PROPAGANDA

Salário, o destaque da partida entre Vila Torres e União Ahú


O Vila Torres venceu o União Ahú, no último sábado, por 2 a 1, no Estádio Mário Vendramel e com o resultado assumiu a liderança do grupo B da Divisão de Acesso da Suburbana de 2018. Destaque para Salário, que retornou aos gramados da Suburbana neste ano e anotou belo gol de falta. Confira a quinquagésima sexta figurinha do álbum DRAP de 2018.


#FIGURINHA DO JOGO
Por Lucas Ravel

Cleverson Vidal da Silva, mais conhecido como Salário, começou sua carreira como meia, depois passou a ser lateral-direito, e hoje, no Vila Torres, é o camisa 10 da equipe. O jogador que já teve oportunidade de jogar no Paraná Clube, fez história nos campos amadores. Com seu auge vivido no Urano, coleciona vários títulos - entre eles, o bicampeonato seguido da Suburbana, em 2008 e 2009, pelo clube da Vila São Pedro.

Após ficar afastado dos campos federados por quatro anos, Salário aceitou o desafio de participar do projeto do Vila Torres e vem tendo sucesso na equipe. Com cinco jogos disputados, o time segue invicto e assumiu a liderança do grupo B após vencer o União Ahú na última rodada. Em um primeiro tempo onde o time da casa dominou, o camisa 10 construiu jogadas e deixou seus companheiros em bons lugares para finalizar, porém o goleiro Thiago e o travessão impediram o gol.

Na segunda etapa, após o Vila Torres levar um susto quando Bigo abriu o placar do jogo, Salário respondeu no minuto seguinte marcando um golaço de falta, ponto forte do meia. Após seu companheiro ser derrubado na entrada da área, o camisa 10 pegou a bola e cobrou no canto esquerdo do goleiro, que até se esticou, mas nada pode fazer para impedir o empate.

Embora não tenha participado do gol da virada, que foi marcado por Guelo, de pênalti, o jogador seguiu motivando seus jogadores e sendo uma liderança dentro de campo, até os 20 minutos, quando foi substituído. Mas saiu com o dever cumprido. Na saída do campo, Salário comentou sobre a oportunidade jogar no Vila Torres: “É um desafio, fazia quatro anos que não jogava no futebol amador, mas recebi um convite para ajudar não apenas a equipe, mas a comunidade da Vila Torres e isso é nossa maior motivação. ”
drap
Tecnologia do Blogger.