PROPAGANDA

Coritiba supera o Fortaleza na última rodada, mas não ameniza clima com a torcida


Na noite desta sexta (23), Coxa e Fortaleza disputaram, no Estádio Major Antônio Couto Pereira, a última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O primeiro tempo foi mais favorável ao Coritiba, que teve maior controle da partida e mais chances nas bolas paradas. No segundo, o Fortaleza até tentou diminuir o domínio coxa-branca, mas quem levou a melhor foram os donos da casa ao terminarem a competição com a vitória por 1 a 0 sobre o campeão da Segundona.

#SÉRIE B
Por Giulie Carvalho

PRÉ JOGO: O ano de 2018 não foi o melhor para o time do Coritiba. O Verdão do Alto da Glória se despediu da torcida sem dar a eles a melhor notícia que poderiam: a classificação para o futebol de elite da temporada 2019. Com atuação morna durante todo o campeonato, o Coxa ficou na 9ª colocação, no meio da tabela, e deixou muito a desejar no quesito “lutar para subir”. Os dirigentes do clube também sofreram duras críticas, já que a torcida se revoltou com a maneira pela qual o time levou o campeonato. Quem se livrou da maioria das queixas foi o goleiro Wilson, um dos maiores responsáveis pelos 49 pontos conseguidos até aqui. O que os coxas-brancas esperam é que, para o próximo ano, o time venha com mais garra e volte à área nobre futebolística. Do Fortaleza, não há o que reclamar. O Leão Tricolor conquistou o título na 36ª rodada, na vitória sob o Avaí por 1 a 0. Os torcedores e jogadores apenas cumprem tabela para comemorar, de vez, o título de Campeão da Série B do Campeonato Brasileiro 2018.

O EMBATE: O início da primeira etapa não contou com o tradicional empurrão da torcida que incentiva a vitória do alviverde. Dessa vez, havia faixas como ‘Vergonha’ e ‘Diretoria amadora’ que ocupavam as arquibancadas do estádio. Com 2’ jogados, ambos os times tiveram suas primeiras chances. Pelo lado do Coritiba, a possibilidade veio da esquerda, mas foi afastada pela defesa do Tricolor. Por sua vez, o Fortaleza conseguiu chegar com Rodolfo, que correu pelo meio e alcançou à grande área, mas na hora de chutar foi desarmado. Logo após os dois ataques, foi a vez de Nathan subir pela direita, mas, no chute, errou o gol do arqueiro Gabriel e isolou por cima do travessão.

Aos 5’, Pablo cobrou falta quase da intermediária, que seguiu para a cabeça dos jogadores posicionados na pequena área, mas o chute foi forte demais e passou por todo mundo. Seis minutos depois Leonan também cobrou penalidade pelo lado direito do campo e Jussani cabeceou bem próximo ao travessão, mas foi para fora. Com 12’, Alecsandro fez um ótimo passe para Guilherme Parede bater, mas a defesa derrubou o atacante muito próximo à área, e fez a torcida até mesmo reclamar de pênalti, porém, o juiz só marcou falta. Quem bateu foi Kady, por baixo de toda a barreira, mas o goleiro caiu para defender e mandou a bola para escanteio, que também não resultou em gol.

O árbitro marcou com cartão amarelo as faltas mais duras no meio de campo, mas o jogo seguia sem grandes emoções nas finalizações. Quem mais queria jogo era o Coritiba, que tentava manter a posse de bola e as principais possibilidade de gol. Aos 27’ Alan Costa viu uma dessas oportunidades ao cabecear dentro da área um lance de bola parada, mas Gabriel fez ótima defesa nesse lance, e ao deixar a bola escapar, se jogou de carrinho e acertou Vitor Carvalho, que reclamou de pênalti, mas o juiz não deu.

Faltando 12 minutos para acabar a primeira etapa no tempo regular, foi a vez do Fortaleza arrumar o time para tentar abrir o placar no Couto. Éderson recebeu na intermediária, foi levando até a entrada da área, mas errou o alvo ao finalizar e mandou a bola lá na torcida. O Coxa até tentou mais chances por todos os lados do campo, a maioria vindas de escanteio ou cobrança de falta, mas não foi efetivo a ponto de definir o placar. O Fortaleza teve a última oportunidade do primeiro tempo aos 45’, quando Rodolfo recebeu sozinho pela direita, e chutou à esquerda do goleiro coxa-branca, porém, a bola subiu e passou por cima da trave. O fim do primeiro tempo acabou do mesmo modo que começou: 0 a 0 no placar e classificação definida.


