PROPAGANDA

Atlético vence o Fluminense e se recupera no brasileirão após três derrotas seguidas

O Rubro Negro venceu por 3 a 1 o Tricolor das Laranjeiras neste domingo (16), em jogo válido pela 25ª rodada da Série A do campeonato brasileiro de 2018, na Arena da Baixada. O Furacão terminou a primeira etapa com dois gols de diferença, o Tricolor até diminuiu no início da segunda etapa. Mas Léo Pereira ampliou a vantagem rapidamente para garantir a vitória atleticana de 3 a 1.

#BRASILEIRÃO2018

PRÉ-JOGO – O Rubro Negro perdeu de virada por 2 a 1 a Chapecoense na última rodada pelo brasileirão. Já o Fluminense vem de vitória sobre o rival Botafogo por 1 a 0. O Furacão chegou muito próximo da zona de rebaixamento, ocupando o 15º lugar. Já o Tricolor veio na 9ª colocação, e briga na parte de cima da tabela, porém distante das equipes que estão se classificando para a Copa Libertadores da América.

PRIMEIRO TEMPO – Nos minutos iniciais o furacão tinha a posse de bola e era a equipe tinha iniciativa. O Tricolor das Laranjeiras se defendia com duas linhas de quatro na marcação. Aos 10’, a primeira tentativa foi do Rubro Negro. Wellington aproveitou a sobra, arriscou de fora da área, mas mandou por cima da gol, sem muito perigo. Depois, aos 11’, Lucho cruzou para Raphael Veiga, que chutou de dentro da área, mas a bola foi pra fora. Em seguida, Renan Lodi, chutou da intermediária, mas Júlio César defendeu com facilidade. O Rubro Negro tinha dificuldade de jogar pelas laterais do campo. A marcação era bem realizada pela equipe visitante pelas pontas.

Aos 16’ após erro de virada de jogo de Léo Pereira, Everaldo puxou contra-ataque, encontrou Marlon, bateu cruzado e por pouco Kayke não aproveitou a chance. A bola passou perigosamente por toda a extensão da área e se perdeu pela linha de fundo. A proposta de Marcelo Oliveira era bem clara, jogar com a equipe fechada e explorar o contra-ataque. Aos 18’ minutos de jogo o Furacão abriu o placar. Após ligação da intermediária, Nikão brigou pela bola, não dominou, mas ajeitou para  Raphael Veiga, no meio da grande área, e estufou as redes do

Aos 22’, Marcinho apareceu pela direita, na ponta da grande área, Júlio Cesar saiu, e abafou a jogada, pegando ”a bola pelo rabo”. Evitando o que poderia ser o segundo gol atleticano. Aos 28’, Kayke levou perigo para a equipe mandante. Arriscou de fora, mas bola foi por cima do gol. Dois minutos depois, por pouco, a casa não caiu. Santos, tentou drlblar o atacante tricolor, perdeu a bola, mas se recuperou de imediato. Um erro incrível. Paulo chamou a atenção do arqueiro atleticano. O Tricolor das Laranjeiras estava melhor a partir da metade da primeira etapa. Aos 36’, Kayke chegou com velocidade pela direita, e disparou de dentro da área, e o goleiro Santos defendeu em dois lances, se redimindo do erro anterior. 

O Tricolor carioca buscava o gol do empate. Aos 42’, Paulo André perdeu a bola, Kayke invadiu a área pela esquerda, mas o zagueiro se recuperou no lance, e mandou pra escanteio. Dois minutos depois em lance de bola parada, o Flu quase marcou após a cobrança, um jogador do Flu desviou e Santos defendeu, operando um milagre. Nos quinze minutos o Atlético diminuiu o ritmo. Mas um lance de bola parada aos 47’, o Rubro Negro fez jogada ensaiada e aumentou a vantagem. Marcinho e Veiga, tocaram a bola e encontraram Jonathan livre, dentro da área, o lateral-direito tocou para Pablo enfiar para o fundo das redes. 


SEGUNDO TEMPO – Na volta do intervalo, Marcelo Oliveira colocou um atacante, Dodi saiu para dar lugar a Marcos Junior. Na pressão, Já com três minutos de jogos, Nikão apareceu sem marcação, Julio Cesar saiu fora da área, dividiu com o atacante e o arqueiro levou a melhor, entretanto a bola sobrou e Raphael Veiga mandou por cobertura, mas a bola bateu caprichosamente no travessão. Seria um golaço, por pouco o camisa número 7 do Furacão não marcou o terceiro gol atleticano. O Flu não conseguiu assustar a defesa atleticana nos minutos iniciais, ficando na retranca. Após sobra na bola, Léo toca mal e Pablo bateu de primeira, a bola passou próximo do travessão.

O Fluminense respondeu, aos 14’, e marcou o seu primeiro, justamente no primeiro lance de ataque na segunda etapa. Após cobrança de escanteio, Luciano, desviou de cabeça no segundo pau. Porém, na marca dos 25 minutos do segundo tempo o Atlético marcou o terceiro. Em cobrança de escanteio, Raphael Veiga cruzou no meio da área e Léo Pereira cabeceou entre dois zagueiros do tricolor carioca para balançar o fundo do gol na Arena da Baixada.

Cinco minutos depois, Nikão recebeu dentro da área e bateu firme com a perna direita, e Júlio salvou com os pés. O tricolor tentou dar o troco aos 41’, com Marcos Junior, mas sem direção. Aos 44’, o camisa 11 rubro-negro, disparou firme da intermediária, mas Júlio César defendeu e mandou pra escanteio. Dois minutos depois, Sornoza do Fluminense revidou, com um chute forte, mas a bola foi por cima da baliza. Fim de papo: Atlético 3 x 0 Fluminense.


PRÓXIMA PARTIDA – Em jogo histórico pela primeira vez na Venezuela, o Atlético enfrenta o Caracas, na próxima quarta-feira (19) em jogo válido pela Copa Sul-americana. Já pelo Brasileirão, o furacão disputará o clássico contra o Paraná Clube no próximo domingo (23), na Arena da Baixada. Por outro lado, o Tricolor carioca, visita a Chapecoense, na Arena Condá no próximo dia 24, em uma segunda-feira.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1 Santos; 2 Jonathan, 13 Paulo André, 96 Léo Pereira e 12 Renan Lodi;  5 Wellington (39 Bruno Guimarães), 3 Lucho, 22 Marcinho (10 Marcelo Cirino), 7 Raphael Veiga (17 Guilherme) e 11 Nikão; 92 Pablo. Técnico: Tiago Nunes

FLUMINENSE: 22 Julio Cesar; 33 Léo, 3 Gum, 14 Digão e 12 Marlon; 25 Richard, 15 Dodi (35 Marcos Júnior), 16 Jadson (11 Júnior Dutra) e 18 Luciano; 37 Everaldo e 17 Kayke (10 Sornoza). Técnico: Marcelo Oliveira.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO 3x1 FLUMINENSE XXXXXXX

GOLS: Raphael Veiga aos 18’, Pablo aos 47’ do 1º T (CAP); Luciano aos 14’ do 2º T, (FLU), Léo Pereira aos 25’ do 2º T.
CA: Wellington, Paulo André, Renan Lodi (CAP); Marlon, Léo (FLU)
ÁRBITRO: André Luiz de Freitas Castro
ASSISTENTES: Bruno Raphael Pires (1) e Leone Carvalho Rocha (2)
LOCAL: Estádio Joaquim Américo (Arena da Baixada), em Curitiba.
PÚBLICO TOTAL: 10.942 pessoas. | RENDA: R$ 199.670,00
drap
Tecnologia do Blogger.