PROPAGANDA

[SUB-15] Com forte calor e muita marcação, PSTC e Coritiba empatam sem gols no primeiro jogo da final

Isabella Cavalheiro/PSTC

Na tarde desta quarta-feira (21), o PSTC recebeu o Coritiba em seu CT na cidade de Londrina, em jogo válido pela grande final do Campeonato Paranaense sub-15. As duas equipes propuseram sistemas mais defensivos durante o jogo, além de sentirem o forte calor que fez na cidade, e não conseguiram criar grandes oportunidades ao longo da partida. Está tudo aberto para a volta na próxima quarta-feira, quem vencer fica com o título.

#Sub-15
Por @viniciuseira

PRÉ-JOGO: PSTC e Coritiba chegaram a final com campanhas inversas. A equipe londrinense teve início conturbado na competição, ficando com o segundo lugar do grupo na primeira fase, mas com a pior defesa das equipes que classificaram, com 21 gols sofridos. Na segunda fase, a defesa se acertou com a chegada do goleiro Mauro, o time cresceu de produção, terminou na liderança do grupo e garantiu vaga as semifinais, onde enfrentou o Paraná Clube, empatando fora e vencendo em casa. Já o Coxa fez boa campanha na primeira fase com seis vitórias em oito jogos, mas caiu de produção na segunda metade da competição. Mesmo assim, garantiu a defesa menos vazada do campeonato com apenas seis gols sofridos em 18 jogos. Na semifinal, o escrete da capital bateu seu maior rival, Atlético, nos pênaltis. PSTC e Coritiba se enfrentaram duas vezes no torneio com uma vitória para cada lado.

O EMBATE: A partida teve poucas oportunidades concretas de gols. O forte calor e o jogo muito pegado no meio campo dificultaram a criação de jogadas dos escretes, que dependiam muito da bola longa. A primeira oportunidade de gol saiu aos 13’ da primeira etapa em falta batida por Caio André e defendida pelo goleiro Mauro. O PSTC respeitava muito o adversário, e sedia muitos espaços. Aos 18’, Matheus Mazon cobrou escanteio na marca do pênalti, e Luiz Guilherme subiu sozinho, mas cabeceou para fora. Depois desse lance, o técnico Cambé do PSTC acertou sua defesa e passou a pressionar a saída de bola adversária. A primeira chance dos londrinenses saiu aos 22’, em bola ajeitada de Pedro Augusto para Marquinhos, artilheiro da equipe no certame, mas o atacante finalizou fraco. O PSTC ainda teve duas chances antes do intervalo com Cauã e Pedro Augusto, mas ambos os chutes foram para fora.

A segunda etapa foi ainda mais truncada. O Coritiba passou a propor mais o jogo, mas parou na grande atuação da dupla de zaga do azulão e do lateral Diogo. A equipe Coxa-Branca teve uma chance mais clara em um contra-ataque puxado por Luiz Guilherme, em que o atacante saiu no mano a mano com Guilherme, cortou para a esquerda e finalizou cruzado para fora. Depois disso, o PSTC equilibrou o jogo e a bola voltou a ser muito disputada na parte central do campo. Aos 17’2T, o Coritiba reclamou muito de uma dividida do zagueiro Guilherme em Ricardo dentro da área, mas o árbitro mandou seguir. Antes do apito final o PSTC ainda teve duas boas chances. A primeira com Marquinhos aos 27’, em chute alto. A segunda com Felipe, que recebeu belíssimo passe de Diogo, mas finalizou travado e a bola saiu fraca.

Isabella Cavalheiro/PSTC

PRÓXIMA PARTIDA: A partida de volta da grande final ocorre na próxima quarta-feira (28), no CT Bayard Osna, em Curitiba.

PSTC: O PSTC estava armado em um 4-3-3, e propôs um estilo mais agressivo no início do jogo, pressionando muito a saída de bola adversária. Mas tentou muitos lançamentos longos, a bola passou pouco pelo setor de meio campo e dificultou a armação de jogadas da equipe. Ao longo da disputa, a equipe recuou um pouco as linhas e cansou bastante por causa do calor, o que deixou o segundo tempo em um ritmo mais abaixo.
  
FIQUE DE OLHO – Diogo (PSTC): O lateral do PSTC foi vital para o empate da equipe nesta tarde. O jogador não perdeu uma disputa com os jogadores que caíram pela ponta esquerda, além de apoiar muito no ataque com subidas rápidas. Foi dele o passe para a melhor chance do jogo para a equipe.

Isabella Cavalheiro/PSTC

CORITIBA: O Coxa é detentor da melhor defesa da competição, com seis gols sofridos em, agora, 19 jogos. E fez valer, mais uma vez, a boa marcação. Mas se engana quem pensa que a equipe é retranqueira. O técnico João Nogueira armou um time muito bem postado em campo, onde cada jogador pressionava o adversário da sua posição, o que possibilitou uma marcação em todos os setores do gramado. Assim como o PSTC, o escrete curitibano sofreu com o calor, e seus jogadores diminuíram o ritmo na segunda etapa.

FIQUE DE OLHO – Caio André (Coritiba): Com a faixa de capitão, Caio André de fato liderou a equipe curitibana nesta tarde. O jogador foi fundamental para travar muitas jogadas do PSTC, além de ser o jogador responsável pela ligação do setor defensivo ao ofensivo. O meia ainda se apresentou muito para o jogo em todos os setores do campo, e é responsável pelas cobranças de faltas da equipe.

Isabella Cavalheiro/PSTC

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PSTC: 1 Mauro; 2 Diogo, 3 Guilherme, 4 Jackson, 6 Bruno Cesar; 5 Kaua Raia, 7 Cauã (15 Gerber), 80 Gustavo (13 Hugo); 10 Pedrinho (16 Augusto), 11 Marquinhos e 9 Pedro Augusto (17 Felipe). Téc: Cambé

CORITIBA:  1 Sidnei Fernandes; 2 Jorge Augusto, 3 Gabriel Santos, 4 Gabriel Kaue, 6 Matheus Sakamoto (18 Ricardo); 5 Caio André, 8 David Castro, 7 Ruan Lucas, 10 Matheus Mazon (16 Daniel Luciano), 11 Nicolas (13 Jean Gabriel) e 9 Luiz Guilherme. Téc: João Nogueira.

FICHA TÉCNICA – PSTC  0 X 0 CORITIBA XXXXXXXXXXXXXXXXX

CA: Gerber (PSTC) | Luiz Guilherme (Coritiba)
ARBITRAGEM: Alex Eduardo Gimenes Osti
ASSISTENTES: Alessandro Rodrigues Mori e Ideidy Henrique Costa.
LOCAL: CT do PSTC, em Londrina.

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

drap
Tecnologia do Blogger.