O Coxa voltou do vestiário cheio de vontade de jogar. Logo nos segundos iniciais, Guilherme Parede fez ótima jogada e chegou pelo lado esquerdo do goleiro Gabriel, mas perdeu a bola na tentativa de finalizar. A primeira tentativa do Fortaleza foi de escanteio, cobrada por Éderson duas vezes, e afastada pela zaga coxa-branca. Três minutos depois o Tricolor ganhou novo escanteio, e dessa vez a cobrança foi mais efetiva. A bola caiu na cabeça do lateral Leonan, que mirou para baixo e fez a bola passar à esquerda de Rafael Martins. O quarto foi o que mais demonstrou perigo, definitivamente, quando o zagueiro Adalberto cabeceou firme para acertar o ângulo do goleiro coxa-branca, mas a bola passou ao lado da trave.

Aos 16’ o atacante Éderson teve a melhor chance - dessa vez, não de escanteio - de abrir o placar no Couto. O camisa 91 subiu pelo meio e levou a bola até a entrada da área, fazendo o arqueiro alviverde ter que se esticar para tirar o que seria o primeiro gol do estádio. Passados 21’, Alecsandro levou a torcida a loucura, pelo que poderia ser um bom motivo, mas não foi. O camisa 8 ficou de frente para o gol, poderia ter chutado direto, poderia ter cruzado para Alex Alves que chegava na mesma linha que ele, porém, não fez um e nem outro, e mandou a bola para fora. 

Em menos de um minuto, os donos da casa conseguiram duas ótimas oportunidades. A primeira foi quando Guilherme Parede lançou para Nathan, que ajeitou e chutou forte para o gol, e Gabriel defendeu à queima-roupa. A segunda chance veio do cabeceio de Vitor Carvalho, espetacularmente defendida pelo camisa 12 do Leão Tricolor, que mandou para escanteio, mas o Coxa não conseguiu aproveitar. Aos 37’, Guilherme Parede balançou a rede no estádio, mas ninguém comemorou, já que o jogador estava impedido no momento do chute, e levou cartão amarelo por bater, mesmo o juiz já tendo apitado.

O que ninguém esperava era que depois desse lance o Coxa realmente abrisse o placar no Couto, justamente como o jogador mais vaiado do clube alviverde. Alecsandro, camisa 8, recebeu assistência de Pablo e cabeceou a bola para dentro da rede, abrindo o placar aos 40’, e ganhando até mesmo alguns aplausos vindos da arquibancada. Os minutos finais não agregaram aos clubes e sobrou pouco tempo para trabalhar a bola e ampliar ou diminuir a vantagem alcançada. Assim, o Coritiba encerrou a última partida da Série B, conquistando 52 pontos e deixando o torcedor na expectativa e na birra por querer mais do time.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CORITIBA: 1 Rafael Martins; 92 Pablo; 90 Alan Costa; 44 Alex Alves; 46 Abner; 98 Matheus Bueno; 5 Vitor Carvalho; 47 Nathan (88 Vinicius Kiss); 27 Kady (79 Pablo Thomás); 77 Guilherme Parede (8 Julio Rusch); 9 Alecsandro Téc. Argel Fucks.

FORTALEZA: 12 Gabriel Félix; 2 Tinga; 3 Diego Jussani; 4 Adalberto; 6 Leonan (5 Jean Patrick); 25 Igor (8 Sérgio); 11 Marlon; 91 Éderson; 21 Romarinho; 19 Wilson; 49 Rodolfo (17 Douglas Coutinho). Téc. Rogério Ceni.

FICHA TÉCNICA CORITIBA 1 X 0 FORTALEZA XXXXXXXXXX

GOLS: Alecsandro aos 40' do 2ºT (Coritiba).
CA: Pablo, Kady, Matheus Bueno, Guilherme Parede e Alan Costa (Coritiba); Leonan e Adalberto (Fortaleza).
ÁRBITRO: Alexandre Vargas Tavares de Jesus.
ASSISTENTES: João Luiz Coelho de Albuquerque (1) e Diogo Carvalho Silva (2).
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba.
drap
Tecnologia do Blogger.