PROPAGANDA

Vem ai o mata-mata da Suburbana!


Foram 11 rodadas desde o dia 28/07 até a tarde do último sábado (20) para conhecermos quem seguiria em frente nesta edição da Suburbana. O certame de 2018 contou com o maior número de gols marcados nos últimos cinco anos e agora promete agitar ainda mais com a fase de jogos decisivos

#SUBURBANA 
Por Gabriel Sawaf

NÚMEROS: A Suburbana 2018 teve muitos gols até. No total de 66 partidas, foram marcados 218 gols, o que da uma média superior de três gols por jogo. A competição teve dez gols a mais que no ano passado, que tinha o posto de mais gols feitos na primeira fase se comparado aos certames disputados desde 2014 (que [é até aonde o sistema da Federação Paranaense de Futebol permite acesso). 

Um número que chama atenção e que ajuda a edição de 2018 a ter a melhor médias de gols dos últimos anos é que os escretes rebaixados balançaram mais as redes. Juntos, Fortaleza e Santíssima Trindade anotaram 29 gols, ficando um  a frente da dupla rebaixada no ano passado e nove na rebaixada em 2015. Porém a defesa não ajudou o ataque. O Trindade que, apesar de ter feito 13 gols, foi o pior ataque do campeonato, também foi a pior defesa, tendo sua meta vazada por 39 vezes, ficando bem a frente das defesas mais vazadas dos anos anteriores.

O ataque que balançou mais vezes o gol foi o do Vila Fanny, com 29 gols. A dupla do Santa Felicidade, Iguaçu e Trieste, que ficaram, respectivamente, com a liderança e a vice-liderança marcaram 19 gols cada. A melhor defesa foi a do Quitéria, que, apesar de demorar para engrenar no campeonato, sofreu apenas sete gols, dando essa "conquista" pelos segundo ano seguido à Juninho, que ano passado, comandando o Iguaçu, sofreu 12 gols na fase inicial. 


Nova Orleans (8º) x Iguaçu (1º)
Se em 2017 o Alviverde viveu uma tensão até o fim para escapar do rebaixamento, neste ano o UNO demorou até a última rodada da primeira fase para confirmar sua classificação. De volta ao mata-mata, a equipe da zona oeste reencontra seu algoz em 2016, o próprio Iguaçu, que venceu a semifinal entre as duas equipes nos pênaltis. O atual bicampeão da Suburbana chega a esta fase com invicto e mostrando porque carrega a faixa no peito. A promessa é que o duelo seja bem disputado nos dois jogos. Na primeira fase, as duas equipes empataram sem gols na sexta rodada. 

Operário Pilarzinho (7º) x Trieste (2º) 
Se no primeiro confronto há uma reedição de uma semifinal de 2016, este marca o reencontro de semifinalistas do ano passado. Na ocasião, o Tricolor do Santa Felicidade avançou com duas vitórias. Por isto, o Pilarzinho chega para o duelo querendo dar o troco em relação a temporada que passou, para, mais uma vez, poder sonhar com o inédito título. Já o escrete do Trieste vem de uma boa campanha na primeira fase, com apenas uma derrota, e mostra porque é um dos favoritos ao caneco. As duas equipes se enfrentaram na última rodada da primeira fase, com vitória do Trieste por 3 a 1. 

Santa Quitéria (6º) x Capão Raso (3º) 
Continuando a corrente de reencontros entre semifinalistas, o duelo em questão faz a reedição do duelo que ocorreu na semifinal de 2016, quando o escrete da zona oeste venceu os dois jogos e avançou para defender o seu então título. Só que o cenário desta vez que é o inverso. O Quitéria demorou para acordar no campeonato, conseguindo três das suas quatro vitórias nas últimas quatro rodadas do certame. Porém, quem sabe o peso da camisa auriverde no futebol amador e também o potencial de Juninho, somado a chegada de Hideo, sabe que não da para desprezar a equipe por não fazer uma primeira fase tão boa. Porém, para impedir a quinta chegada consecutiva do Quitéria nas semifinais, está o Capão Raso. O Tricolor foi a melhor surpresa positiva da competição, terminando na terceira colocação, chegando até a brigar pela liderança em algumas rodadas. O escrete da zona sul quer fazer valer sua boa campanha para avançar na Suburbana, se espelhando na terceira rodada, quando venceu o adversário por 2 a 1, fora de casa. 

Vila Fanny (5º) x Novo Mundo (4º)
Se você perguntasse as pessoas que acompanham a Suburbana quem elas esperariam como boas surpresas para a competição elas diriam estes dois escretes. Mas, se você perguntasse quem foi a decepção dos últimos dois anos no mata-mata, a resposta seria a mesma. Só que desta vez não tem como uma delas falhar, já que pelo menos uma estará na semifinal. Para ver quem irá avançar, as equipes da zona sul trazem suas campanhas. O Fanny, que não está jogando no Ismael Gabardo nesta temporada, só tem uma vitória como mandante, porém está invicto como visitante, vencendo quatro jogos e empatando um. O Novo Mundo por sua vez tem um ótimo retrospecto como mandante, vencendo quatro jogos, empatando um e perdendo outro. Fora da sua casa, o time da Arena Vermelha tem duas vitórias, a última conquistada diante do próprio Fanny, na última rodada da primeira fase, por 2 a 1, no Estádio Manoel Gustavo Schier. 

COBERTURA: A equipe DRAP estará presente no estádio Bortolo Gava para acompanhar a partida entre Operário Pilarzinho e Trieste. Todos os jogos acontecem neste sábado (27), a partir das 15h30.

drap
Tecnologia do Blogger.