriel Mesquita; 2-Edwin Lopez; 3-Djalma; 4-Gabriel Fornari; 5-Christian (13-Estefano Simão); 6-Jaderson; 7-Welinton Santos (17-Vinicius Mingotti); 8-Victor Altair; 9-Paulo Bessani; 10-Matheus Rampon (18-Demethryus); 11-Kennedy Júnio (15-Bruno Leite). Tec: Marcos Skavinski

FICHA TÉCNICA OPERÁRIO 2 X 2 ATLÉTICO-PR XXXXXXXXX
Gols: Fernando Bocaiúva e Adriel (OFEC) Paulo Bessani e Vinicius Mingotti (CAP) 
CA: Thalles (OFEC) Demethryus e Bruno Leite (CAP)
CV: Paulo Bessani
Local: Estádio Miró de Freitas
Arbitragem: Elcio de Jesus Fernandes
Assistentes: Leandro Polli Glugoski (01) e Jonathan Evers Dias (02)

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


drap
Tecnologia do Blogger.